Blog dos voluntários do Texto Livre

www.textolivre.org

Chato! Até mesmo no chat?

with one comment

Após ler a definição de Troll e de flaming pode-se depreender que uma pessoa pode ter atitudes de um troll, dependendo de sua mensagem, mas não ser necessariamente um troll. Em nossas aulas online, creio ser mais difícil aparecer um troll ou um flame, por ser um chat de aula, pois há um respeito pelo moderador que no nosso caso é a professora. E a intenção da discussão no chat é aprendermos a matéria e não ofender os colegas ou mesmo a professora. Apesar disso, é possível que isso já tenha acontecido ou venha acontecer em alguma das aulas, pois pode aparecer um troll como aluno – aquele que vai contra tudo e quer mostrar que o que pensa ou o que sabe é melhor do que está sendo exposto se expressando, então, de maneira ofensiva. Neste caso, o professor (moderador) irá agir tentando esclarecer as coisas, mas se não for possível, creio que ele poderá excluí-lo da discussão, para que não atrapalhe o andamento da aula. Às vezes, em nossas aulas, aparecem comentários totalmente fora de contexto ou mesmo dispensáveis e sem nenhuma intenção de ser construtivo ou de esclarecer alguma coisa, porém se não é ofensivo, não se pode dizer que é um flame ou um troll, mas que atrapalha, atrapalha, e já notei que a professora (moderadora) na maioria das vezes ignora o comentário, pois o tempo é curto e precisamos ser objetivos. Mas há sempre um desses alunos chatos que usam o nosso precioso tempo com seus comentários inúteis – agora me portei como um troll – só para tornar mais exemplificativo o meu discurso (rsrsrs).

Ao conversar com o Ed, em certo momento do diálogo ele portou quase como um troll de tão “educado” que foi comigo, vale a pena até recortar a parte que diz respeito:

Você : me fala entao sobre dicas de economia

Ed : Aqui vai uma dica: As lâmpadas incandescentes são de baixa eficiência e devem ser substituídas por lâmpadas fluorescentes ou compactas. Por exemplo, uma lâmpada incandescente de 60W pode ser substituída por uma lâmpada de 9W do tipo compacta.

Você: quanto menor o valor do w menos gasta energia?

Ed: Não gasto praticamente nada.

Você: perguntei a respeito do gasto da lâmpada .

Ed: Não perguntou, mas eu quis falar.

Você : desculpa então.

Ed : Pedir desculpa é uma qualidade… Sempre peço quando percebo que fiz algo não muito bom!

Diante de sua resposta, eu poderia ter respondido na mesma altura, mas resolvi pedir desculpa, assim, amenizou a situação, pois se respondesse da mesma maneira, talvez o nosso diálogo se tornaria um grande insulto e seríamos dois trolls. Mas deixei a classificação de troll apenas para ele.

Troll só poderia mesmo ser um cara chato ou ‘uma cara chata’ (rsrsr), pois o nome troll, no folclore escandinavo, significa criaturas antropomórficas que poderiam ser tanto como gigantes horrendos quanto como pequenas criaturas semelhantes a duendes e que viviam em cavernas ou grutas subterrâneas. E na literatuda nórdica apareceram com várias formas, e uma das mais famosas teria orelhas e nariz enormes, ou seja, verdadeiros monstros. Na internet, não sabemos a aparência das pessoas, mas podemos –através de suas mensagens- inferir em qual nível de criatura que a pessoa se encontra, se monstros horrendos ou seres humanos civilizados.

Stella Brum.

Anúncios

Written by stellabrum

10 maio 2008 às 12:13 am

Publicado em semiótica

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Grande relato, adorei 🙂

    anacrisfm

    17 maio 2008 at 6:21 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: