Blog dos voluntários do Texto Livre

www.textolivre.org

Troll. Um mal necessário?

with 2 comments

O ambiente web oferece inúmeras possibilidades de interação, de contatos entre seres distantes espacialmente. Em chats, em site de relacionamento, em fóruns, enfim, em diversas possibilidades dos indivíduos se apresentarem para uma relação com o mundo. Se apresentam, contam sua história, se expõem, se revelam. E esses ambientes são os preferidos pelos trolls.

Em uma rápida busca pela rede mundial de computadores encontro uma definição de troll, que apresento para vocês:

“Os trolls são criaturas antropomórficas do folclore escandinavo. Poderiam ser tanto como gigantes horrendos – como ogros – ou como pequenas criaturas semelhantes a goblins. Viviam em cavernas ou grutas subterrâneas. Na literatura nórdica apareceram com várias formas, e uma das mais famosas teria orelhas e nariz enormes. Nesses contos também lhes foram atribuídas várias características, como a transformação em pedra destas criaturas quando expostas a luz solar.” Fonte: http://pt.wikipedia.org

No ambiente web, os trolls não são esses seres mitológicos. De modo geral podemos definir o troll como o chato – aquele(a) que envia 999 e-mails dia com as mais variadas correntes, que deixa em seu orkut os scraps mais indesejáveis, que não deixa o seu msn um segundo, enfim é um mala. Mas tudo tem uma função, e os trolls, não são diferentes.

Mas qual a função de um chato? Com a luz e a escuridão, o chato é o responsável por uma função que nós parece fundamental: o moderador. Em nova consulta à Wikipédia encontro mais uma boa definição:

“Moderador é quem modera e pode significar: Pessoa que na Internet faz a moderação de uma mailing list ou de um fórum de discussão; Pessoa que numa BBS faz a moderação de uma rede de mensagens públicas (echomail) ; Pessoa que num meio de comunicação social (ex: Rádio, Televisão) faz a moderação de um debate; Pessoa que num conflito entre duas partes tenta intermediar para chegar a um consenso ou acordo (ex: num tribunal arbitral) Fonte: http://pt.wikipedia.org

De modo geral, o moderador é aquele que irá impedir que o troll infernize a vida de todos os participantes de um determinado lugar de interação no ambiente web. Ou seja, irá estabelecer regras de boa conduta e fazer com que essas sejam cumpridas. Tarefa difícil.

Mas trolls e moderadores, não vivem apenas no ambiente web. Podemos encontra-los em diversas situações da vida real. Na sala de aula o moderador é o professor, ou qualquer outro aluno que consiga controlar o troll, ou seja o chato das conversas paralelas e das bolinhas de papel. Precisamos dos chatos para distrair as aulas e dos moderadores para controlar o troll e nos ofertar algumas possibilidades de conhecimento.

No ambiente web, os papeis não são tão bem definidos quanto em uma sala de aula. Por isso fique atento: VOCÊ PODE SER O TROLL DE HOJE E O MODERADOR DE AMANHÃ.

Anúncios

Written by mislaine

29 abril 2008 às 4:48 pm

Publicado em semiótica, texto livre

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Gostei que você tenha percebido que trolls e moderadores não estão restritos ao mundo virtual. Existem pessoas por trás da web e eu sempre me pergunto porque é tão comum pensar que na web tudo é diferente, mais fácil ou mais difícil, mais privado ou mais público (todas essas oposições aparecem em comentários sobre a web, opiniões opostas para dizer que o mundo virtual é diferente do mundo “real”). Legal!

    anacrisfm

    17 maio 2008 at 6:15 pm

  2. テレビ電話でエッチなこと http://www.vipcall.biz/?c=14&a=36 テレビ電話を無料体験 大人のおもちゃ エッチ テレビ電話


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: