Blog dos voluntários do Texto Livre

www.textolivre.org

O Deslocamento do Receptor

with 2 comments

As possibilidades técnicas ampliadas pelas telecomunicações e pelas tecnologias da informação contribuíram de forma significativa para a aceleração dos processos de disseminação de novas estruturas comunicacionais em suportes digitais. A mobilidade e a conectividade experimentadas na contemporaneidade são acompanhadas do que Lemos[i] (2005) nomeou por liberação do pólo de emissão, ou seja, há cada vez mais vozes e discursos disseminados na rede. Se antes tais informações, para serem publicizadas, precisavam passar pela edição dos meios de comunicação de massa, hoje, uma série de ferramentas digitais tornou acessível a disseminação de mensagens pelos ditos cidadãos comuns. Nesse contexto, transformamos nossas experiências cotidianas em produtos midiáticos, passíveis de armazenamento e recuperação e ainda disponíveis a qualquer hora e lugar.

A citizen’s media (Mídia do Cidadão) centra-se na disseminação ativa de idéias e sentimentos vivenciados pelos sujeitos que compartilham, em formatos visuais, sonoros e textuais, temas que englobam as mais distintas esferas de suas vidas. O fato de que tais mídias podem agora ser utilizadas não por um pequeno grupo de profissionais, mas pelo público de um modo geral, traz inúmeras questões referentes à expressão, à comunicação e ao compartilhamento de informações na sociedade contemporânea.

Sendo assim, estamos diante de uma nova dimensão da explosão informacional, não mais da ordem do científico e das fontes tradicionais, como aquela vivenciada no pós-guerra, mas sim de discursos privados que usam de tecnologias emergentes e alternativas para se disseminarem. Se anteriormente o desafio que se colocava aos estudos da comunicação e informação era debruçar-se sobre as complexas questões vinculadas ao tratamento, armazenamento e disseminação de informações, tendo por base a aparente distinção entre o pólo emissor e o pólo receptor, atualmente, a imbricação dessas duas categorias lança, aos pesquisadores, novas e complexas dimensões para análise.

As colocações que serão desenvolvidas neste artigo se inserem nesse contexto, onde os processos informacionais, diante da pulverização de emissores e das possibilidades de interação, mobilidade e conectividade implementadas pelas tecnologias da informação e da comunicação, tornam-se cada vez mais complexos.

A partir do momento em que sujeitos tradicionalmente situados no pólo de recepção, engajam-se em processos de disseminação de informações, configura-se um novo horizonte de análise para a compreensão e caracterização dos fluxos informacionais contemporâneos.


[i] LEMOS, André. Cibercultura Remix. In, Seminário “Sentidos e Processos”. São Paulo, Itaú Cultural, agosto de 2005. Disponível em: http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/andrelemos/cibercultura%20remix.pdf.

Anúncios

Written by Camila Mantovani

23 abril 2008 às 7:54 pm

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Apesar de voce ter concluido com um “As colocações que serão desenvolvidas neste artigo”, perdendo a elegancia ou mostrando algum engano na postagem, gostei do trabalho.

    anacrisfm

    17 maio 2008 at 5:46 pm

  2. Qdo estava escrevendo o texto para o blog, imaginei que ele fosse mesmo a prévia do artigo que vamos apresentar, daí a razão da frase…
    Bom, desculpe a gafe 😦

    camilamm

    6 junho 2008 at 1:40 am


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: