Blog dos voluntários do Texto Livre

www.textolivre.org

Conversa com o robo Ed: uma analise do processo comunicativo

with 24 comments

Este texto tem como objetivo analisar a conversa realizada entre o robô Ed e os componentes de um grupo da disciplina Produção de Texto: uma Abordagem Semiótica, da Faculdade de Letras – Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG – Brasil. Os membros são: Nadia, Humberto, Fábio e Alessandro. Essa conversação não se realizou simultaneamente entre o robô e os membros acima descritos. Cada um deles produziu um diálogo separadamente com Ed, em um ambiente similar ao de um chat, no site CONPET. Os dados colhidos nesta experiência, ou seja, as partes relevantes da conversa de cada um dos membros foram reunidos para que a análise a que esse texto se propõe seja a mais abrangente possível, expondo assim, as técnicas comunicativas empregadas e as falhas de comunicação ocorridas durante o diálogo.

O colóquio com o robô não se caracterizou pela liberdade temática, ou seja, por uma infinidade de temas a serem explorados, já que estes estavam limitados à programação daquele. É lógico que em diversas situações, Ed corresponde muito bem às expectativas do destinador, mesmo quando este se envereda por assuntos diferentes da preservação de energia e de outros recursos naturais, que são os principais tópicos do robô. Percebe-se desta forma, que há em seu banco de dados, informações suficientes para explicar superficialmente diversos assuntos, tais como literatura, semiótica, filosofia, etc.

A disposição destas informações se assemelharia a um dicionário, cujo verbete automaticamente estaria ligado a uma definição. Quando o destinador se aprofunda em uma temática que não faz parte dos tópicos do robô (nesse caso, o destinatário) ou faz perguntas complexas ou ainda, digita uma palavra incorretamente, ocorrem situações que impedem a realização do processo comunicativo. Assim, analisaremos as situações brevemente descritas acima, associando-as aos ruídos físicos, semióticos e ideológicos descritos no esquema de comunicação de Ignácio Assis Silva.

Para que a comunicação entre o destinador e o destinatário seja inteligível são necessários que certos pressupostos do remetente, também sejam compartilhados, ou ao menos compreensíveis ao destinatário. Desta forma, o interlocutor do robô Ed deve avaliar a situação cuidadosamente, inserindo suas dúvidas no quadro correspondente, ou então, elaborar a nova pergunta com base nos temas principais que surgem em cada resposta, e até mesmo, clicar em algumas palavras sublinhadas constantes nas réplicas de Ed as quais funcionam como links para a próxima manifestação do robô. Se os interlocutores se utilizarem deste expediente, a conversação flui positivamente, ou seja, não há falhas no envio da mensagem pelo destinador ao destinatário, visto que, alternadamente, esses papéis são interpretados pelo robô e pelo seu interlocutor. Essa situação é percebida na transcrição de uma parte do diálogo:

Ed: Olá! Que bom ver você por aqui…

Meu nome é Ed, estou no site do CONPET para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

Você: Sobre ecologia

Ed: Sobre Ecologia? Ta legal. Começando do comecinho, o termo ecologia foi criado em 1866 por Ernst Haeckel, um biólogo alemão (1834-1919), que o definiu como o estudo do inter-relacionamento de todos os sistemas vivos e não-vivos entre si e o meio ambiente. Vem do grego OIKOS (casa) e LOGOS (estudo) mas, num sentido mais amplo, significa o estudo do ambiente. Nenhum ser vive só em seu ambiente, todos eles, quer sejam animais, vegetais ou microorganismos, mantêm diversos tipos de relações entre si e com o meio em que vivem.

Você: O que é conpet

Ed: O CONPET? Clique aí que eu conto tudo.

Você: O que é o CONPET?

Ed: A área de atuação do CONPET abrange as atividades institucionais (O CONPET NA ESCOLA), de transportes (Projeto Economizar), industriais (melhorias ambientais e aumento de competitividade na produção), residenciais e comerciais (uso de etiquetas que indicam a eficiência de equipamentos), agropecuário (uso do óleo diesel) e geração de energia (termelétricas). Sobre qual destes setores ou projetos você quer saber mais?

Você: Fale sobre o CONPET na Escola.

Ed: O Conpet na Escola atua em parceria com as Secretarias de Educação, que selecionam os participantes do projeto. Peça para sua secretaria entrar em contato com a equipe do Conpet na Escola através do email escola@petrobras.com.br.

Você: como se preserva os recursos naturais

Ed: Para preservar a natureza é preciso cuidar dos ecossistemas.

Você: ecossistemas

Ed: Ecossistema é o conjunto dos elementos da natureza como o solo, atmosfera, temperatura, animais, plantas e microorganismos que vivem em determinado ambiente e nele comem, se reproduzem e convivem uns com os outros. A palavra ecossistema vem de oikos = casa em grego e significa um sistema onde se vive. Quer saber mais?

Você: sim

Ed: Chamamos de ecossistema o inter-relacionamento de todos os seres de um determinado local do Planeta, num determinado momento. Nesse instante e nesse lugar existem seres animados (vivos) e inanimados (mortos ou de origem não-orgânica, que nunca tiveram vida, tipo água ou pedra) que dependem uns dos outros para conviver harmonicamente. Se o ecossistema recebe estímulo externo, ele se desequilibra e, de alguma forma, a integridade dos seres será ameaçada. Alguns são preservados em santuários

É importante ressaltar que o robô foi programado para dar ao interlocutor algumas informações básicas sobre a sua vida, o lugar de onde veio, o que gosta de fazer, dentre outras. Esses aspectos ficam evidentes no trecho abaixo:

Ed:Olá! Que bom que você veio!! Meu nome é Ed, estou no site do CONPET para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

Você: Sobre a vida…

Ed:A minha vida é muito simples, sou bem normal. Trabalho, gosto de pesquisar, dançar e curtir um bom papo.

Você: De onde você veio Ed?

Ed: Vim de Kyr, o único planeta habitável do sistema da estrela Vega.

Você: kyr?

Ed: Kyr – o planeta de onde vim – gira em torno da estrela Vega.

Você: Estrela Vega?

Ed: Vega é o sol do meu planeta! É a quinta estrela mais brilhante do céu. Fica na constelação de Lira, a 25 anos-luz daqui da Terra. Ela é azul, circundada por um disco de poeira. Kyr gira ao redor de Vega.

Você: Qual língua vocês falam em Kyr?

Ed: Posso falar vários idiomas além do kyrkês, mas agora o chip que está ligado é o de português.

Você: Ah sim… porque você se interessou em preservar o planeta Terra?

Ed: Vim para conscientizar o ser humano da necessidade de preservar os recursos naturais e usar a energia do planeta Terra de maneira eficiente.

Percebemos, nos exemplos acima, que todas as necessidades destinador / destinatário são preenchidas pela conversação, fato que não produz falha na comunicação estabelecida.

No entanto, se introduzirmos na conversa outro tema que não seja a preservação dos recursos naturais, e não nos satisfazermos somente com a informação inicial ou ainda, ignorarmos as palavras sublinhadas, perceberemos facilmente uma falha comunicativa. Ou seja, o ruído semiótico interfere no ato comunicativo, pois as lacunas enunciativas deixadas pelo destinador, nesse caso especifico, não são preenchidas pelo destinatário. Como podemos perceber abaixo:

Ed: Olá!

Que bom ver você por aqui…

Meu nome é Ed, estou no site do CONPET para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

Você: literatura

Ed: Adoro livros de ficção científica e realismo fantástico; tenho um grude todo especial em Monteiro Lobato. Que tipo de livro vc curte?

Você: romance do seculo XVII

Ed: Já li vários romances e vi muitos filmes românticos. Gostei, mas experiência própria não tenho nenhuma

No desenrolar da conversa, nota-se outra falha comunicativa, causada pela inserção, na caixa de diálogo, de uma palavra desconhecida pelo robô. Assim, quando se digita , por exemplo, o nome de um membro do grupo, no caso o da Nádia, Ed não consegue identificar esse sub-código comum a nós. Esta falha comunicativa é proporcionada pela existência de um ruído ideológico, que faz com que o sub-código utilizado pelo destinador não seja compreendido pelo destinatário. Como podemos observar abaixo;

Você: Nádia

Ed: Mudando de assunto, você sabe o que são Reservas de Biosfera

Você: Nádia

Ed: Segundinho. É que lembrei mais uma dica para poupar energia elétrica!

Segundo Ignácio Assis Silva, há mais um tipo de ruído, chamado físico, que pode ou não provocar uma falha no processo comunicativo. No diálogo com o robô Ed é perceptível a presença desse ruído que se manifesta positiva ou negativamente. Quando se digita uma palavra sem acentuação, há, nesse caso, uma interferência na comunicação. No entanto, ela é insuficiente para produzir uma falha no processo comunicativo, sendo assim, uma presença positiva. A outra seria o clique em uma tecla cuja função, inabilitada para a conversação com Ed, produz além da hilária situação descrita abaixo, uma falha na comunicação, caracterizando-se assim como negativa.

Você: BOTAO DA DIREITA

Ed: Hi hi hi, o botão da direita faz cócegas em meus circuitos!

Você: BOTAO DA DIREITA

Ed: Hi hi hi, o botão da direita faz cócegas em meus circuitos!

A partir dos dados obtidos da conversa com o robô Ed, foi possível demonstrar a ocorrência de ruídos físicos, semióticos e ideológicos descritos no esquema de comunicação de Ignácio Assis Silva, e como estes provocam ou não uma falha no processo comunicativo. Assim, concluí-se que as falhas de comunicação, descritas nesse trabalho, são originadas principalmente por ruídos semióticos e ideológicos e que para uma comunicação positiva, ou seja, entendida por ambos os interlocutores, é necessário que certas exigências comunicativas sejam preenchidas por ambos, como por exemplo; o compartilhamento ou entendimento de sub-códigos e o correto preenchimento por parte do destinatário das lacunas semânticas constantes na mensagem do destinador.

Autores: Nadia Assis (nadia), Humberto Dias de Souza (betinhomoreno), Fábio (fabinnhu)e Alessandro Gonçalves de Assis (agonassis).

Anúncios

Written by Trajano Bandeira

12 abril 2008 às 6:49 pm

Publicado em semiótica

24 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. great!

    otextolivre

    23 abril 2008 at 8:20 pm

  2. Eu tenho 40 anos e gostaria muito de prestar concursos publicos em diversas areas sendo assim eu gostaria muito de poder estabelecer contado costante com o robo Ed para que ele possa tirar minhas duvidas em relação a lingua portuguesa e matematica

    Marcelo de Souza Reis

    10 maio 2008 at 7:04 pm

  3. Marcelo,
    Este robô não foi criado para este fim, mas você pode conhecê-lo no site:
    http://www.inbot.com.br/ed/popup.htm
    abcs

    otextolivre

    17 maio 2008 at 5:40 pm

  4. Oiiii

    Inajara

    18 outubro 2008 at 1:54 pm

  5. eu axo muito lesgal esse negocio de robo

    maria lucrecia de jesus

    10 novembro 2008 at 6:31 pm

  6. eu ja vi um robo

    leydinara dayana reis pinto

    10 novembro 2008 at 6:33 pm

  7. éeea muitool legal conversa cum elle …..elle éa meull amiguxool ♥

    rayanne

    9 abril 2009 at 11:11 pm

  8. caraca o Ed é super inteligeteeee
    ele é meio chato mas fazer oq!!
    hhhhhshshshshhshhshhshsahsahshahahha

    elena

    6 julho 2009 at 12:30 am

  9. nossa isso e muito legal

    Isabella

    31 agosto 2009 at 4:38 pm

  10. e meu tambem?

    raissa

    27 janeiro 2010 at 9:01 pm

    • nao e nao

      raissa

      27 janeiro 2010 at 9:02 pm

      • o ed e muito lega te amo ed

        raissa

        27 janeiro 2010 at 9:04 pm

      • o ed e fofo e uma fofura adoro conversar com ele by raissa

        raissa

        27 janeiro 2010 at 9:05 pm

  11. e ua te adoro ed

    raissa

    27 janeiro 2010 at 9:06 pm

  12. rsrsrs

    raissa

    27 janeiro 2010 at 9:10 pm

  13. ed nao me responde!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    amanda

    1 junho 2010 at 3:47 pm

  14. Olá, meu nome é Camila , o Ed é legal e interessante , mas ele fala o tempo todo de meio ambiente e ecologia essas coisas …. Pessoal peguem meu msn ##########

    Camila

    19 junho 2010 at 12:26 am

  15. me ajuda

    wandervan

    18 outubro 2010 at 2:20 am

  16. um brobo e siste mesmo sera so o misterio no arr kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    alice

    5 novembro 2011 at 12:37 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: