Blog dos voluntários do Texto Livre

www.textolivre.org

Sobre

with 295 comments

O Texto Livre é um grupo de suporte à documentação ao software livre. Não se trata simplesmente de revisão de português. Trata-se de respeito às diferenças lingüísticas e culturais dos autores e dos leitores, trata-se de pensar a comunicação entre comunidades da internet com diferentes objetivos e culturas, trata-se de interagir com responsabilidade.

É por isso que este blog foi criado: como espaço para a manifestação das diferentes facetas do trabalho do Texto Livre, escritas pelos voluntários do projeto e abertas à discussão na rede.

Sejam bem vindos!

Written by otextolivre

19 fevereiro 2008 at 2:07 pm

295 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. UMA DEMOCRACIA QUE REALMENTE FUNCIONA

    Desde o inicio do semestre , fomos apresentados ao projeto Texto Livre junto à disciplina Escrita Acadêmica. Confessamos que a informática foi uma surpresa muito grande nas nossas atividades rotineiras. Dessa forma, podia-se ouvir critica, elogio e comentário por toda parte entre nós alunos.

    Após a primeira divisão organizacional de grupos, REVISÃO, TUTORIAL, USABILIDADE e TRADUÇÃO, pudemos perceber a enorme conexão entre a nossa disciplina e a proposta do Software Livre / Texto Livre.

    Desde então, notamos que a inserção nesse projeto significaria muito mais que um INTERCÂMBIO de DISCIPLINAS. Significaria, também, um INTERCAMBIO de APRENDIZAGEM, de INFORMAÇÕES, de UTILIDADE, e ,sobretudo, de EXPERIÊNCIA, já que através do projeto Texto Livre, tivemos a oportunidade de exercitar o que outrora aprendemos em sala de aula e, mais que isso, fomos reconhecidos pelo nosso trabalho.

    Assim, nos unimos na equipe de revisão, objetivando exercitar as regras gramaticais no contexto mais amplo, atual, moderno, globalizado que é o domínio virtual, da internet.

    Discutimos, opinamos , debatemos, “brigamos” pelo desafio de revisar os textos, torná-los acessíveis a todos e adequá-los à sua contextualização.
    Como resultado de várias sextas-feiras árduas no webchat (#revisão) ou através de mensagens particulares no site da oficina, nascia o texto revisado, que era fiel ao piloto feito pelo autor, porém mais adequado à veiculação propagandistica, de massa.

    Nossa equipe está muito agradecida pelo projeto e saúda a toda comunidade
    Texto Livre / Software Livre, um espaço democrático que realmente funciona, onde todos podemos contribuir, participar e nos divertir igualmente.

    Nossos Sinceros Agradecimentos !!!

    Em especial à Acris que incentivou e batalhou pela implantação do projeto
    Texto Livre Br + Software Livre + Faculdade de Letras/UFMG

    COMENTÁRIOS da equipe:

    “Confesso que de início não gostei muito, achei um pouco confuso! Mas agora estou adorando, trabalhar com a Bárbara é ótimo e todos participam dão suas opiniões é realmente muito interessante. E o mais legal é que atrás do computador não tem como ficar tímido ao expor nossas idéias. Muito bom mesmo, estou gostando muito. A única coisa que às vezes me atrapalha é mexer no pc, como não uso muito, às vezes me perco, e fico com medo de não estar fazendo alguma tarefa que a professora pediu. Eu gostaria de ter uma maneira para saber se estou em dia com todas as minhas tarefas! É isso… nosso grupo é ótimo e estou gostando muito desta experiência!!! ”
    JOSYANNE

    “Eu achei que todas as revisões que fizemos até hj foram bem tranqüilas, sempre buscamos ouvir a opinião de todo mundo. Isso foi essencial para o trabalho em grupo. As reuniões no chat são mto proveitosas, e conseguimos trabalhar em grupo de uma forma mto boa. Não tenho criticas.”
    DÉBORA AGUILAR

    “Minha experiência como integrante do grupo de revisão está sendo bastante positiva. Até agora não encontrei dificuldades para realizar os trabalhos.
    Porém tenho muitas dificuldades em usar o computador. Preciso sempre do auxílio dos colegas para enviar minhas tarefas.”
    VALERIA

    “Interessantíssimo o sistema de tickets, porque ao utilizá-lo, temos contato direto com os autores do texto. E também lidamos na prática com o público alvo dos sites, planejando a melhor linguagem de chegar até eles”
    IGNES LARA

    “Participar da equipe de revisão é mto bom. Eu acho que estou aprendendo mto com o pessoal e com os trabalhos. Nossa organização ta bem legal, cada um da sua opinião com total liberdade. A idéia das mps facilitou bastante a participação de todos, pois permite que cada um opine e não sinta vergonha de opinar.”
    FABIKELLY

    “O revisor , assim como o poeta, Trabalha e Teima, e Lima , e Sofre, e Sua!”

    Autores:
    EQUIPE REVISÃO – BárbaraDelRio, CássioOL, EliRibeiroSantos, EmersonAmaral, FabianaKelly, Ignes, JosyAnne, JozelmaOR, LaraMucci, Manuela, MarianaCorrea, ValeriaOliveira.

    Voluntários de 2006

    30 setembro 2008 at 5:09 pm

    • Estou cursando a disciplina online de “Oficina de produção de texto”. Essa é a quarta disciplina online que curso, segunda nesse semestre, e com isso pude perceber o quanto elas podem diferir umas das outras. Infelizmente, minhas opiniões acerca dessa disciplina em questão foram muito negativas e isso pode ter influenciado no meu desinteresse com relação ao único assunto tratado durante o curso, que foi o Software Livre. Tenho algum contato com o Linux em casa, uma vez que meu irmão utiliza esse sistema operacional desde sua graduação em Ciência da Computação, portanto, consegui diferenciar um pouco o que foi desinteresse com a disciplina do desinteresse com o software livre. Reconheço as inúmeras vantagens desse tipo de software, entre elas a possibilidade de maior disseminação de conhecimento; tanto que meu artigo para o evento online proposto tem esse tema. Entretanto, uma das desvantagens que ele também apresenta, foi uma das que mais me atingiu: eu não me adaptei, por já estar acostumada com as comodidades que o Windows oferece. Portanto, devo ressaltar minha grande insatisfação com a disciplina, por esta ter sido completamente diferente do que eu (e, com certeza, inúmeros colegas) imaginei que seria. E também por compará-la com as outras três disciplinas online que fiz e conseguir ver a grande diferença entre elas, uma vez que as primeiras seguiram muito bem suas respectivas ementas, respeitando o interesse dos alunos que as buscaram, proporcionando também grande contato entre os colegas e professores; tudo de forma a motivar os alunos a participarem com o seu melhor. O fato de eu ter escolhido as vantagens do Software Livre para falar no meu artigo, foi uma forma que encontrei de demonstrar que o problema que encontrei aqui, não foi o software livre em si, mas a forma como esse tema nos foi apresentado e a maneira como tivemos que “engolí-lo” imaginando quantas outras coisas poderiam estar sendo tratadas e muito melhor aproveitadas por nós.

      Samantha Lopes Nogueira

      8 novembro 2010 at 4:39 pm

      • Após cursar a disciplina on-line Oficina de Produção de texto é impossível não manifestar o elevado grau de insatisfação que ela deixa. Acredito que o sentimento de que fomos ludibriados ao longo de todo o semestre é comum a vários, pelo menos no que tange à parte de “PRODUÇÃO” de textos. Lamento que o único texto que realmente produzimos (excluo a tradução) tenha sido conduzido em meio a tantas dúvidas que foram mal esclarecidas ao longo do tempo. Não recebemos nenhum feedback individual das atividades, o que não nos permite evolução. E a política do tema único deixa em mim uma certa antipatia aos defensores do software livre.
        Enfim, é com pesar (porque por já ter cursado outras 4 disciplinas on-line sei do que elas são capazes) que digo aqui que não recomendo a ninguém cursar esta disciplina. Saio sem nenhum aprendizado relevante e com uma sensação de tempo perdido. Pena, pois minhas esperanças de poder ter contato com diferentes formas de texto e praticar a escrita nos seus mais diferentes estios foi toda por água abaixo. Melhor sorte no próximo semestre!

        Mariana Pimenta

        11 novembro 2010 at 10:14 pm

      • A disciplina é sem dúvida uma iniciativa muito interessante, na medida em que chama a atenção dos alunos para a questão dos softwares livres, que como vimos, estão cada vez mais presentes nas nossas vidas, seja nas empresas ou com os usuários domésticos.
        O problema, entretanto, é que essa abordagem que a disciplina oferece não está clara em sua denominação, pois não há produção de muitos textos, o que desagrada muitos que não esperam por isso, mas por outro lado, surpreende positivamente, como no meu caso. Outro fato positivo proporcionado pela UNI0003 é mostrar que o aprendizado à distância é possível, mas não sem esforço, comprometimento e dedicação, bem como no ensino presencial.
        Dessa forma, a faculdade de letras está de parabéns pela oferta desta matéria para a universidade e nós, os alunos das outras unidades, devemos aproveitar para aprendermos mais com ela sobre o universo on line, já que temos a aportunidade de frequentar disciplinas de vários cursos para completarmos nossa formação.

        Nayara Gonzaga

        14 novembro 2010 at 4:18 pm

      • É a primeira vez que curso uma disciplina online, por isso, no inicio achei meio complicado e demorei um pouco para acostumar. Por estar cursando longe da sala de aula sem a presença do professor tive várias dúvidas em determinadas atividades que não compreendi exatamente a proposta da professora. Mas depois fui aprendendo e agora acho essa matéria muito pratica e até divertida. Gostaria de ter no decorrer do meu curso outras oportunidades de cursar matérias online.

        Fernanda C P Medeiros

        15 novembro 2010 at 9:22 pm

      • À respeito da disciplina online Oficina de Produção de Texto tenho o seguinte à expressar: inicialmente não gostei da proposta e sinceramente não encontrava uma relação entre a redação é o texto livre. Ao decorrer das atividade e prazos que me deixaram louco começei a conectar as idéias e quando me reapresentaram os gêneros textuais me senti “mais em casa”. Infelizmente não consegui realizar todas as atividades que foram propostas que por sinais foram muito bem elaboradas por toda a equipe, pois cursar engenharia mecânica na UFMG e trabalhar oito horas por dia é uma maratona bastante árdua. Por esse motivo não tive tempo para me dedicar mais à proposta do curso. Apesar de ter embolado o meio de campo nesse semestre e não ter aproveitado ao máximo a oportunidade disponibilizada indico à todos os meus amigos essa disciplina.

        Igor Gustavo de Jesus Miranda

        18 novembro 2010 at 8:10 pm

      • Tenho que colocar que me decepcionei muito com a disciplina. Achei, que a falta de interação entre interlocutores prejudicou muito a matéria. É de extrema importancia uma educação que promova discução, troca de conhecimentos, e não acho que isso tenha ocorrido aqui. Sou total á favor de Software Livre como parte essencial de meios educacionais, porém a maneira que foi tratado o tema na “Oficina de texto online” acaba desestimulando e prejudicando o aprendizado.

        Juliana Leite

        22 novembro 2010 at 2:02 am

    • A disciplina de Oficina de Textos me possibilitou aprender muitas coisas sobre como funciona os softwares e, principalmente, aqueles que proporcionam uma maior democracia na informática, como os livres.

      No início, também achei muito confusa a disciplina, mas, aos poucos, vi que é bastante didática e divertida!

      Gustavo Henrique N. Fernandes

      8 novembro 2010 at 10:54 pm

    • Quando matriculei nesta disciplina, julguei (talvez errôneamente porque não li os objetivos e planos da disciplina) que por se chamar “Oficina de produção de texto” iríamos produzir uma grande quantidade de textos, mas não foi bem assim. Inicialmente a disciplina começou bem com explicação e exercícios sobre a nova norma brasileira. Entendi que estávamos começando a aprender a COMO escrever para posteriormente iniciar a elaboração de textos. Então o aprendizado de resenhas e de outros tipos de textos e como criá-los através dos esquemas estruturais e de idéias, também foram muito pertinentes para a disciplina e para o meu curso. Achei que a disciplina perdeu parte do foco quando fomos obrigados a participar de eventos externos todos relacionados ao mesmo tema (texto e software livre), apesar de considerar válido, acredito que a disciplina poderia ter sido mais proveitosa se pudessêmos produzir mais textos com temas mais variados.

      Wagner José Vasconcelos

      9 novembro 2010 at 9:57 am

      • Concordo, em partes, com Wagner José Vasconcelos, no que se concerne à perda de foco da disciplina Oficina de Produção de Texto. A meu ver, a disciplina, em raríssimos momentos poderia ser chamada de produção de textos, pois nos abstemos em fazer comentários em fóruns e sites de Software Livre. Não obstante, não obtivemos, em momento algum, resposta sobre o texto produzido, tais como adequação ao tema, adequação gramatical, uso correto de pontuação, entre outros.
        Venho, mais uma vez, reportar minha completa insatisfação com a disciplina e seus monitores.

        Rafael Scussel Gripp

        10 novembro 2010 at 2:00 pm

      • Imagino que se a disciplina tivesse o foco na leitura e produção de textos, teria sido bem mais prazerosa e produtiva. Conforme disse em um comentário em fórum interno da comunidade, essa era uma oportunidade incrível para discussão de variados temas, coisa que alunos de cursos como as engenharias não fazem muito frequentemente. Acho que o tema único atrapalhou essa oportunidade. Ainda assim, o contato com o tema software livre, apesar de ter sido bastante cansativo, mostrou uma nova via cultural emergente, o que foi válido.

        Mariana Viegas

        14 novembro 2010 at 10:50 pm

    • A disciplina foi importante no sentido de ampliar as discussões acerca do Software Livre e de aumentar o entendimento sobre o processo de leitura e escrita de textos no contexto da Internet. No último caso, foram abordadas diferenças entre diversos canais de informação da Internet, como chat, notícia, fóruns, etc.
      Tenho visto alguns comentários dizendo que houve abordagem excessiva ao Software Livre sem praticar de fato a produção de textos. Eu concordo em parte com tal opinião. Penso que realmente, por diversas vezes, o assunto Software Livre se sobressaiu em relação a técnicas de produção de textos.
      Porém devemos lembrar o objetivo da disciplina. Conforme escrito na página do moodle, “esta oficina pretende que os alunos utilizem diferentes linguagens, adequadas a diferentes meios como chat, fórum e noticiário,[...]tendo em vista delimitar e treinar a linguagem acadêmica em alguns de seus usos.”.
      Concordando com alguns dos comentários, também creio que faltou um feedback maior por parte dos orientadores e também mais material de leitura para referência.
      Concluindo, acho que o curso foi bastante proveitoso e tentou seguir a proposta inicial, tendo falhado em alguns aspectos talvez por ser a primeira vez que é aplicada.

      Marcelo Santos Guimarães

      10 novembro 2010 at 11:31 pm

    • DEPOIMENTO SOBRE DISCIPLINA

      Sou calouro do curso de aquacultura e minha matrícula na disciplina “OF.DE LP: LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS – OL” foi efetuada automaticamente pela UFMG, de forma que não tive nenhuma informação prévia sobre o conteúdo e modalidade de aplicação da disciplina.

      Defendi o ensino a distância na redação do vestibular UFMG 2010 e fiquei satisfeito ao saber que teria oportunidade de cursar uma disciplina “ON LINE” logo no início da minha graduação.

      No decorrer do semestre percebi um enfoque muito grande da disciplina sobre o tema software livre, fato que tem vantagens e desvantagens, por um lado o estudante adquire conhecimento sobre um tema atual e importante, em oposição alguns aspectos da língua portuguesa deixam de ser diretamente ressaltados.

      Gostei bastante da estrutura de monitoria oferecida na disciplina, que possibilita consultas em vários horários com três monitoras em revezamento, isto tem ajudado muito a vencer as barreiras de uma modalidade de ensino recente e desafiadora.

      É importante ressaltar que a disciplina exige muita leitura e escrita, fato que contribui indiretamente no aprofundamento e na atualização de conhecimentos da língua portuguesa.

      Por fim, fazendo um balanço geral, considero relevante e aprovada a disciplina.

      Almir Soares de Oliveira

      11 novembro 2010 at 12:19 am

    • A disciplina Oficina de Produção de Textos é a terceira que curso on-line, e particularmante eu gosto muito da forma como elas são abordadas. Na disciplina Oficina de Textos não tive dificuldade de entender como a disciplina seria ministrada mas confesso que fiquei um pouco decepcionada com a forma excessiva de abordagem a um único tema (software livre). Foi muito bom entrar em contato com este mundo novo que é o software livre aprendi bastante e descobri a diferença existente entre as plataformas e suas condutas operacionais mas no quesito produção de textos a equipe poderia ter abordado outros temas que motivariam as pessoas que já estavam cansadas de tanto software livre, como eu.
      A experiência foi válida e os conhecimentos adquiridos como esquemas, resumos, resenhas, corpo de um trabalho cientifico entre outros serão de grande importância no desenrolar do curso de graduação pois agora tenho outra visão de como elaborar um texto.

      Lorenna Mariz

      11 novembro 2010 at 12:00 pm

    • A matéria de produção de texto é obrigatória para mim. É possível fazê-la presencial, mas, uma vez que a minha matrícula não havia sido aceita, optei pelo formato on-line, pois imaginei que seria viável e, de certa forma e em determinados aspectos, até melhor. No entanto, e isso ocorreu em quase todas as atividades propostas, eu me surpreendi a todo momento. Acho o tema “Software Livre” interessante e passível de uso em sala de aula virtual. Inclusive, li em algum “post” que por fins didáticos não haveria mudança temática. Infelizmente, a insistência fez com que as atividades fossem feitas sem estímulo nenhum, apenas com interesse em obter os pontos. Além disso, como o Érik Leite comentou, foi no mínimo inusitado a obrigatoriedade na participação do congresso e muito pior ter que escrever sobre um tema que não tem nada a ver com você. Espero, sinceramente, que para as próximas turmas, tal quesito seja reavaliado.

      Cíntia

      Cíntia

      11 novembro 2010 at 4:39 pm

    • No inicio eu tinha um grande preconceito com matérias online, pois já havia feito outras vezes e sempre ocorria vários problemas tais como perda de tarefa enviada, impossibilidade de entrar no site de disciplina; Mas desta vez foi diferente todas as vezes que eu ia site as tarefas estavam disponíveis, além do que as tarefas foram mais claras e a possibilidade de fazer os trabalhos em com quem agente desejasse ou até mesmo sozinho facilitou bastante na realização das tarefas!

      Braulio

      11 novembro 2010 at 5:09 pm

    • Minha experiência com a primeira disciplina online não foi muito boa, e acredito que criei também uma certa antipatia a tudo relacionado com software livre. Primeiramente, não me declaro uma profissional na área da escrita, longe disso, e concordo que o jeito correto de escrever depende muito do meio envolvente: interlocutores, meio de comunicação, etc. Porém, achei um pouco incoerente exercícios e mesmo textos explicativos presentes na disciplina OF. DE LP:LEITURA E PRODUCAO DE TEXTOS – OL serem escritos de forma INFORMAL,com erros graves que demonstraram que nem foram revisados, como um comentário em um chat. Fique decepcionada, mas pelo menos já estou quase livre dessa disciplina.

      Carol

      12 novembro 2010 at 11:38 am

    • Para ser bem sincera, eu detestei essa disciplina. Aprendi NADA sobre produção de textos. Era sempre o mesmo assunto, software livre. Eu não gosto de software livre e não entendo nada sobre isso, só uso o Moodle mesmo.
      Fiquei surpresa com a falta de interesse dos professores com os comentários dos alunos, porque a grande maioria também não gostou.
      E achei ridículo nos cobrarem um artigo sobre isso! Em pleno fim de semestre! Ninguém escreve artigo sobre assunto que não domina!
      Sugiro assuntos variados para o próximo semestre e professores que se importem com o APRENDIZADO dos alunos. Aprendizado do que está na ementa da disciplina, e não de software livre.

      Luisa Guimarães Zica de Oliveira Peixoto

      12 novembro 2010 at 4:12 pm

    • Depois de ouvir vários comentários positivos de amigos que já haviam cursado a disciplina “Produção de Texto” na modalidade online, resolvi me matricular com uma expectativa muito boa. Ouvi sobre resenhas de livros, entrevistas, etc.

      Logo no início do semestre me senti incomodado com a insistência das atividades tratarem sempre do mesmo assunto, o software (ou cultura) livre. Perguntei meus amigos se nos semestres anteriores também havia sido dessa forma, eles disseram que não. Imaginei que fosse passageiro, logo começaríamos a produzir textos sobre outros assuntos.

      O tempo foi passando, o tema não mudava, me tornei um aluno desmotivado e desinteressado pela disciplina. Não via sentido em escrever resenhas, resumos, traduções sobre um mesmo tema, mais ainda, um tema que não tinha o menor interesse em aprender sobre ele. A cada atividade proposta o estresse e a insatisfação aumentavam, agora me sinto aliviado do semestre ter chegado ao final.

      Infelizmente, achei que iríamos escrever textos. O que aconteceu não foi um aprendizado sobre técnicas de escrita, produções de textos de diferentes gêneros, nada disso. Fomos forçados a contribuir com a disseminação da cultura livre e execução de trabalhos para ajudar na propagação dessa filosofia, não importando se estávamos ou não interessados.

      Por último, discordo da última frase que consta nessa proposta de atividade. O que importa não é a possibilidade de conhecer e se manifestar sobre o software livre, aliás, nunca foi. O que importava aqui era seguir a ementa de disciplina, escrever textos, aprender sobre isso. Infelizmente a disciplina teve seu foco desviado, e os alunos não puderam nem ao menos ser ouvidos sobre possíveis mudanças.

      Guilherme de Sá Araújo

      13 novembro 2010 at 9:03 pm

    • Confesso que me decepcionei um pouco com a disciplina. Embora as monitoras estejam de parabéns pela atenção dada ao sanar as dúvidas dos alunos, acho que deveria ter sido mais abordado assuntos gramaticais sobre como escrever corretamente um artigo, monografias, resumos, etc, pois isso é uma realidade para todos os alunos dentro da UFMG. Por outro lado tive a oportunidade de conhecer um assunto que eu pouco dominava, os softwares livres, para o qual foi dedicado boa parte do tempo e tarefas da disciplina.

      Diogo Jansen

      15 novembro 2010 at 12:00 am

    • Estou cursando a disciplina online de “Oficina de produção de texto”. Inicialmente achei essa idéia se software/texto livre muito interessante, porém não acho que se aplique ao nome da disciplina. Muito provável que tenha sido esse o motivo de revolta dos meus colegas. Como não tinha grandes expectativas para me aperfeiçoar a produzir textos, não fiquei muito frustrada.
      A palavra que define essa matéria é inusitada. Achei tudo muito curioso…

      Não posso deixar de agradecer o suporte dado pelos monitores e professoras.
      Atenciosamente,
      Samira.

      Samira Oliveira

      15 novembro 2010 at 12:20 am

    • A disciplina não alcanço minhas expectativas, imaginei que iria me ajudar a produzir relatórios, textos, resenhas, sobre a reforma ortográfica, normas da ABNT (sendo esse temas abordados somente no final do curso).
      O tema software livre, cultura livre foi abordado o semestre inteiro, no início o tema me interessou, pois não tinha conhecimento, apresentou o mundo do software livre e é sempre bom esta atualizado sobre este universo, sendo este um tema atual e discutido, porém a repetição de um único tema o semestre inteiro, tornou algo cansativo. Minha sugestão para o próximo semestre, para que não ocorra esta falta de interesse de futuros alunos é a reformulação abordando temas variados e enunciados mais claros.

      Luiz Fernando

      15 novembro 2010 at 1:07 am

    • Não posso negar que consegui ver grande dedicação das professoras/monitoras dessa disciplina, com relação à busca de novas formas de interação e aprendizado dos alunos da disciplina de Produção de Textos. Foram criados vários fóruns, atividades externas, apresentações, etc, que tornam essa disciplina on-line bastante diferente de outras que já participei. No entanto, não posso negar também que a maioria dos alunos não concordou com o modo com que as professoras levaram a matéria. O uso do tema “software livre” apenas não agradou a maioria dos estudantes. Além disso, muitas dúvidas não foram sanadas por parte das monitoras. Contudo, foi possível tirar proveito dessa disciplina. Espero que no próximo semestre, os organizadores da disciplina possam utilizar a experiência vivida nesse semestre para posteriores melhorias.

      Allan Martins

      15 novembro 2010 at 2:20 pm

    • Como a maioria aqui, também sou aluno da disciplina online de “Oficina de produção de texto”, pela UFMG.
      Já cursei 4 disciplinas on-line, e esta está bem dentro dos padrões. Há muito o que se melhorar, é claro, principalmente no contato entre professor e aluno. Acredito eu, que o passo de maior importância para aprendizado, seja ele em qual área for, é o feedback. Sem saber se sua última ação foi melhor ou pior que a anterior, não há como decidir para qual direção caminhar ao dar o próximo passo.
      Fora isso, não acho que uma disciplina on-line deva ter separação em grupos. No meu grupo, somente eu e meu colega (que já conheço desde 2006) fizemos as atividades, enquanto os outros só olharam.
      Por outro lado, as atividades muitas vezes eram legais, e o aprendizado isolado que elas proporcionavem fizeram a matéria valer a pena.

      Luiz Felipe Antero

      15 novembro 2010 at 3:13 pm

      • A disciplina “Oficina de produção de textos”, ao meu ver, teve pontos positivos e alguns pontos negativos. Primeiro, apesar de não gostar nem um pouco do tema proposto, a oficina foi a oportunidade de me interar sobre o assunto software livre. Sem essa matéria on-line provavelmente eu mal teria escutado o termo e nada compreenderia sobre o assunto. Achei a disciplina bem interativa também. Por outro lado, é inegável que optar por um tema único não foi uma escolha feliz. Ainda mais que o tema discutido ao longo de todo semestre foi imposto e os alunos não tiveram voz ativa quanto a escolha do mesmo. Além disso, somaram-se as complicações de participar de uma disciplina on-line pela primeira vez.

        João Batista

        18 novembro 2010 at 9:56 pm

    • Acredito que a Oficina de Língua Portuguesa online é um projeto que tem tudo para dar certo, mas que deixou a desejar neste semestre.
      Minhas maiores críticas são relacionadas à maneira como o tema Software Livre foi imposto aos alunos. Sou totalmente a favor dos softwares livres, no entanto este é um assunto que foge ao propósito da oficina e que não é de interesse geral.
      Minha sugestão é que vocês criem uma matéria online relacionada à cultura livre, ou que especifiquem na ementa da OLP que o assunto em foco será exclusivamente esse, evitando decepções futuras a quem se matricular.

      Naiara Silva Cruz

      15 novembro 2010 at 5:30 pm

    • Estou cursando a disciplina “Oficina de produção de texto” pela segunda vez e diferente da primeira vez não faço as tarefas como obrigação. A mudança do foco da oficina fez com que esta se tornasse mais atrativa, o que ajuda no desenvolvimento das atividades. O tema abordado dessa vez, software livre, desperta um interesse muito grande por ser uma coisa pouco conhecida e divulgada, sem contar que até atividades fora do moodle foram realizadas. Achei grandiosa a ação de promover a semana da cultura livre, já que ajuda na divulgação. Por mais que já tenha conhecimento, principalmente, sobre softwares livres, não são todas as pessoas que tem a oportunidade do contato com eles.
      Apesar de alguns momentos ter uma dificuldade muito grande de compreender as tarefas e as formas de envio das atividades, acho muito importante as disciplinas online, mas acredito que pode ser melhorada a organização do moodle. Muitas vezes o sistema é um empecilho.
      Diferente da primeira vez que cursei, acho que faltou um maior numero de produções e principalmente um retorno das atividades realizadas.

      Dimas de Andrade Pacheco

      15 novembro 2010 at 5:53 pm

    • Curso a disciplina de Produção de Textos e gostaria de parabenizar pela iniciativa de se ter na universidade disciplinas online, pois as atividades a serem realizadas podem ser adequadas de acordo com a dispinibilidade do aluno.

      Em relação ao tema software livre, abordado na disciplina, confesso que foi uma surpresa, pois achei que uma disciplina de produção de textos jamais abordaria esse tema. No início achei interessante a inclusão do tema software livre na disciplina, pois trouxe novos conhecimentos. No entanto, o assunto se repetiu ao longo da disciplina, o que a fez ficar cansativa. Destaco também que esperava realmente “escrever um texto” na disciplina, o que não aconteceu a meu ver. Portanto, creio que o tema software livre deva ser abordado nas próximas turmas, no entanto, que seja de forma menos disseminada na e que se dê ênfase também em outros assuntos interessantes.

      Fabrício

      15 novembro 2010 at 6:27 pm

    • Sou estudante de Engenharia e estou cursando a disciplina online de produção de texto. Estou gostando do método de passar conhecimento online, toda semana temos atividades e considero que aprendi muita coisa nesse semestre com elas. Tive uma dificuldade com relação ao assunto abordado na grande parte do curso, software livre. Não tenho muito contato com softwares tipo Linux, Java, etc. mas consegui aprender a diferenciar alguns pontos positivos que esses softwares proporcionam. A disciplina aumentou meu entendimento sobre os vários tipos de textos, a leitura e a escrita, as diferenças entre os diversos textos encontrados na internet, como chats, fóruns entre outros. Apesar de não ter me dedicado tanto quanto queria, achei o curso proveitoso e pude aprender muito.

      Rodrigo

      15 novembro 2010 at 7:55 pm

    • A disciplina apresentou conteúdo útil em vários momentos. Por exemplo, mostrando as diferenças entre textos com os quais lidamos no dia a dia, fornecendo subsídios e orientação para a escrita em diferentes situações e ensinando a usar ferramentas poderosas na composição de um texto. Esses foram alguns dos pontos fortes da disciplina. No entanto, acho que poderíamos ter tido mais prática livre. Muito se falou sobre o software livre, mas pouco ou nada pudemos trabalhar a produção de um texto com tema aberto, ou no mínimo mais genérico. Creio ser mais prazeroso e estimulante escrever livremente sobre algo que se tem interesse. Isso poderia ter sido aproveitado. Acredito também que exemplo a respeito de outros assuntos poderiam ter sido mais explorados. É legal aprender ou pouco mais sobre o Linux, mas uma seleção mais democrática dos temas agradaria um número maior de alunos.
      Ainda sobre os pontos fracos, fiquei um pouco perdido com respeito as tarefas e ao o que estava sendo avaliado. Reconheço que poderia ter me dedicado mais, no entanto, um pouco mais de simplicidade e objetividade nas explicações, me ajudaria a direcionar melhor meus esforços. Além disso as dúvidas que tive e expus ao longo do semestre não foram respondidas.
      De forma geral o curso da disciplina atende em boa parte aos objetivos, mas acho que pode ser melhorado. Valeu a pena.

      Obrigado.
      Marco Tullio Miraglia Neto
      2005017757

      Marco Tullio Miraglia Neto

      15 novembro 2010 at 8:14 pm

    • Sou aluno da disciplina online de Leitura e produção de textos da UFMG. Pelo nome da disciplina entendi que iríamos trabalhar variados tipos de textos, a estrutura de cada um, os tópicos referentes a mudanças nas regras ortográficas, etc. Não entendi porque foi escolhido apenas um tema, para trabalho em todas as atividades propostas durante o semestre. Acredito que a escolha de assuntos variados proporcionaria maior motivação e aprendizado aos alunos. As tarefas iniciais foram bem legais, penso que os esquemas de idéias e estrutural são ferramentas muito importantes e que auxiliam a produção de quaisquer tipos de textos, porém, depois da escolha do tema de software e cultura livre percebi uma perda de foco em relação ao tema (produção de textos), apesar disso considero muito interessante e que aprendemos muito sobre essa nova tendência. Quanto a divulgação de notas, considero muito confusa. O retorno dos textos e atividades desenvolvidas pode melhorar, mostrando a cada aluno como e o que ficou errado em cada atividade, essa é uma etapa importante no processo de aprendizado.

      Dirceu Evangelista da Silva Pereira

      15 novembro 2010 at 8:25 pm

    • Achei interessante cursar essa disciplina de forma On-line. Nos dá uma certa liberdade, já que não gosto de disciplinas presenciais.
      Pudemos ter contato com o Software Livre e a sua filosofia. Apesar de cursar Ciência da Computação, ter mais contato com o SL e ler mais sobre ele foi bem produtivo.
      Aprendemos também um pouco mais sobre a produção de textos e sobre traduções do Inglês.
      Ao final do curso, posso dizer que foi bem produtivo.

      Daniel Martins

      15 novembro 2010 at 8:48 pm

    • Me surpreendi com a disciplina de produção de texto. Apesar do esforço necessário para tornar uma disciplina online produtiva, o viés monotônico me deixou com a impressão de que poderia ter sido mais frutífera.
      De qualquer forma, parabéns pela forma arrojada. Qualquer esforço no sentido inovador do mesmo é uma jornada repleta de lacunas passíveis de melhora.

      Patrick Garcia

      15 novembro 2010 at 10:17 pm

    • Olá a todos, foi a primeira vez que fiz aula online na minha vida, nunca tinha feito uma matéria EAD, e tive muita dificuldade em me adaptar no início, tenho que admitir que até hoje tenho alguma dificuldade ou fico perdida sobre onde postar as respostas das atividades. Como sou disciplinada, consegui seguir a matéria e acredito ter ido bem. Mas realmente sinto falta da sala de aula, acho que me enquadro melhor no ensino presencial. Foi muito boa a experiência e realmente consegui adquirir mais conhecimento. Obrigada!

      Ana Maria Bueno Feitosa

      15 novembro 2010 at 10:30 pm

    • Estou cursando online a disciplina chamada Oficina de produção de texto. Eu particularmente a achei uma disciplina uma disciplina interessante pois, além de de redigir, aprender mais sobre a língua portuguesa e conhecer mais a respeito de suas normas gramaticais, nos forneceu e fez com que procurássemos entender mais a respeito do software livre e suas vantagens e desvantagens no mundo de hoje, pois eles são uma boa alternativa existente no meio de vários softwares pagos no mercado. Achei a idéia interessante pois não existe muitos lugares em que mostra e explica para a população sobre o software livre, fazendo com que ainda existam muitas pessoas não conheçam essa boa alternativa no mercado. Esse curso a cada semestre vem melhorando e espero que prossigam com ele por vários semestre pois me ajudou muito a melhorar a minha leitura e escrita, que desde quando eu entrei na faculdade ela decaiu um pouco de qualidade devido ao alto uso da língua inglesa e a ausência de matérias como essa no meu curso.

      Roger

      15 novembro 2010 at 10:46 pm

    • Primeira disciplina online que curso. Está um pouco distante do que uma aula presencial pode oferecer, apesar de haver aulas presenciais insuportáveis. A proposta de ensinar a escrever e interpretar é boa, mas o foco em um tema específico foi maçante e cansativo, afastando o interesse dos alunos que se mostraram enganados pela proposta da disciplina. Apesar de tudo as dicas de produção de artigos, resumos e textos foram válidas, mas não satisfatórias, devido à amarração do tema e à perda de foco.

      Mateus Andrade Rezende

      16 novembro 2010 at 12:36 am

    • Foi a primeira vez que cursei uma matéria on-line e achei a experiência, no mínimo, interessante. Apesar deu ter sentido falta de uma abordagem presencial, o curso teve um desenvolvimento tranquilo e eu aprendi muita coisa. Em matéria de conteúdo não tenho nenhuma reclamação, as tarefas foram bem interessantes e informativas, fazendo com que eu pesquisasse mais sobre uma área que é de meu interesse. Admito que pensei que a matéria seria diferente, que trabalharíamos gêneros textuais e a carga de textos escritos seria maior. Não achei os questionários de gramática tão efetivos quanto a correção da redação do aluno seria.

      Vinícius Marquez Candelária

      16 novembro 2010 at 1:06 am

    • Durante todo o semestre a disciplina de Leitura e Produção de textos teve como tema principal o software livre. Acredito que é um tema importante mas não exatamente essencial como nos foi apresentado.
      Os softwares livres tem sido implantados nas empresas brasileira cada dia com uma frequência maior, isso porque ele oferece algumas vantagens como liberdade de executar programas para qualquer finalidade e de altera-lo conforme as necessidades, podendo fazer melhorias e também compartilhar-las. No entanto existe também uma dificuldade para encontrar softwares livres confiável no modo tradicional de
      produção empregado na empresa.

      Jaqueline

      16 novembro 2010 at 1:50 am

    • Sou aluno da disciplina produção de texto e gostaria de deixar aqui o meu depoimento.Encontrei muita dificuldade nesta minha primeira disciplina on-line, perdi algums tarefas por não haver alertas por e-mail, assim como existe alerta do sistemas de bibliotecas da UFMG que ajuda muito nossa memória. Também achei a interface do moodle muito pouco amigável e por isso as tarefas não ficam muito nítidas assim como o ordenação cronóliga das mesmas que as vezes me confunde quanto ao prazo. Gostaria de ter tido uma melhor primeira impressão quanto a fazer uma disciplina a distância principalmente no meu último semestre de faculdade; acredito que da forma atual com que a matéria é lecionada não é possível que seja mais eficiente que uma matéria presencial.

      Outro problema com a disciplina é o assunto abordado, esparava algo mais voltado para produção de texto e me deparei com uma matéria onde quase nenhum texto foi produzido.

      Espero que ao longo dos anos o softaware de ensino a distância ganhe mais recursos e que as metérias sejam mais interessantes.

      Marcelo Marques

      17 novembro 2010 at 6:43 pm

    • Já é a segunda matéria on line que pego. Na verdade achei a dinamica das atividades bem interessantes, as interações entre os participantes e o ambiente do blog também. Minha única ressalva é que uma matéria denominada “produção de textos” não pode focar somente em um tema, no caso software livre. Fica a dica e a sugestão para a equipe de coordenadores do curso.
      Mas, no geral achei bem legal a matéria!

      Ricardo de Andrade Azevedo

      18 novembro 2010 at 11:45 am

    • Estou cursando a disciplina online de “Oficina de produção de texto”. Esta é a terceira disciplina online que curso. Com relação as outras diciplinas essa foi de maior valor para mim, porque aprendi sobre a definição e importância do uso de softwares livres. Eu concordo com a forma que a matéria foi aplicada, pois acho que a matéria não deve ser restrita apenas a produção de texto ou a regras de língua portuguesa. Gostei da disciplina, porque ela exploro tanto o conhecimento sobre a língua portuguesa como o conhecimento sobre temas importantes, como o software livre.

      Carlos Artur Alevato Leal

      18 novembro 2010 at 12:07 pm

    • Para me dar melhor com disciplina de Oficina de Redação que acabou perdendo completamente o rumo e se tornando uma disciplina sobre o software livre, decidi testar o Open Office, que é um software livre por 1 mes, e realmente me surpreendi, tanto negativamente quanto positivamente. Positivamente pois a planilha e o editor de texto não deixam nada a desejar, e o equivalente ao Paint da microsoft chega a ser melhor que o próprio.E negativamente, pois quuando se salva no modo “.odf” ele salva o arquivo perfeitamente, porém quando se salva no modo “.doc” o documento fica completamente descaracterizado, e como o formato odf é pouco difundido é muito difícil utilizá-lo. Em relação à disciplina deixo aqui a minha indignação por não ter aprendido quase nada sobre produção de texto, que em teoria deveria ser o foco das nossas atividades, se a coordenadora da matéria é uma militante pró software livre, ela deveria fazer isso em outro lugar.

      Bruno Marques de Q. Bicalho

      18 novembro 2010 at 3:54 pm

    • Em primeiro momento gostaria de agradecer pela disciplina e pelo suporte dado por toda a staff. Gostei muito da forma em que a matéria estava sendo dada no inicio e esteva muito interessante, porem com o tempo o assunto repetitivo sobre cultura livre começou a enjoar e a desmotivar a realização das atividades, mas nada que não podia ser levado. O que não gostei foi o fato da participação no evento UEADSL, mais pelo fato da desogarnização do evento e por ter que redigir todo um artigo uma vez que não possuo tal prepraro para isso.

      Esta é a meu feedback para com a matéria.

      Obrigado

      Hugo Toffalini Esteves dos Reis

      18 novembro 2010 at 8:16 pm

    • O tema que foi tratado na matéria é interessante, software livres são de grande utilidade e facilidade de manuseio, no entanto, a abrangência que teve no português OnLine foi muito grande. Quando entrei na matéria achei que fosse aprender além de softwares livres, mas isso não aconteceu. Acreditava que iria rever formas de escrita, o que para nós universitários é fundamental em questão de monografia, e as novas leis da ortografia ajudando-nos a entender melhor como lidar com essas mudanças. Além de português online fiz uma outra matéria no qual a organização foi totalmente diferente. Não tivemos problemas com nota e o nome da matéria era realmente o que fazíamos nas atividades propostas pelos tutores.

      Luana Thamiris

      20 novembro 2010 at 5:32 pm

    • Por ser a primeira matéria online que eu fiz, no início estranhei um pouco e demorei a me adaptar ao ritmo. Porém com o passar do tempo eu me acostumei e com a matéria e fazia das tarefas uma coisa prazerosa. Adorei a temática da matéria (não tinha uma idéia do que era um software livre e de suas diversas aplicações) e entendo que essa exposição nessa matéria é importante. A única sugestão que tenho a fazer é que mais gêneros textuais sejam contemplados ao longo do semestre. No fundo, acredito que a disciplina valeu a pena.

      Felipe Cobucci Morais

      21 novembro 2010 at 5:15 pm

    • Esta foi a primeira vez que cursei uma matéria à distância. Confesso que, inicialmente, tinha preconceito à respeito do EaD. Entretanto, percebi que é póssível, sim, obter aprendizado via cursos online, ao contrário do que pensava. Uma das melhores vantagens é o horário flexível: os alunos visualizam o material quando melhor lhes convier e têm um período de, geralmente, uma semana para entregar os trabalhos, o que é muito conveniente.
      Com o curso de Oficina de Leitura e Interpretação de Textos, aprendi sobre software livre e acredito que são muito úteis e bastente acessíveis.
      Infelizmente, gostaria de ter aprendido mais sobre gramática, ortografia e produção de textos. Eu pensava que o objetivo de se cursar essa matéria fosse aprender sobre esses temas, mas não foi o que aconteceu.

      Bruno C. G. Vianna

      21 novembro 2010 at 8:50 pm

    • Posso dizer que a minha experiência na disciplina de oficina e produção de textos durante esse semestre foi satisfatória. Alguns de nós poderíamos dizer que a disciplina pecou nos quesitos: reforma ortográfica, produção de textos propriamente dita, os gêneros textuais e em relação ao feedback das professoras. Porém não posso negar que aprendi bastante sobre o tema software livre e que ele abriu meus horizontes em relação a propriedade intelectual em si, além de esclarecer as diferenças entre software livre, gratuito, proprietário e comercial e mostrar seus inúmeros benefícios quando aplicado nas empresas, no governo e na educação. Não posso deixar de ressaltar também a importância do apredizado do esquema de idéias e estrutural. Essas ferramentas com certeza foram bem trabalhadas e nos auxiliarão pelo resto da vida na construção de qualquer tipo de texto que viermos a nos deparar, ainda que não o conheçamos direito.

      Heloísa Guimarães Alves Lopes

      22 novembro 2010 at 12:22 am

    • Acho que muitas das pessoas se fixaram demais com a experiência relativa a abordagem do tema software livre.
      Independente se isso foi massante ou não, salta aos olhos a forma como a equipe de professores e monitores se dedicou a disciplina, e isso para mim é mais relevante. Eu concordo, é claro, que uma variação de temas maior trará futuramente mais benefícios a esta disciplina, tornando-a mais rica. Mas considero que valeu a pena ter me inscrito na mesma. Cada atividade ampliou de alguma forma meu leque de ferramentas para ver, analisar e entender um texto. Uma sugestão que deixo para os próximos semestres, é que os alunos possam ter a experiência de corrigir textos uns dos outros. Isso vai diminuir a pesada carga a que estão submetidos os monitores e vai contribuir efetivamente com o crescimento dos alunos, já que ler e entender uma resposta também faz parte do escopo da disciplina.
      No mais, um grande abraço a todos, e obrigado.

      Gustavo Henrique dos Reis

      25 novembro 2010 at 1:32 am

    • Achei muito interessante a matéria! Não acreditava que uma matéria a distância poderia me agregar tanto! Aprendi o conceito e as utilizações de software livre, o quanto é importante fazer um esquema de ideias antes de um texto, sobre gêneros textuais, dentre outros.
      É evidente que toda a equipe se empenhou muito!
      Parabéns a toda a equipe!

      Marcos Paulo de Oliveira Corrêa

      11 junho 2011 at 3:10 pm

      • A disciplina de Oficina e Produção de texto é imprescindível para aqueles que pretendem escrever bem e almejam seguir carreira acadêmica. Os pontos positivos foram: o estímulo a leitura, elaboração de esquema textual (estruturando as idéias), produção de diversos tipos de de textos como: resumo, resenha, projeto, artigo científico, relatório de projeto e outros. Outro aspecto bom foi as dicas de formatação ofertadas na disciplina, que me auxiliaram bastante. Um ponto forte foi a produção de um artigo para ser publicado no evento UEADLS 2011.1.
        Enfim uma disciplina ótima, os monitores estavam sempre atentos e de prontidão. As tarefas propostas foram bem elaboradas. Em suma sucesso!

        Valquíria

        15 junho 2011 at 12:13 am

  2. Como nunca havia tido nenhum tipo de contato com um software livre, foi muito difícil no início entender seu significado, importância, o que o diferenciava de um software preso e suas principais características. Assim que precisei fazer um trabalho de tradução sobre o Gcompris, fiquei completamente perdida. Não tinha idéia nem de como realizá-lo, nem se seria capaz de fazê-lo. Entretanto, depois de estudar o que era um software livre e em específico, o Gcompris, para a minha surpresa, fiquei encantada! Eu que apenas tinha ouvido falar em Linux e considerava que isso era software livre, descobri o quão maior é esse mundo! O Gcompris me cativou profundamente; é um software voltado para crianças, mas que nós adultos sentimos vontade de utilizar de tão gracioso e brilhante que é. Não apenas consegui fazer a tradução, como entendi a proposta do software e agora quero aprofundar muito mais nesse programa.

    Giulliana Rocha

    30 setembro 2008 at 5:38 pm

    • Qualquer mundo novo é interessante. Se você começar ser ensinada sobre as mil maravilhas que Estatística é vai ficar encantada também. Ela é uma ferramente útil para qualquer pessoa. A medicina também é uma ferramenta em tanto. Tudo é. Logo, não vejo razão para tanto fuzue quanto ao software livre.

      Juliane

      13 setembro 2010 at 10:24 pm

  3. A expectativa de participar de uma disciplina pertencente a um software livre foi bem correspondida. Confesso que no começo me senti um pouco insegura em relação às atividades que seriam propostas, principalmente as que seriam em grupo. No entanto, tivemos espaço para discussão com todos os participantes, nos fóruns, que contribuiu muito para os debates sobre os temas. Além disso, o meu grupo em particular, interagiu super bem, conseguimos discutir até atingirmos uma resposta em comum. Outro elemento importante, foi o feedback que recebíamos após a realização de cada atividade. Esse contato mais próximo com o professor facilitava o entendimento do tema. Por fim, destaco a participação da monitora que nos auxiliava nas dúvidas, sempre com um retorno rápido.
    Diante disso, a oficina não se resume apenas a uma possível revisão do português. A disciplina vai mais além, faz uma reflexão da comunicação estabelecida entre comunidades da internet, que possuem diferentes objetivos e culturas.

    Oficina Produção de textos

    21 junho 2010 at 12:15 pm

  4. No começo das atividades usando o moodle, eu estava muito ocupado com tarefas extra-classe e não tive muito tempo para realizar as atividades. Porém, reconheço a importância desse software livre, que é uma ferramenta importante para o aprendizado de disciplinas a distância.

    Os fóruns de discussão auxiliam bastante quando se tem dúvidas, que muitas vezes são semelhantes às de outros participantes.

    A possibilidade de aprender conteúdos via internet é muito interessante, principalmente para pessoas que nâo têm como participar de aulas precenciais.

    Pedro Henrique Guimarães Sousa

    24 junho 2010 at 2:45 pm

  5. Achei inusitada, porém bastante interessante essa ênfase que foi dada em software e cultura livre nessa disciplina online de oficina de texto. Achei bem legal o evento EVIDOSOL/CILTEC e fascinante o fato de as apresentações serem virtuais. Pude conferir a “transcrição” da palestra “Do it yourself!: a produção artística em meio à popularização dos dispositivos de produção e distribuição”, tema de muito interesse pra mim.
    Penso que a filosofia do software livre é muito bonita; democratizar o conhecimento e a produção artística, bem como suas ferramentas é realmente muito importante. Além do aspecto humanitário dessa filosofia, o fato de as pessoas pelo mundo inteiro poderem contribuir com ideias ou modos de pensar diferentes só oferece vantagens para a melhoria e desenvolvimento dos softwares ou das produções culturais. Entretanto, mesmo o foco estando no software livre não deixamos de trabalhar com oficina de texto: os gêneros textuais resenha, esquema, resumo, relatório, projeto, as normas da ABNT, tudo foi contemplado.

    Eduardo Soares

    24 junho 2010 at 5:08 pm

  6. Eu nunca tinha participado de uma matéria online antes, então para mim foi algo muito novo em todos os aspectos, desde a interação com os colegas até o trabalho de toda a semana com as atividades. Confesso que fui irresponsável em algumas semanas e também aprendi com isso, o que não se deve fazer em uma disciplina online. Aprendi muito pois se algum enunciado pedia uma resenha, por exemplo, eu tinha que ler sobre como escrever uma resenha para depois pensar na minha resposta. E assim foi na parte do curso que participei com afinco.
    Uma das coisas que aprendi, além desse método de estudo e da experiência com uma matéria totalmente online, foi a de lidar com colegas de matéria de uma maneira que não fosse pessoal. É algo muito diferente de uma sala de bate-papo ou do msn. Queria agradecer o total apoio das professoras e monitoras.

  7. Olha, tenho muitas ressalvas quanto a disciplinas on-line, portanto tenho percebido uma grande vontade dos organizadores da disciplina em melhorar a atividade acadêmica. Primeiro tenho que dizer sobre minha experiência com a disciplina, já é a terceira plataforma virtual da Oficina de Leitura e Produção de Textos que tive acesso. A primeira foi no primeiro semestre de 2009 e utilizavam o Teleduc do CPDEE; confesso que por motivos que não sei essa plataforma apresentava grandes problemas em suportar a disciplina (freqüentemente ficava fora do ar, ocorriam vários erros), e ainda tinha interface pouco amigável. A segunda foi no primeiro semestre de 2010, já usando o Moodle, percebi uma melhora considerável na interface e nos recursos da disciplina, e o principal, a avaliação dos professores ficou com mais critério, no entanto, minha aversão ao ambiente virtual para ensino continuou, considero pouco dinâmico e a comunicação os colegas de disciplina fica altamente prejudicada. Apesar de um erro no sistema os professores conseguiram realocar rapidamente a disciplina para outra plataforma.
    Finalmente está terceira que pelo que analisei com certeza irá superar as demais, nos mesmos moldes da última, porém, pelo que entendi com uma temática de software livre que deixa a disciplina além de uma oficina de redação. Evita de ficarmos batendo cabeça para escolher os temas para projetos, resenha, resumos e etc. Mas tenho uma dica que pode ajudar muito nessa questão. O ideal seria que houvesse encontros mensais para apresentar e explicar as novas atividades, tirar dúvidas, fazer avaliações. Tudo para beneficiar a comunicação com os alunos. Além dar uma grande motivação. Enfim, eu que não sou adepto do ensino a distância gostei da nova proposta.

    Gabriel de Souza

    29 junho 2010 at 12:37 am

  8. Como sempre, aprendemos muito, compartilhamos muito e temos certeza que aula de redação não é mais a mesma coisa para você. …

    As aulas de redação não sao mais as mesmas, pois a pouco tempo conseguir acessar o sistema do mudlle e comecei a fazer as tarefas.
    Materias on-lines não tinham importância alguma, e foi por isso que no semestre passado nao conseguir pontos para passar nesta materia, ja nesse ano por problemas no acesso fui prejudicado um pouco, mas assim que enviei o primeiro e mail para professora ela se mostrou sempre disposta e fazer que eu me interessasse pela matéria.
    Agora vejo que essa materia vai sim me ajudar no meu curso e na minha vida profissional, pois tudo que fomos fazer necessitamos de uma boa escrita para qualquer tipo de apresentaçao ou trabalho que iremos fazer.
    Por isso hoje venho aqui para agradecer a todos os professores que se impenham para fazer da matéria on-line uma matéria mais produtiva e atrativa.
    Obrigado

    Samuel alves de carvalho

    30 junho 2010 at 4:00 am

  9. eu senti muito bem com essa disciplina mas que pena demorei pra entender mas acho que td correu como planejado.
    obrigada por td.

    Ermita Belmira Moreira Dasilva Sa

    9 julho 2010 at 1:17 pm

  10. Acho muito interessante a educação à distãncia,pois facilita a vida, além de ser muito divertido.É bom aprender interagindo,acho que funciona muito bem.

    aline

    3 setembro 2010 at 8:07 pm

  11. Desde o primeiro momento em que fui apresentada ao texto livre, as aulas de redações não foram as mesmas.Pois neste modo do qual a escrita, a opinião e as discussões são livres, nus leva a conhecer mais do assunto proposto, falarmos de modo não tão padrão, como por exemplo nas dissertativas, e isso realmente tem uma diferença imensa e nus leva a ter uma gosto maior pela escrita.

    Fernanda S. Souza

    13 setembro 2010 at 2:14 am

  12. Texto livre ganha espaço cada vez maior na realidade informatizada. A relação de liberdade, mas também de respeito às diferenças são de suma importância.
    Essa acessibilidade nos leva a um maior interesse pela escrita.

    katia daniele

    13 setembro 2010 at 10:22 pm

  13. Ainda estou navegando nas páginas do texto livre e descobrindo sua utilidade e funcionalidade.
    Não tinha nenhum conhecimento prévio sobre isso e fiquei muito satisfeito ao saber que as pessoas se preocupam com o compartilhamento do conhecimento, já que tudo se resume a isso.

    Gustavo Almeida

    14 setembro 2010 at 12:44 am

  14. Embora tenha visitado e participado deste espaço de maneira obrigada, acho útil o trabalho de vocês;

    Judith

    3 novembro 2010 at 3:15 pm

  15. Minha experiência nessa disciplina foi positiva por um lado e negativa por outro. Positiva porque tive a oportunidade de conhecer e aprofundar meus conhecimentos sobre um tema até então desconhecido. Cultura livre, software livre eram assuntos desconhecidos e aqui nessa matéria tivemos oportunidade de conhecer e refletir sobre o uso e desenvolvimento desse tipo de tecnologia. Além de aprender a fazer esquemas, resumos que nos ajudam a desenvolver textos maiores e mais complexos. Penso que conseguimos refletir criticamente, sendo a favor ou contra a implantação desses softwares. Eu, pessoalmente, sou a favor porque nos dá mais uma opção de uso, além de serem, muitas vezes, gratuitos e de fácil acesso. A diversidade é importante e só nos ajuda a aprimorarmos nosso conhecimento. Quanto mais opções melhor. Quanto mais houver a interação e comunicação entre os internautas, mais todos têm a ganhar.

    Jihrane Prisca Duarte Santos

    3 novembro 2010 at 3:55 pm

  16. Tenho muitas ressalvas quanto a disciplinas on-line, acredito que estas possuem pontos positivos e negativos na relação aluno e escola. As disciplinas online tem dentre seus inúmeros objetivos o de proporcionar uma disseminação mais eficiente das informações e também uma interatividade entre os alunos. Porém acredito que quando esta não é bem estrutura pode causar sérios problemas, desde a desmotivação até uma completa ausência por parte dos seus seguidores. Nesta disciplina percebi uma grande vontade dos organizadores em melhorar nossos conhecimentos, habilidades, mas o tema sempre SOFTWARE LIVRE cansou. É preciso haver uma pluralidade dos assuntos. Quem sabe os próximos conteúdos possam ser mais diversificados. Tudo é válido nesta vida. É preciso sempre aprender com os momentos. SOFTWARE LIVRE é muito chato. Por ser um tema que me trouxe momentos de chateação aprendi demais com ele. Quero as minhas quatro liberdades agora.

    Reinaldo Candido da Costa

    3 novembro 2010 at 4:01 pm

    • A minha experiência em relação a essa disciplina on line de produção de texto foi razoável. Acho que ficamos por muito tempo tratando de apenas um assunto “software livre”, poderíamos ter expandido as discussões se tivéssemos outros assuntos para trabalhar. Sei que muitos colegas compartilham da mesma opinião.
      Lilian

      Lilian Daiana Marra

      6 novembro 2010 at 3:02 pm

  17. Eu achei muito construtivo e inovadora essa discussao. No inicio foi bem dificil entender o conceito e os pontos negativos e positivos do software livre, mas as discussoes foram muito proveitosas me fazendo entender melhor sobre o assunto e emitir minha opiniao.

    Bárbara Lamounier

    3 novembro 2010 at 5:16 pm

  18. Educação a Distância: Um Longo caminho a trilhar

    É notória a proliferação de cursos de Educação a Distância na atualidade. Porém, cabe ressaltar que, pelo andar da carruagem, ainda temos um longo caminho até transformarmos esta modalidade de ensino tão respeitada quanto a educação formal. Esse caminho passa por desmistificarmos alguns conceitos já presentes por quem opta pela EAD.

    Não que eu tenha algo contra a EAD, muito pelo contrário, acho que é uma maneira, muito eficiente e de baixo custo, de se levar conhecimento às pessoas. O baixo custo se deve, em grande parte, à adoção de Softwares Livres como meio de desenvolvimento das ferramentas de ensino e aprendizagem. O que me preocupa é a eficiência. Muita gente tem optado pela EAD por falta de tempo ou por acreditar que se trata de uma forma de ensino com uma avaliação menos rigorosa do que a formal. Ao contrário, por ser uma maneira de ensinar que foge do formalismo adotado tradicionalmente, requer uma auto-disciplina por parte do educando muito mais apurada e desenvolvida. Em outras palavras, não temos um professor pegando no nosso pé. Essa liberdade, porém, vem junto de uma responsabilidade maior em torno da EAD. O mesmo ocorre quando se trata da questão do rigor na parte de avaliação de conhecimentos. Justamente por estarmos “por nossa própria conta e risco”, somos obrigados a interagir muito mais do que na educação formal, pois, se trata de uma forma muito menos personalizada de educação. As turmas normalmente são grandes, o que faz com que seja praticamente impossível uma atenção mais pessoal por parte dos professores e tutores. E isso refletira com certeza na hora das avaliações.

    Enfim, é com bons olhos que vejo esta explosão de modalidades de EAD, em todos os níveis de conhecimento, de cursinhos pré-vestibulares à graduações inteiras. Porém, a estrada está apenas começando, e os desbravadores desta nova forma de ensinar ainda devem lidar com muitas pedras pelo caminho, cabendo a eles, transformar estes obstáculos em poesia!!!

    Alvaro Cesar Vasconcelos

    3 novembro 2010 at 7:01 pm

  19. Creio que a disciplina foi interessante no sentido de apresentar o mundo do software livre etc de forma mais abrangente,foi bastante informativo. Porém a metodologia me fez pensar em várias outras questões sobre educação à distância tanto que o tema do meu trabalho será a respeito dese polêmico assunto. Acredito que haja muitas vantagens nessa modalidade, mas há muito o que melhorar. Pela própria disciplina entitulada “Produção de Texto” percebi que uma coisa não correspondi a outra, o conteúdo dessa disciplina não é realmente o que o título diz e algumas pessoas ficaram frustradas.Elas esperavam aprender como elaborar textos e se depararam com outros conteúdos. Não é resistência mas isso influencia muito na vida acadêmica do estudante, principalmente para quem é calouro.O nome da disciplina deveria ser outro e sendo obrigatória deveria ser ensinado o tradicional.Pessoalmente gostei de ter participado e espero que através dos comentários e depoimentos dos alunos, no próximo semestre possam ser feitas as adequações e melhorias cabíveis.

    Luisa Paula da Silva

    3 novembro 2010 at 9:50 pm

  20. No começo do semestre levei uma grande surpresa ao me deparar com uma oficina de redação envolvida diretamente com software livre. Confesso que não era o que eu esprava, mas na verdade, achei a surpresa muito boa. Para mim foi de grande valia, pois o assunto era totalmente desconhecido para mim. Pude conhecer e aprender bastante.

    Acho a iniciativa da equipe Texto Livre, muito louvável. Estar envolvido em um projeto como o de suporte à documentação ao software livre é muito interessante e engrandecedor, pois é um auxílio direto ao desenvolvimento do software livre, um projeto em andamento que com a participação de todos que têm condições de acrescentar algo de útil fará com que o software livre esteja sempre em aprimoramento e melhoramento. Parabéns!

    Ana Paula da Silva Prado

    3 novembro 2010 at 10:46 pm

  21. Após um semestre experimentando esse chamado software livre,só tenho a dizer o quanto me acrescentou,confesso que fiquei perdida e ainda estou um pouco quanto a estudar pela internet,mas foi uma experiência única e muito interessante.
    Muitos dos tópicos abordados aqui,são extremamente interessantes e as vezes um tanto quanto complexo,mas de grande valia para construção do conhecimento.
    Só tenho que agradecer e parabenizar a todos pelo trabalho.

    ana carolina dornelas da costa

    4 novembro 2010 at 2:41 pm

  22. Não imaginei que ficaria o semestre inteiro estudando um só tema: software livre em uma matéria entitulada: “Oficina de Língua Portuguesa: Leitura e Produção de Texto”. Apesar de ter imaginado que o conteúdo seria completamente diferente daquilo que foi visto na maioria do semestre, admito que pude aprender e conhecer mais sobre o universo tão abrangente que é o do software livre. E isso foi positivo, já que pude ver que existem ferramentas gratuitas que objetivam levar conhecimento às pessoas.

    Leticia Apgáua

    4 novembro 2010 at 4:07 pm

  23. Conheço software livre. Utilizei em meu trabalho, como gerente de rede, o sistema operacional Ubuntu tempo integral. Sei o poder e o grande mundo que existe por traz de tanta informação que além de gratuita, tem toda sua lógica aberta para os interessados. O assunto é, inegavelmente, interessante. Mas ao mesmo tempo que gosto do assunto, me encontrei com a dúvida sobre como os colegas menos engajados reagiriam ao assunto. Acho maravilhosa a idéia de inserir uma idéia nova (cultura livre) num assunto conhecido (produção de textos), mas acredito que faltou informação ao “entrar nesse barco”. Por gostar do assunto, acredito que tenho bons argumentos para poder fazer criticas (mesmo que, as vezes vistas com um pouco mais de peso do que deveriam) sobre o andamento da disciplina. Acredito que posso até ter irritado um pouco as pessoas que se dedicaram tanto para o curso dar certo (e como sei que dedicaram), mas sempre fiz críticas de forma a gerar um outro ponto de vista que fosse construtivo. Agradeço o esforço de todos. E sei que, mesmo para os que não gostaram tanto, essa foi uma experiência enriquecedora.

    Fábio Kunoh

    4 novembro 2010 at 4:20 pm

  24. Passou o tempo e agora é hora de dizer o que achei e o que senti durante o curso. Apesar de ter me perdido durante a jornada sobre o tal do software livre, pude absorver algum conhecimento por menor que tenha sido, acredito e reconheço e parabenizo todo o trabalho dos monitores e professores, sempre dispostos a ajudar. No entanto penso que por ser uma matéria de educação à distância, os temas deveriam ser mais centrados de acordo com o que sugere o nome da matéria. Facilitando o aprendizado e eliminando dúvidas que surgem rotineiramente pelas ações mal planejadas. Tinha por mim que durante o curso iria estudar realmente como escrever, algo que grande maioria dos universitários, inclusive eu não sabe fazer bem feito.

    Thales

    4 novembro 2010 at 6:29 pm

  25. Conheci o texto livre a partir das aulas de oficina de leitura e escrita, uma matéria da minha grade curricular feita a distância e que visa o aprimoramento da leitura e escrita através da participação de atividades relacionadas aos softwares livres. Assim, os alunos podem contribuir para a documentação do material existente desse universo, aprendendo com a prática da escrita sem ao menos perceber o conhecimento adquirido. Conhecimento que não gira só em torno da língua portuguesa, mas também do envolvimento e familiarização com a utilização dos softwares livres, motivo pelo qual alguns já sugeriram nos fóruns que o nome da disciplina fosse trocado para “Software Livre”.

    Aprender praticando é sempre melhor, mas talvez o curso ainda consiga pecar por possui pouco embasamento teórico da língua portuguesa. Apesar disso, a idéia de unir o útil ao agradável é genial e importante para a expansão do software livre no dia a dia da universidade.

    Telma Eugênio

    4 novembro 2010 at 6:49 pm

  26. A democracia virtual
    Desde quando comecei a aula sobre cultura livre dentro do curso de Letras na UFMG, percebi um novo mundo em minha frente. Entendi que atualmente, o homem tem utilizado de ferramentas que o proporciona uma maior interessão e diálogo. Por isso, em ano de eleições analiso que a cultura livre tem o poder de garantir uma democracia, que não seja apenas a do voto, do tipo representativa, mas virtual.

    Jairo Diniz Pinto

    4 novembro 2010 at 10:12 pm

  27. Gostei da disciplina ser à distância , mais nao gostei muito do tema (software livre), eu queria que a disciplina desse mais enfoque em português e produçao de texto tradicionais.

    Alisson Duarte Nepomuceno

    4 novembro 2010 at 10:13 pm

  28. Considero o software livre de grande importância atualmente, tendo-se em vista o grande crescimento que este apresenta no mercado mundial. Creio que futuramente ele ultrapassará os softwares proprietários, por terem um qualidade igual à esses em muitos aspectos, melhores em outros, e até mesmo piores em alguns poucos casos, mas apresentarem um custo de implementação e manutenção muito reduzido se comparado aos softwares pagos.
    O software livre tem um grande caminho pela frente, tendo condições de crescer bastante, desde que ele mantenha essa linha atual de cooperação.
    Para mim, a disciplina de Língua Portuguesa foi mais uma maneira de ter acesso à esse sistema operacional, uma vez que já mexo com ele à aproximadamente 2 anos, por causa do próprio curso de computação que curso.

    Thiago

    4 novembro 2010 at 10:52 pm

  29. Estou decepcionado com essa diciplina!!No início está achando que iria ter que fazer redações e exercícios sobre gramática,mas com o passar do tempo percebi que isso não iria ocorrer muitas vezes.Essa diciplina deu mais enfâse ao software livre do que o próprio português.Não gostei da máteria e só fiz ela porque sou obrigado pelo meu currículo.

    bruno

    5 novembro 2010 at 12:31 am

  30. Nunca imaginei que essa disciplina seria sobre software livre, alguns colegas meus já a fizeram mas nunca tive o interesse de perguntar como era. Sempre achei que seria extremamente chato, ter que ficar escrevendo textos enormes a respeito de política, ou textos do gênero, uma vez que todos cursos que fiz até hoje envolvendo redação foi isso. Textos semelhantes aos que caem no vestibular.
    No entando ao decorrer da disciplina vi que nao era bem assim, o assunto é muito interessante e importante pra mim, uma vez que sou aluno de Graduçao em Ciencia da Computaçao. Agradeço a todos que colaboram para que essa disciplina aconteça, principalmente à professora Ana Cristina. Obrigado

    Renato

    5 novembro 2010 at 1:43 pm

  31. Ao me inscrever na disciplina procurava formas de cumprir créditos de eletivas sem tomar muito tempo, porém com o passar dos dias verifiquei que não era bem assim. De forma interessante e também exaustiva, fomos “obrigados” a escrever e ler sobre um tema que está em nossa realidade, mas às vezes não percebemos.
    As informações, os tópicos apresentados de maneira continua e as atividades, fizeram minha visão sobre a “cultura livre” ampliasse de forma bem construtiva, não apenas para meros pontos em uma disciplina, mas sim para compartilhar e divulgar essa idéia, que cada vez mais tomará espaço dentre o mundo digital.
    Acredito que o intuito deste semestre foi colocar-nos a par deste ambiente de oportunidades, quebrando paradigmas e preconceitos sobre o software livre, de certa forma conseguiram, digo isso por mim.

    Dimitri

    5 novembro 2010 at 2:55 pm

  32. devo confessar que minha visão sobre o Software livre mudou. Antes eu tinha um certo preconceito com o software livre (mais por falta de conhecimento sobre o assunto), pois o que importa é que os usuarios tenham acesso a um programa de qualidade, porém sem que os programadores do software particular se prejudiquem. Para isso basta um pouco de bom senso de ambas as partes (software livre x Software privado) para que todos utilizem os softwares desenvolvidos com todos os recursos possiveis.

    diogo

    5 novembro 2010 at 10:45 pm

  33. Minha experiência nesta Oficina de Produção e Leitura de Textos foi positiva. Desde o seu início, quando entrei em contato com os primeiros passos para a feitura de textos através de esquema de idéias, pois sempre escrevi assim na base do impulso, do livre fluxo. Amarrar o que se vai escrever, ajustar a escrita a uma forma em função do conteúdo e suas especificidades foi muito funcional pois permitiu que eu visualizasse outros gêneros textuais em suas características formais. Lamento muito que ela não tenha contemplado anseios dos colegas que a ela vieram em busca de melhorar desempenhos referentes à correção gramatical e assumirem novas competências no que se refira à nova ortografia. Teria sido um tanto mais enriquecedor.
    Agradeço à Prof. Ana e suas monitoras , especialmente a Karen.

    José Antônio de Carvalho

    6 novembro 2010 at 3:09 am

  34. Então…
    Como voluntária involuntária (rs…), penso ter sido interessante esse contato com o software livre… Apesar de fazer uso de algumas ferramentas, não fazia idéia da grandeza e da importância desse “projeto”. E apesar de esperar algo totalmente diferente com relação à disciplina de “produção de textos”, acredito que qualquer tipo de conhecimento é sempre válido!
    Obrigada a todas!
    ?:-)

    Stefania Laura Pereira Batista

    6 novembro 2010 at 12:26 pm

  35. Gostei do inicio de um dos meus colegas:Como voluntário involuntário (rs…).
    Quero ser sincero, não gosto de aula de portugues, nunca gostei, mas posso dizer que essas aulas foram as mais diferentes que eu ja tive (ponto possitivo). Achei legal aprender mais sobre software livre, já que é um assunto que eu não tinha muito conhecimento sobre, porem senti falta de um enfoque mais voltado para nosso desenvolvimento academico.

    Arthur Monteiro

    6 novembro 2010 at 1:35 pm

  36. Gostei muito da matéria como um todo. Já tinha feito matérias online antes, mas com provas presenciais. A minha ideia era que a única forma de fazer funcionar uma displina online seria com encontros presenciais. Esse semestre tive a prova de que é possível fazer as coisas funcionarem apenas pela internet. Tive muito mais participações e efetividade nessa matéria do que em todas as outras online que eu já fiz com encontros presenciais.

    Guido

    6 novembro 2010 at 3:20 pm

  37. No início da disciplina me inscrevi pois necessitava dos créditos, mas gostaria de ter tratado mais de aprender a escrever melhor, acho que sou muito falho nesta parte. Os temas tratados durante o semestre são interessantes, são temas importante a serem tratado por toda a sociedade, realmente não existiria uma melhor oportunidade para tratar destes temas em outra situação senão em uma disciplina que é feita totalmente a distância, mas para mim eu esperava uma disciplina um pouco diferente que tratasse mais de assuntos direcionados a uma boa escrita que realmente passa clareza ao leitor de textos principalmente os meus. Acho que até este pequeno texto demostra uma falta de destreza para redigir bons textos e gostaria de ter aperfeiçoado isto.

    Augusto Chagas

    6 novembro 2010 at 3:25 pm

  38. Sensacional o tema principal da matéria ser sobre liberdade. Sem sombra de dúvidas software livre é uma tecnologia libertadora, que preza mais o bem da comunidade e o compartilhamento do conhecimento do que a ganancia e desespero por lucro ou nota. Foi interessante incentivar a partilha de conhecimento e tornar essa atitude prática. Espero de coração que essa matéria sirva pra mudar a visão das pessoas em relação à propriedade intelectual e o desenvolvimento da sociedade.

    guilherme maluf

    8 novembro 2010 at 4:08 pm

  39. Estou cursando a disciplina á distancia Oficina de Língua Portuguesa: Leitura e Produção de Textos.
    Achei muito produtiva a experiência que tive com a mesma, auxiliando na confecção correta dos mais diversos tipos de textos.
    O tema abordado durante todo o curso foi o de Software Livre, que acho algo essencial que esse conceito seja disseminado entre o maior número de pessoas possíveis. O compartilhamento do conhecimento, seja através do código livre ou de outros artíficios é extremamente importante como forma de adquirirmos novos conhecimentos e auxiliar na evolução gradativa do conhecimento da sociedade.
    Como comentado anteriormente, achei bastante produtiva minha experiência nessa disciplina, só achei que faltou abordar mais alguns temas de grande importância ao ensino da língua portuguesa e sua utilização como uma melhor abordagem da gramática e citar as mudanças da reforma ortográfica.
    Espero que esses temas sejam incluidos no próximo curso, pois acho que junto com o conceito de software livre também serão de grande importância para a grande maioria dos alunos!

    Vinícius Pereira de Almeida

    8 novembro 2010 at 5:53 pm

  40. Gostei muito da disciplinas. Em pouco mais de 3 meses consegui aprender muita coisa sobre a língua portuguesa. Além de descobrir o que é software livre (não sabia o que era), sua importância e os vários softwares livres disponíveis na internet hoje em dia. Descobri que software livre e educação a distância caminham juntos, um completa o outro. Com os softwares livres a educação a distância tende a crescer cada vez mais. Bom, é isso, sentirei saudade da disciplina.

    Júlio César Dias Alves Ornelas

    8 novembro 2010 at 6:05 pm

  41. Comecei a fazer a disciplina por ser obrigatório e minha intenção era somente fazer os pontos necessários e passar. Hoje após um intenso envolvimento com a disciplina posso falar que aprendi muita coisa que me proporcionou um grande aprendizado sobre a língua portuguesa que é uma disciplina que não é desenvolvida no meu curso. juntamente debatemos vários assuntos que nunca tinha me preocupado o que fez até mudar meu conceito sobre várias assuntos inclusive o uso de software livre

    tiago

    8 novembro 2010 at 6:08 pm

  42. A disciplina de Produção de Textos foi pra mim uma surpresa.Esperava receber exercícios toda semana sobre os mais variados temas e gêneros textuais.O que me surpreendeu foi a abordagem e o foco no tema Software Livre.Para uma Oficina de Textos achei um tema diferente.Foi uma surpresa agradável pois já tinha interesse pelo assunto e conhece-lo mais a fundo revelou-se muito produtivo.O mundo da informação esta sendo transformado pela colaboração e distribuição de softwares gratuitos.Apesar de relativamente pouco difundidos tenho certeza que eles são o futuro.Basta que mais pessoas se envolvam e , por isso , a divulgação sobre o assunto , como foi feito aqui , é importante.Estão de parabens pelo semestre e por adotar uma bandeira tão nobre.

    Gabriel Guimarães Ferreira

    8 novembro 2010 at 7:27 pm

  43. Estou no primeiro período na Faculdade de Letras e curso a disciplina Oficina de Língua Portuguesa: Leitura e Produção de Textos. Durante o curso consegui desenvolver um conhecimento superficial sobre software livre, o contato com esse tema foi produtivo, pois não conhecia nada sobre o assunto e ao participar da Turma N51, consegui desenvolver algumas conclusões sobre o mesmo. Acredito que como uma disciplina de Leitura e Prdução de Textos, ficou muito a desejar a abordagem do ensino teórico sobre produção textual, uma vez que a maior ênfase se deu na minha opnião ao entendimento de Software Livre, portanto consegui absorver vagos esclarecimentos sobre formas de produzir um texto. Não desmereço o conhecimento sobre Software Livre, pelo contrário é extremamente produtivo que esse tema seja divulgado e que mais pessoas utilizem ese tipo de Software, apenas considero que o foco da disciplina não deveria ser Software Livre. Ainda assim, a experiência de participar de uma turma online me concedeu grandes aprendizados e novas experiências, é importante vivenciar outras maneiras de aprender diferente dos padrões. Espero que, caso eu venha cursar nos fururos períodos alguma matéria online, consiga absorver mais conhecimentos aplicáveis ao assunto da matéria e contribuinte para a minha formação.

    Juliana Jardim

    8 novembro 2010 at 7:51 pm

  44. Olá meu nome é Roger. Estou cursando meu último período na faculdade. Durante todo o curso não tive muito contato com a língua portuguesa, me habituei a escrever relatórios extensos e padronizados durante o meu curso de computação. Perdendo o contato com o ato de escrever desde uma simples opinião até textos prolongados. A matéria de oficina de língua portuguesa me “forçou” a relembrar o ato de escrever a respeito de conteúdos objetivos a abstratos. Acredito que principalmente a atividade do artigo foi importatissíma para a prática, assim como as tarefas de questões objetivas que me faziam ler o texto para obter informações específicas. Sou grato a toda ajuda que obtive no chat ao longo do semestre. E pela atenção das monitoras quando eu precisava de alguma informação. Até!

    Roger Filipe Sales Gusmão

    8 novembro 2010 at 8:18 pm

  45. Começei este ano na faculdade de letras na UFMG e uma das opções de aula que tivemos foi online,apesar dos problemas que ocorrem com a execução de algumas tarefas não serei ignorante para dizer que não aprendi nada o que na verdade seria errado.
    O principal assunto abordado nas aulas era software livre e cultura livre sobre o qual confesso que possuia pouca informação, na verdade somente o necessário para que eu podesse interagir com as redes social.
    Através das aulas descobrir que eu conhecia essas ferramentas só que nunca me preocupei com denominações.
    Gostaria apenas que nas futuras aula o conteúdo em geral como temas ou mesmo o modo como são feitas as tarefas tivessem um pouco mais de atenção.

    Kery

    8 novembro 2010 at 9:18 pm

  46. Achei muito interessante aprender um pouco sobre software livre. Antes de meu primeiro contato com esta disciplina não sabia o conceito e a filosofia do software livre. Assim, no decorrer das atividades aprendi muito claramente o que é um software livre e quais os seus benefícios reais que ele pode trazer a todos os usuários.

    Acredito que com a utilização e a difusão cada vez maior do software livre em nosso cotidiano haverão cada vez mais pessoas carentes beneficiadas com tal filosofia.

    Bernardo Carlos Reis Carvalho

    8 novembro 2010 at 10:57 pm

  47. Escrevo porque além de ser a favor do software livre e de sua divulgação e uso, principalmente em escolas públicas, acho que as vezes algumas iniciativas por parte de membros da comunidade podem direcionar-se na contra mão de toda a luta.
    Vi muitas discussões acerca da unitematicidade da disciplina de oficina de texto, que tem “otextolivre” como uma das grandes fontes de pesquisa. Percebi que muita gente, a grande maioria, está infeliz com a condução dessa matéria de oficina de texto. Vamos refletir um pouco, aproveitando essa onda política em que estamos vivendo.

    Imaginem um governo que pregue a liberdade, assim como a democracia sendo a expressão máxima dessa liberdade. Um governo que diz que irá trabalhar para todos, para que todos tenham a mesma oportunidade.
    Agora imaginem esse mesmo governo utilizando do discurso libertário para promover sua auto-propaganda, obrigando os cidadãos a engolirem a forma de liberdade particular de seu partido. Ele utiliza todas as formas e todas as medidas como vitrine para seu próprio governo, deslocando o princípio de liberdade democrática por uma “liberdade” totalitária (que só existe no discurso).
    Bom, se existe alguma semelhança com nosso governo fica para a conclusão de cada leitor. Essa manipulação só ocorre porque existe um poder que pode dar e tirar quando bem entender, manipulando a população.
    Paralelamente, guardando as proporções, essa disciplina de Oficina de Textos segue os mesmos preceitos desse governo totalitário do qual descrevi. Acho muito bom pregar o uso do software livre. Agora, obrigar a participar do movimento é hastear uma bandeira que ultrapassa o discurso pisoteando-o, e as notas atribuídas aos eventos são a forma de poder. Ninguém se matriculou nessa disciplina para escrever somente sobre software livre, tampouco participar de conferências ou congressos a respeito do tema. Pela primeira vez na história de uma universidade eu presenciei um docente obrigando os alunos a participarem de um evento.
    Assim como milhares de eleitores do Brasil, acho que nossa professora não fez por mal, apenas não refletiu nas profundas consequencias desse ato. Mas isto é caro na formação de uma sociedade. Nós, como alunos de graduação de uma Universidade Federal, de posição privilegiada, temos condições de refletir a respeito de uma ordem que fere nossa ideologia e ultraja nossa liberdade.

    Professora, mascarar um discurso totalitário sob o nome de liberdade faz com que a tentativa de sua ação saia pela contramão. Mesmo que você não tenha consciência ou intenção de ter sido totalitária, você está sendo. Entendo o seu objetivo. Eu mesmo sou usuário do Ubuntu Linux e acho importantíssimo a política de uso dos softwares livres. Por favor, peço que reconheça que esse esforço foi um pouco exagerado e espero que as próximas turmas tenham um direcionamento diferente. Enviei um email para inscrever no congresso online. As informações das atividades estão muito truncadas. Escrevi um relato sobre como o software livre poderia ter ajudado a melhorar um projeto do qual criei e hoje está entre os dezesseis melhores projetos educacionais segundo um concurso do ministério da educação. Eu acredito na causa. Mas acredito acima de tudo na justiça. E liberdade se discute com liberdade.

    Erick Leite

    9 novembro 2010 at 12:58 am

  48. Entendo que a pesquisa e o aprendizado sobre Software Livre sejam de grande relevância para nós, estudantes, pois isso poderia ampliar a visão de todos em relação ao fato de que há uma alternativa para fugirmos do monopólio imposto pelas empresas de software proprietário no mercado e da economia que isso seria capaz de representar.
    Embora ache que os softwares livres ainda não sejam suficientes para suprir toda a demanda em relação a programas de computador existente, e que, por isso mesmo, os softwares pagos ainda sejam imprescindíveis,
    creio que a disseminação desse propósito, progressivamente, irá influenciar os novos profissionais a optarem por esse caminho e, num futuro próximo, os softwares livres poderão ser dignos da preferência das empresas e dos
    usuários em geral.
    Contudo, apesar de reconhecer na disciplina “Oficina de Leitura e Produção de Textos”,
    cursada neste semestre, méritos ao divulgar o assunto acima, fiquei
    bastante frustado em relação às minhas próprias espectativas com a matéria. Esperava
    que o foco fosse realmente a produção de textos, em vários estilos, e percebo que aprendi pouco nesse aspecto. Penso que uma disciplina aberta a todos os cursos da UFMG, não deveria se concentrar em um único assunto, que é de interesse de uma área específica. Infelizmente, a disciplina, tida por mim no momento da minha inscrição, como uma oportunidade de aprender a escrever, teve um resultado muito aquém das minhas pretensões.

    André

    9 novembro 2010 at 12:54 pm

  49. No início do período não sabia muito o que esperar dessa disciplina, fiquei entusiasmado com as primeiras atividades pois continham um tema pouco comum mais que me despertava um certo interesse.
    Com o passar do tempo e com as atividades tendo sempre o tema, software livres, confesso que perdi boa parte do meu interesse na disciplina.
    Acredito que deveria haver uma maior variedade nos temas das atividades.
    Apesar disso pude aprender coisas novas que só acrescentaram minha vida acadêmica.

    João Paulo Lorenzini

    9 novembro 2010 at 1:55 pm

  50. Meu objetivo ao fazer uma disciplina chamada “Oficina de produção de texto” era aprender e treinar a escrever, o que é fundamental para a minha profissão, já que sou jornalista. Mas não foi bem assim. No início, os exercícios nos guiavam como escrever. Mas depois acho que a disciplina perdeu parte do foco, com a participação em eventos externos, com temas que não dominva. Acho a disciplina poderia ter sido mais proveitosa se tivesse seguido o rumo inicial e se pudéssemos escrever sobre temas variados.

    Flávia Lovisi Costa

    9 novembro 2010 at 3:37 pm

  51. Me matriculei nesta disciplina esperando produzir textos variados e aprofundar mais sobre a questão dos gêneros de texto, mas o curso foi fundamentalmente pautado sobre o tema software livre, o que me aborreceu e irritou. Acredito que a disciplina não deveria ter sido tão restritiva e deveria ter focado em outras discussões também. Esta é a terceira disciplina on line que eu me inscrevo e posso dizer que não tive boas experiências com as outras disciplinas on line que cursei também pela forma como elas foram conduzidas.

    roberta

    9 novembro 2010 at 5:27 pm

  52. Bom, não sei bem o que escrever. Confesso que criei expectativas grandes sobre a matéria, mas com o decorrer do tempo, vi que não foi bem o que eu imaginei. Não foi a pior matéria a ser estudada, mas também não posso mentir falando que foi demais!! Acho que o assunto software livre não é muito combinatório com “Of. de Lp: Leitura e Produção de Textos”. Não é preconceito, de jeito nenhum… Mas em meio a uma tecnologia tão ampla, consigo achar inumeros assuntos compatíveis. Desde ja, eu agradeço, pois vi o esforço de todas monitoras e da prof. Ana Cristina, mas infelizmente “sonhei” com um assunto mais interessante. Não que não Software não seja,mas particulamente eu não gosto.

    jessica

    9 novembro 2010 at 5:40 pm

  53. Há alguns dias me flagrei elaborando um esquema de idéias para cada questão discursiva de uma prova de SDP, matéria muito importante para a Engenharia de Produção.
    Nesse momento consegui perceber o aprendizado da disciplina Organização e Produção de textos a qual é ministrada a distância com muita qualidade e com muita presença da equipe.
    O esquema de idéias e o resumo são excelentes ferramentas que, por si só, já valeram a matrícula na disciplina. São de uso universal e auxiliam qualquer pessoa a estruturar seu texto facilitando muito a escrita.
    No meu caso em específico os lucros foram maiores ainda. Isso pois sempre fui um leigo em produção de textos. Não que seja um expert agora, mas já pude aprender algumas coisinhas.

    Obrigado à todos da equipe.
    Grande abraço,
    Henne Danif

    Henne

    9 novembro 2010 at 8:34 pm

  54. Achei que a disciplina se enquadrou dentro do que é proposto. Não acho que a mudança de tema a tornaria mais interessante. Particularmente, não sou fã de escrever, então se fossem abordados outros temas, não mudaria nada para mim.
    Acredito que a matéria atende ao proposto e a professora junto com as monitoras estão fazendo um ótimo trabalho.

    Pedro henrique Costa

    9 novembro 2010 at 10:06 pm

    • A oficina de texto livre me pareceu simpática inicialmente. Como caloura, tudo é novo e ”entusiasmado”. Depois de algumas semanas, comecei a ter preguiça da matéria pelo tema central proposto: cultura livre. Pensei: não tenho interesse sobre isso, essa matéria deveria discutir temas variados. Lá pra Outubro fui me dar conta da importância disso tudo. A matéria trata sim de temas variados porque a cultura livre é praticamente uma floresta de diversidade. Apesar de não morrer de amores pelo tema, tenho admiração por ele e acredito que seja fundamental para o crescimento e desenvolvimento de uma sociedade mais integrada e responsável. Todas essas informações me fizeram pensar sobre o sentido de muitas coisas na vida. Certamente, foi muito rico pra mim!

      Carolina dos Santos Arantes Alves

      9 novembro 2010 at 10:42 pm

  55. Gostaria de ressaltar alguns pontos sobre a disciplina Leitura e Produção de Texto.
    PROS:
    – O ambiente do Moodle favorece o aprendizado compartilhando a participação de todos, contribuindo para o bom andamento e aproveitamento da disciplina.
    – O tópico (Software Livre) abordado é um tópico interessante e foi um bom tema mesmo para quem não conhece nada sobre o assunto.
    – O conteúdo proposto pela matéria é adequado.

    CONTRA:
    – O Moodle não foi usado como deveria.
    – Os monitores e os cordenadores não estavam em sincronia, deixando várias dúvidas sobres as tarefas passarem sem dar nenhuma satisfação.
    – O conteúdo embora interessante foi muito pouco cobrado.

    Mas avalio que no geral a experiência foi positiva, embora pro próximo semestre a qualidade tem que melhorar.

    Hugo Vellozo

    10 novembro 2010 at 1:51 am

  56. O tema software livre, dentro da disciplina “Produção de Texto”, trouxe bastante conhecimento em diversos aspectos: ferramentas, impactos, custos, diversas discussões sobre o tema, entre outros. A disciplina nos propiciou uma visão macro da abordagem do tema, onde agora é possível ter maior crítica dos benefícios e metas deste tema nos dias atuais.

    Bruno Antonio de Oliveira

    10 novembro 2010 at 12:29 pm

  57. Inicialmente vem um desespero. Você tem um monte de matérias presenciais, em que todos ficam cobrando para que você estude todos os dias, faça um monte de exercícios e trabalhos e, quando você lembra que tem uma matéria que ninguém está cobrando nada, ela já tem um monte de atividades. Aí se vai um final de semana inteiro para tentar colocar tudo em ordem e atrasar o resto da sua vida: as outras matérias cobradas presencialmente.
    A interatividade com um monte de pessoas é bem interessante, pena que nunca dá certo da maneira que deveria, ou os trabalhos em grupos seriam perfeitos.
    O tema do curso, Software Livre, é muito interessante e motivador. Um novo mundo a pesquisar e incorporar à minha vida. Não se faz engenharia sem programação. Mas ainda prefiro ter que só dar “OK” e “aceito” para instalar programas e utilizar os pacotes prontos.
    A disciplina, no todo, foi legal. As tarefas são aplicáveis, as dúvidas são facilmente sanadas, apesar de algumas discrepâncias entre as respostas entre os moderadores.
    Abraços.

    Suely Rocha

    10 novembro 2010 at 1:00 pm

  58. Matéria online sempre foi um problema para mim e muitas pessoas que eu conheço, pois o moodle nunca ajudou muito. Mas este semestre a parte técnica foi ótima, não tive nenhum problema para acessar o moodle, postar as atividades, usar as plataformas adicionais sugeridas pela professora, etc.
    Neste ponto a disciplina correu realmente bem. O meu único problema foi o foco em um único tema. Não se trata simplesmente de ser contra ou a favor do software livre, mas sim da relevância desse tema para uma matéria de produção de textos. As atividades foram ficando repetitivas (devido ao único tema abordado) ao longo do semestre. Eu que já havia feito Introdução a Análise do discurso com a mesma professora, senti isso muito mais, pois na outra disciplina o que foi tratado também foi o software livre.

    walter ferreira coelho neto

    10 novembro 2010 at 1:54 pm

  59. A Oficina de Lingua Portuguesa é uma matéria obrigatória para o meu curso, Engenharia Metalúrgica. Apesar de ser uma disciplina bem distante da minha área vejo com bons olhos a presença dela na grade curricular. O tempo todo temos que encarar situações em que a comunicação clara e direta por meio de textos é exigida. Seja em um currículo ou artigo científico, a boa escrita aparece como elemento fundamental para compreensão do leitor.
    Achei bastante interessante participar de uma disciplina online e aprender recursos muito eficientes para produção de texto, como os esquemas estrutueral e de idéias. É claro que alguns pontos podem ser melhorados, como a variabilidade de temas e a diversidade de gêneros textuais. Acredito que a abordagem de mais assuntos do cotidiano nas redações podem tornar a disciplina mais interessante. O tema “software livre” acabou roubando os olofotes para si. Não é um assunto de interesse generalizado e, mesmo se fosse, não há necessidade de abordar apenas um assunto ao longo do curso inteiro.
    Aprendi muitas coisas e realmente acho que foi válido fazer essa disciplina, mas ela poderia ser ainda melhor.

    Thiara Francis

    10 novembro 2010 at 2:45 pm

  60. No começo da disciplina, acreditava que iríamos estudar vários temas. Infelizmente, tal expectativa não se concretizou. Por mais que softwares livres sejam um assunto interessante e inovador, não tenho domínio suficiente da linguagem técnica e nem me interesso tanto assim por aspectos dessa cultura livre.
    Também foi triste constatar que aprendi mais sobre software livre durante essa oficina do que técnicas de escrita e análise de textos (que, em uma disciplina denominada oficina de produção de texto, deveria ser o foco principal da matéria). Acho que alguma coisa se perdeu no meio do caminho e o foco da matéria foi transferido para a divulgação de softwares livres. As tarefas, portanto, tornaram-se insuportáveis. Gostaria que a atitude dos coordenadores da matéria fosse repensada para que os próximos alunos não se sintam tão desmotivados quanto eu.

    Aline

    10 novembro 2010 at 3:19 pm

  61. Essa aula online foi uma experiência totalmente nova para mim, no começo eu estava meio relutante, porém foi muito bom ter compartilhado esses meses junto de vocês, gostei muito dos temas propostos e abordados, aprendi sobre um assunto que eu particulamente desconhecia que era o conceito de software livre. Achei muito proveitosa essa experiencia e espero em breve poder ter mais aulas como essa. Desde já agradeço a professora e aos monitores pelas intruções e paciência que tiveram ao longo desse semestre e desejo um ótimo fim de ano à vocês.

    andreluizarc

    10 novembro 2010 at 4:19 pm

  62. Realmente me surpreendeu a minha falta de conhecimento sobre os assuntos mencionados durante o decorrer das aulas no simestre. Apesar de que, na minha opnião podiam ser mais trabalhados os itens propostos nas aulas, e principalmente assuntos mais relacionados a produção de textos e tecnicas de escrita. Confesso que esta disciplina foi a primeira online que eu fiz, e estou aliviado por ser mais simples do que eu imaginava.

    Claudio Lopes

    10 novembro 2010 at 5:37 pm

  63. Creio ser justo começar este depoimento confessando que no início da disciplina estive um pouco, como se diz, “com o pé atrás” acerca dos resultados que seriam obtidos. Talvez porque ao longo de 4 anos na FALE essa foi a primeira matéria que curso on-line. Estando, pois, acostumado com as disciplinas presenciais, pensei que não me satisfaria conversando virtualmente: “o uso do cachimbo deixa a boca torta”. Agora, quando é quase finda a minha jornada, diria, “inaugural”, na interação digital, afirmo que a maior contribuição dessa disciplina foi a supressão do preconceito que me habitava. Aqui eu fui estimulado a abrir os olhos (e a mente) para aquilo de que não se pode escapar no mundo atual, e que é a própria interação digital.
    A praticidade me surpreendeu agradavelmente, e um estudo de línguas via internet, embora eu ainda não pense que supere a interação física plena, encontra aqui um lugar de, pelo menos, complemento. Temos brotando algo que aponta para um caminho de desenvolvimento na educação, desenvolvimento que visa à diminuição da distância entre o professor e o aluno que não tem possibilidade de locomoção até a instituição acadêmica. Finalmente, através da internet, o homem parece ter domínio sobre o espaço e o tempo, senão um domínio pleno, um controle relativo sobre as informações que se desenrolam e formam o ciclo histórico em constante construção.
    Se os estudos da língua são prioridade, essa disciplina nos remete à principal função da linguagem como tecnologia: a interação para o desenvolvimento humano; claro, a linguagem escrita é tecnologia que diminui distâncias, e no mundo atual isso se dá em um novo âmbito, um âmbito magicamente sofisticado e que tem sua faceta mais democrática no uso de software livre.

    Alysson Marcius Roberto

    Alysson Marcius Roberto

    10 novembro 2010 at 7:00 pm

  64. Confesso que ao me matricular nesta matéria,esperava que fosse cobrado de mim a escrita de textos.Imaginei que ficaríamos o semestre inteiro por conta de aprender sobre gêneros textuais,sobre como escrever claramente para que os outros possam entender,sobre como fazer resumos,resenhas…etc.Entretanto fui surpreendida com os diversos temas recentes e modernos que a disciplina propoem.Temas esses que eu mesma nao possuia conhecimento, tal como software livre e textos livres.Esse acontecimento,apesar de ir contra minhas expectativas,me deixou satisfeita, pois pude aprender além do que era esperado. Em específico me surpreendeu a ideia de texto livre.Estamos caminhando para uma era em que há democracia e solidariedade no âmbito social e da educação.Pretendo contribuir com essa ídeia para além a ordem da disciplina, ou seja, mesmo quando ela terminar,continuarei sendo uma voluntária.
    Grata,
    Bárbara Costa Braga

    Bárbara Costa Braga

    10 novembro 2010 at 8:13 pm

  65. Como estudante de Ciência da Computação eu costumo ouvir muito sobre software livre e coisas do tipo. E me interesso muito pelo assunto. Com a disciplina OF. DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS eu pude aprender Língua Portuguesa aprendendo mais sobre Software Livre. Isso é bem legal :-)

    Douglas do Couto Teixeira

    11 novembro 2010 at 12:42 am

  66. Achei bastante interessante aprender mais sobre Software Livre, Linux, Texto Livre, entre outros temas relacionados, enquanto aprendia a produzir textos.

    Claro que há grandes diferenças na forma de realização do ensino à distância hoje, mas ele não deve ser comparado à uma disciplina presencial, seria o mesmo que comparar um livro e uma adaptação deste para o cinema.

    Creio que essa analogia retrata bem o meu sentimento durante o curso da Oficina de Leitura e Produção de Textos. O livro seria a disciplina presencial, na qual costumo me sentir mais assistido e participativo.

    O cinema seria o Ensino à Distância. Uma forma adaptada, com pontos principais do livro, mas não com seus pormenores. Seria algo mais geral.

    Como nesse caso eu prefiro livros, acabei me sentindo meio “sem rumo”, nesta matéria. Mas foi válido como uma forma interessante de aprender e compartilhar sobre um assunto tão presente no cotidiano (comecei a ver software livre em todos os lugares no dia-a-dia).

    Achei bem divertida a forma com que a professora conduzia as introduções das atividades, bem descontraída e bem-humorada. Pra oferecer esse curso pra tantos alunos ao mesmo tempo, tem que ter bastante bom humor mesmo…

    Obrigado.

    Vladimir Soler

    11 novembro 2010 at 2:41 am

  67. Esta disciplina foi, antes de mais nada, uma surpresa para mim. Acreditava que iria realmente produzir vários textos, em que os gêneros textuais fossem trabalhados de forma ativa, com a produção, correção e discussão sobre qual a melhor forma de utilizar cada tipo de texto. Mas, temos que estar abertos a novas alternativas!
    Gostei da experiência de cursar uma disciplina online, esta foi a primeira que fiz, pois é bem prático.
    Gostei de aprender sobre um tema até então novo para mim, software livre, porém, ainda acho que seria mais interessante uma variação de assuntos, para não ficar cansativo.
    No entanto, fazendo um balanço total, gostei de aprender português sem ser algo massante e cansativo.

    Gabriela Alves

    11 novembro 2010 at 11:03 am

  68. Quando fiquei sabendo que teria esta disciplina,achava que seria aula presencial. Pensei:”Ai, meu Deus!agora vou fazer textos todos os dias”. Mas aí descobri que a aula seria on-line, então fiquei mais preocupada ainda,”como será essa aula?. Já de cara vi o assunto sobre software livre, que era para fazer um glossárioa respeito disso. Aí que a coisa ficou feia, não sabia nada daquilo, pra mim a Ana tava falando grego. Mas com a passad dos dias vi que não era um bicho de sete cabeças.Resumindo: adorei fazer esta aula.

    joyce

    11 novembro 2010 at 11:44 am

  69. No inicio fiquei um pouco assustada com o tema, mas com o tempo fui me aprimorando e descobrir que a disciplina não era tão difícil quanto parecia. Foi interessante ter contato com um assunto que não conhecia. E com as aulas on line pude aprender e ver a importancia do software livre.Como nossas aulas é pelo computador achei o tema software livre bem adequado para a situação, pois tem tudo haver. Achei que as aulas nos deu a portunidade de saber um pouco mais sobre avanço tecnologico e como um programa de computador pode ser útil na vida de muitas pessoas.

    Rosinely

    11 novembro 2010 at 1:35 pm

  70. Quando me inscrevi para a disciplina online ‘Leitura e Produção de Textos’, estava um pouco receosa, pois já era a 2ª vez que tentava fazê-la. Da 1ª vez, não consegui acompanhar o ritmo das tarefas. O Moodle era demasiadamente complicado e os prazos, muito curtos. Em agosto, decidi abrir o Moodle antes mesmo de começar a matéria e percebi que muita coisa havia mudado por lá. Esteticamente, está mais fácil de visualizar os tópicos/chats e afins. Portanto, o software em si já não era mais problema. Ponto pra mim!Só restavam os prazos. Quanto a eles, posso dizer que me sinto quase que satisfeita. A única tarefa que não pude fazer foi o artigo, pois não tive tempo, nem conhecimento suficientes.

    No decorrer do curso, confesso que fui da euforia ao total desespero. Bem bipolar, eu fui. No inicio, tudo estava indo conforme o cronograma e me foi útil aprender questões tais como os esquemas, algumas regras gramaticais essenciais e gêneros acadêmicos. Mas fui perdendo o foco (e a paciência,muitas vezes).Sei da importância de abrirmos novos horizontes e conhecer assuntos que pouco dominamos (ou até desconhecemos).Porém,nesse caso,meu conhecimento era quase nulo , o assunto não me interessava nem um pouco, e eu tinha muita dificuldade em ler e compreender os textos da forma como gostaria.Perdi tanto tempo tentando analisar e destrinchar o tema ,tentando aceitá-lo de vez,que até me esqueci que o nome da disciplina era ‘leitura e produção de textos’.Assim,uma das tarefas mais importantes ,que é o artigo(julgo eu ),foi prejudicado.Nunca escrevi sequer um artigo na faculdade e ,portanto, nem 1 mês inteiro seria suficiente para eu escrever sobre algo que não domino (e não gosto).Opiniões a parte,acredito que aprendi a ser um pouco mais flexível e paciente(já que ,mesmo não gostando,eu fui uma aluna ingrata em uma única tarefa),e tentei fazer de tudo para cumprir com minhas obrigações.Afinal,a vida é assim.Gostando ou não,o que vale é a experiência e conhecer novas pessoas e assuntos.Aprender a falar de algo que não domino e não gosto será um grande desafio a ser seguido daqui pra frente.Espero aprender a lidar com essa minha bipolaridade.

    Daniela Cordeiro

    11 novembro 2010 at 7:20 pm

    • Na disciplina de “Leitura e produção de textos”, tivemos a oportunidade de escrever sobre “software livre”. Inicialmente achei o assunto muito complicado, no entanto, aprendi bastante sobre o que é software livre e como funciona sua utilização principalmente nas universidades públicas. Confesso que achei essa forma de oficina de redação um pouco estranha, pois não é da forma convencional como aprendemos a vida inteira no colégio e principalmente nos cursinhos. Agora no final, vejo que querendo ou não fui obrigada a escrever (mesmo que seja sobre um assunto que não me agrada). Isso com certeza me ajudará num futuro bem próximo, pois terei de aprender a escrever sobre assuntos dos quais não tenho muito conhecimento, e que terei de correr atrás para saber o máximo possível,e principalmente, escrever o melhor possível.

      Loudiana

      12 novembro 2010 at 1:44 am

  71. Como estudante de ciência da computação, utilizo intensamente software livre na minha vida. Os softwares de código aberto tem uma importância fundamental para os alunos de computação, pois seria impossível estudar determinados conceitos utilizando softwares que escondem o código fonte, nos quais não é possível saber como foi feita a implementação. Um exemplo é a disciplina de sistemas operacionais, não é possível desenvolver um trabalho prático utilizando um sistema proprietário, pois não temos acesso ao código fonte dele.

    Foi uma surpresa encontrar em uma disciplina de produção de texto, a possibilidade de abordar o assunto software livre. Além de praticar a leitura e escrita, o assunto abordado ao mesmo tempo que tornou mais agradável a disciplina, possibilitou a troca de conhecimento.

    Uma das grandes dificuldades dos desenvolvedores está na escrita da documentação do software. O projeto texto livre, é uma iniciativa de grande importância, e demonstra como diferentes áreas do conhecimento podem trabalhar em conjunto.

    Luiz Henrique

    12 novembro 2010 at 10:53 am

  72. A experiência de cursar a disciplina de oficina de textos foi fundamental em minha formação. Todas as tarefas propostas pelo curso eram feitas por mim com bastante satisfação. Confesso que ao iniciar a disciplina estava um pouco desmotivado por estar bastante atarefado em conta da minha formatura entre outros problemas mas mesmo assim encontrava um tempo para redigir aqui minhas reflexões e meus textos.
    Além disso, fiquei mais surpreso ainda com o tema proposto na maioria das atividades; software livre. Gosto muito de informática e sempre foi uma area que me interessei muito. Acredito que isso tenha também me motivado e me despertado um maior interesse pela disciplina.
    Deixo aqui registrado a minha satisfação com esse curso e também relato a importância que o mesmo teve em minha formação acadêmica.

    Vinícius Bernucci

    12 novembro 2010 at 1:41 pm

  73. Na verdade fiquei, como muitos, frustrado em relação à essa disciplina. Principalmente porque eu realmente espera produzir muitos textos e consequentemente desenvolver a técnica da escrita. Não foi o que aconteceu. Mas nem por isso acho que o curso nao foi interessante. Eu aprendi sobre um mundo virtual que eu desconhecia. Nao sabia o que era software livre e seus afins, nem sabia que isso existia. Pude tirar um proveito grande, com novos conhecimentos, nao sei se usarei muito esse conhecimento na pratica, o que dependerá muito dos caminhos que seguirei na vida academica. Sugiro que o propósito do curso seja cumprido, ou que talvez essa oficina mude o nome, para que os interessados em softwares se inscrevam.

    Ederson Silva dos Anjos

    12 novembro 2010 at 2:26 pm

  74. Realmente gostei muito de como o curso foi ministrado. Totalmente diferente daquelas aulas de português em que ficamos tentando entender todas aquelas regras gramaticais que o professor passa e que depois de uma hora já esquecemos tudo.

    O curso priorizou o que eu acho o mais importante na língua: Saber escrever com clareza e objetividade. Outra coisa interessantíssima no curso foi a idéia do esquema estrutural. Com ele aprendi a compreender melhor as idéias principais do texto e os seus inter-relacionamentos.

    Para aprimorar nossa escrita o curso utilizou um tema super interessante e rico em conteúdo. Escrevemos sobre Software livre e pudemos entender aspectos sobre esse universo crescente e que faz parte da nossa vida (algumas vezes até sem saber). Por exemplo, quem tem conta no Banco do Brasil faz uso de software livre. Quando vamos sacar dinheiro nos terminais no Banco do Brasil vemos um Pinguim lá, significando que o sistema operacional ali utilizado é o Linux. Podem confiar nesses terminais, pois o Linux é um sistema operacional super seguro, eficiente e por ser open source está sempre sendo atualizado e melhorado por milhões de pessoas.

    Daniel Nonaka Amorim

    12 novembro 2010 at 2:34 pm

  75. Apenas escrevo porque é avaliativo, pois eu não tenho vontade de me expressar . Mas vamos lá:
    Como disciplina de ciência da computação foi um fracasso, pois de acordo com depoimento dos colegas da área, que também fizeram essa disciplina e de dois amigos que trabalham com esse tema, a abordagem foi tendenciosa e infaltil.

    Retirado dos foruns da disciplina, NÃO COLOCAREI O NOME DA PESSOA:”Acho interessante a abordagem do assunto, pois sou da área de computação. Vejo muitos textos e referências ao software livre, abordando o assunto como algo que deve ser aceito por nós como algo revolucionário e contra o capitalismo. Acho essa visão muito imatura e parcial de algo muito mais complexo”
    Como produção de texto foi maçante escrever sobre a mesma coisa através de um víes infantil típico de um adolescente apaixonado com literatura de auto ajuda. Digo isso porque os blogs e chats de conversa sobre o assunto que trabalhammos não merecia nem a minha atenção ainda mais ter de argumentar sobre conversas de meninos de 16 anos maravilhados com o Linux. E caso não tenham a idade referida, agem como tal. Fui até o final porque fui obrigado para adquirir os créditos necessários. Essa crítica apesar de ser bem destrutiva e parecer que foi pessoal não foi minha intenção, apenas espero que meus futuros colegas não passem por isso, por isso registro minha queixa. Atenciosamente.

    Eduardo Faria

    12 novembro 2010 at 3:52 pm

  76. Sou calouro do curso de Letras da UFMG, e essa disciplina é muito importante para mim. Quando fui questionado se faria a disciplina online ou presencial, não tive dúvidas em escolher a online. Sempre fui muito ligado a Internet e a ideia de fazer uma matéria online era nova e empolgante. Porém, eu imaginava outra coisa da disciplina, que seria um monte de textos chatos, apenas para treinar, e que no fim, não aprenderia nada. Fui surpreendido por uma disciplina dinâmica na qual aprendi muito.
    Apesar de ser ligado à Internet, eu mal conhecia sobre o Linux. Só sabia que era gratuito e não pegava vírus. Durante o semestre, vi que o conceito de Software Livre era muito mais que isso. Foi desafiador, pois eu escrevia sempre sobre um assunto que eu nunca tinha falado, mas foi bem interessante.
    Muitos me disseram que eu era um louco por optar pela online, que seria desorganizado e eu não aprenderia nada. Hoje, vejo que eles estavam enganado, e que aprendi tanto quanto (ou ainda mais) uma disciplina presencial.

    Gabriel Augusto Freitas Santos

    12 novembro 2010 at 6:51 pm

  77. Estou acabando de cursar a disciplina e admito: no começo foi difícil. Deparamos-nos com nomes que alguns nunca antes haviam visto. Cultura livre, Linux, softwares de todos os jeitos.. Não poderia imaginar que chegaria ao nível de entendimento que posso dizer que cheguei hoje. Adorei conhecer esse tema e me aventurar nos seus detalhes, treinando ao mesmo tempo minha capacidade de escrita e leitura. Queria parabenizar a professora e todos aqueles que estão envolvidos neste projeto tão interessante. Espero que a disciplina continue assim para os próximos alunos que virão.

    Luisa Sa Vitorino

    12 novembro 2010 at 9:52 pm

  78. Como se trata de uma “avaliação final” pois já estamos fechando o semestre letivo, posso afirmar que essa disciplina tinha potencial, mas nao souberam lapidá-la.

    Aprendemos pouco sobre produção de texto e acabou que não abordamos muitas coisas como alguns amigos meus fizeram na aula presencial.

    Dava para ter feito todos os “tipos” de texto em cima do assunto do software livre, mas nao foi possível. Também percebi uma certa insatisfação dos Alunos com a matéria e é muito compreensível, pois como disse, essa matéria tinha potencial para algo maior.

    Vladimir Machado de Jesus

    13 novembro 2010 at 12:01 am

  79. Marianna Kunrath Lima —- Oficina de Leitura e Produção de textos

    Nunca havia feito uma disciplina online anteriormente, não por ter preconceito, mas sim pelo simples motivo de que nenhuma matéria online havia me chamado a atenção. No início deste semestre, na época da matrícula, vi a opção de Oficina de Leitura e Produção de Textos. Achei o máximo, poderia aprimorar minhas habilidades na Língua Portuguesa, e o melhor, poderia fazer isto tanto em casa quanto durante uma pequena folga no estágio. Achei que seria uma boa maneira de me iniciar em disciplinas online. De início, estava bem empolgada, executava as tarefas com vontade, pois achava que a disciplina seria “mais ou menos” apenas no começo, para ir aquecendo os alunos. Porém, minha decepção foi grande, visto que com o tempo nada mudou: o tema continuou sendo sempre o mesmo (software livre), os tipos de tarefas também, bem como a falta de organização,que eu acho que foi o que mais me decepcionou. Sei que é difícil monitorar uma matéria que possui mais de 500 alunos, mas se ela é ofertada, então façam direito, contratem mais monitores, planejem com antecedência, inclusive as possíveis falhas que possam ocorrer. Uma coisa que eu também notei é que os alunos ficam completamente alheios quanto às suas notas, acho que não é muito difícil disponibilizá-las em “tempo real”, reduziria a ansiedade de muitos. Avaliando meu desempenho, acho que executei bem as tarefas, pois me recusei a fazer um trabalho mal feito, apesar da má condução da disciplina, mas meu aprendizado foi pequeno, quase nulo. Fiquei um tanto quanto desacreditada com disciplinas online, mas creio que em algum lugar deva existir alguma que realmente valha a pena.

    mariannakl

    13 novembro 2010 at 12:42 am

  80. Havia feito disciplinas online anteriormente, mas achei esta disciplina em particular muito diferente. Os alunos têm a possibilidade de responder de forma livre às questões e isso é bom para ampliar os conhecimentos sobre outros assuntos, geralmente não ligados a àrea de formação. Além disso, a troca de idéias entre os internautas é algo bastante diferenciado na disciplina. Mesmo sem conhecer os colegas, fizemos atividades juntos e compartilhamos experiências e idéias. Por fim, ter cursado a disciplina melhorou a minha visão sobre formas de ensino à distância, seus principais desafios e suas possibilidades.

    Lucere

    13 novembro 2010 at 11:45 am

  81. Sou Ana Cristina Rabelo, aluno do terceiro período curso de Comunicação Social. A Oficina de Leitura e Produção de Textos foi minha primeira experiência com disciplinas on-line. Confesso que não sabia muito bem o que me esperava. Num primeiro momento, me surpreendi com a proposta da professora trazendo para discussão o tema da Cultura Livre que eu pouco conhecia e estimulando os alunos a participarem e a interagirem. Achei bastante interessante começar a conhecer esse universo de possibilidades que as novas tecnologias nos oferecem. No entanto, a falta de conhecimento sobre o assunto me fez ficar um tanto perdida no inicio, para realizar as primeiras atividades.
    Com o tempo, fui me acostumando com os novos conceitos sobre cultura livre e as coisas ficaram mais naturais. Só que falar somente sobre cultura livre o semestre inteiro foi muito cansativo, o que tornou as atividades propostas enfadonhas. Toda semana era sempre o mesmo assunto…
    Além disso, esperava que iríamos produzir textos quase toda a semana para praticarmos nossa escrita. Mas isso não aconteceu. Não estou diminuindo a importância das atividades propostas, mas me incomodou muito o fato de termos nos limitados a responder questionários sobre gramática, fazer glossários, esquemas de idéias, esquemas estruturais, resumos e resenhas… Só chegamos no texto propriamente dito quando fomos incumbidos de produzir de cara um artigo cientifico, ainda muito despreparados e com pouca orientação!
    Claro que tenho o que tirar proveito dessa disciplina, mas realmente o resultado final ficou abaixo das minhas expectativas. É muito bom a universidade oferecer disciplinas on-line para alunos de qualquer curso. Isso também estimula o desenvolvimento do ensino a distancia. Mas ainda se tem muito o que aprimorar, principalmente em relação ao conteúdo programático da Oficina de Textos.

    ANA CRISTINA MAZEO RABELO

    13 novembro 2010 at 6:13 pm

  82. Essa é a terceira disciplina online que eu curso e até agora não estou convencida da eficiência do ensino a distância. Como aluna de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, o que me motivou a me inscrever na Oficina de Leitura e Produção de Textos Online foi ter imaginado que, como sugere o nome da disciplina, eu poderia exercitar a leitura e, principalmente a escrita, que são essenciais para a minha formação. Mas, como já ressaltaram alguns estudantes, só produzimos um texto, e para um evento que fomos obrigados a participar.
    Claro que também existem muitos pontos positivos, como a possibilidade de aprender sobre um tema atual e importante, que é o software livre, e que antes eu não dominava, além do fato de poder adaptar a realização das atividades a minha disponibilidade de tempo, que não é muita!
    Por fim, gosto da ideia da EAD, mas acho que algumas coisas podem ser aperfeiçoadas.

    Maria Cláudia Bonutti

    13 novembro 2010 at 6:38 pm

  83. Nunca tinha feito uma disciplina a distância antes. Achei muito interessante a experiência, porem fiquei muito perdido várias vezes e não cumpri prasos por bobeira. O tema escholhido é bem atual, só que não foi tratado de maneira parcial, foi mais uma propaganda gratuita de software livre.
    Para mim valeu a pena a oportunidade, já que não gosto de aulas presenciais, só acho que faltou mais produção de texto em diferentes gêneros. Não produzimos nenhum texto acadêmico e as aulas foram tão superficiais quanto uma aula de ensino médio.

    Daniel balbino

    13 novembro 2010 at 7:49 pm

  84. Chegamos ao final de semestre e estamos encerrando as atividades desta disciplinas. Eu diria que ela não alcançou minhas expectativas. Estou cursando estatística e como se trata de uma disciplina obrigatória, imaginei que iria me ajudar a escrever relatórios, textos e a seguir as normas da ABNT (que foram abordadas somente no final do curso), mas não sei se por culpa minha ou da maneira em que a disciplina foi abordada, não tive muito interesse em desenvolver a escrita. Acredito que isso ocorreu principalmente pelo tema retratado, Software Livre, no início o tema me interessou, porque eu não tinha conhecimentos sobre ele, e é sempre bom conhecer coisas novas, mas depois acho que o foco deveria ter sido mudado, já que muitos alunos demonstraram insatisfação com o mesmo.
    Admito, eu poderia ter aproveitado muito mais as informações que foram oferecidas, mas a correria tornou isso um pouco mais complicado.
    Eu tenho apenas uma sugestão para os próximos semestres, os enunciados poderiam ser mais claros, assim os alunos ficariam menos perdidos e evitaria muitos problemas.
    Por fim, gostaria de dizer que a intenção das disciplinas onlines é interessante, mas como todo projeto novo (eu não sei se tem muito tempo que este tipo de disciplina é ofertada, mas acredito que deve ser um projeto novo) deve ser melhorado.

    Natália

    13 novembro 2010 at 7:49 pm

  85. Fiquei surpreso com a maneira com que a disciplina foi dada, porque para falar sinceramente, achei que seriam simplesmente textos e textos todas as semanas… Mas me enganei a respeito e fico feliz!

    Aprendi sobre a produção de textos de uma forma diferente do convencional (aquela que aprendi para fazer redações da escola e do vestibular) e, melhor ainda, aprendi a produção de textos de uma forma que posso aplicar no meu dia a dia na faculadade: com algumas atividades em particular aprendi a organizar meu raciocínio e, consequentemente, a entender mais facilamnte o que aquilo que estou lendo ou escrevendo vai significar.

    Confesso que achei um pouco tedioso discutir sobre Software livre (o qual eu não conhecia a existência) todo o semestre, até porque falar sempre do mesmo assunto fica meio chato, mas mesmo as melhores matérias da faculadade têm partes não tão legais e interessantes assim. No fim, após um balanço geral (mania de engenharia) penso que a experiência foi muito proveitosa. Ah, outro ponto positivo da disciplina para mim foi que eu nunca tinha feito matérias online, e achei o método bastante eficáz, já que, por ser uma turma constituída de alunos de inúmeras disciplinas, encontrar um horário para fazer desta uma matéria presencial seria muito difícil, logo, uniu-se o útil ao agradável. Com a disciplina sendo online, pude escolher de acordo com cada semana o horário que melhor me convinha para realizar as atividades sem ter que me “desdobrar” para encontrar tempo pras tarefas.

    Pedro Ribeiro

    13 novembro 2010 at 8:49 pm

  86. O trabalho que o grupo Texto Livre realiza é bem interessante: dar suporte à documentação de projetos de Software Livre. Isso é extremamente importante, pois a documentação de um programa é essencial, tanto para programadores quanto para usuários. Além disso fazem a integração do projeto com uma disciplina acadêmica, promovendo a interação dos alunos.

    Gabriel Magno

    13 novembro 2010 at 10:47 pm

  87. Bom , primeiramente gostaria de ressaltar que esta é a primeira vez que faço uma disciplina on-line , e fiquei bastante satisfeito com o que aprendi , sou graduando do curso de Letras da UFMG , e tenho que elogiar o trabalho feito pelos professores desta disciplina de produção de textos on-line .
    Alem de escrever textos pude também conhecer um pouco mais sobre pessoas e grupos que contribuem para a inserção da tecnologia no ensino, grupos como os Voluntários do texto livre , que contam com parcerias de grupos de softwares livres como o Underlinux que apóia projetos realizados pelos Voluntários do texto livre, também conheci eventos muito interessantes como o UEADSL e o Evidosol todos com ligação ao grupo do texto livre , que sempre estão discutindo projetos e maneiras de melhorarmos cada vez mais o nosso sistema de ensino e aprendizagem .
    Gostaria também de lembrar que graças a esta disciplina aprendi as diferenças que existem entre softwares livres e softwares gratuitos , o que é de grande importância para nos usuários constantes de computadores e softwares , confesso que não sabia destas diferenças e achava que os dois fossem a mesma coisa , e o legal e que aprendi escrevendo e pensando sobre o assunto , ou seja desenvolvendo nosso próprio senso critico , isso foi muito importante também pois a cada tópico tínhamos temas que nos faziam pensar de maneiras mais criticas e com isso desenvolvíamos idéias novas sobre assuntos que até então nunca havíamos pensado, e acho que isso é muito bom pois aprendemos a escrever textos com temas que antes não éramos familiarizados e hoje já temos um bom conhecimento, hoje já tenho meu registro no Underlinux.org onde tenho um blog que futuramente estará cheio de textos .
    Essa combinação, escrita com tecnologia , fez e fará muita diferença em nossos textos daqui pra frente, hoje posso dizer que estou com o senso critico mais aguçado para diversos assuntos e sei o que escrever sobre eles de forma coerente ,com certeza graças a muitos dos textos desenvolvidos nesta matéria . Gostei muito mesmo foi uma experiência legal , que deu frutos e continuara dando muitos frutos ainda, pois pretendo ajudar da maneira que for possível para divulgação do texto livre , dos grupos ,e de todos que trabalham para que isso possa acontecer de maneira descontraída e correta. Obrigado a todos do grupo do texto livre , as professoras Ana e Daniele e todos os voluntários que estão juntos neste projeto.

    Eclesio Giovanni

    Eclesio Giovanni

    14 novembro 2010 at 1:02 am

  88. Bom, eu nunca tinha feito uma disciplina on line antes, essa foi a minha primeira experiência. Realmente ampliei minha perspectiva de visão quanto a este estilo de ensino. Aprendi mais sobre programas e a importância, o avanço que eles nos possibilita. Apesar de haver polêmicas quanto a liberdade, vejo que para se resolver tudo isso é só uma questão de tempo. O que é uma pena, afinal este tempo poderia estar sendo utilizado para expansão do saber. Mas, não é de todo ruim, pois assim chegaremos a um ponto final melhor, discutindo todas as questões para não haver grandes erros no amanhã. Este estilo de aula dará grandes avanços na educação, quanto a isso eu não tenho duvidas.
    Danielle Alves.

    Danielle Alves

    14 novembro 2010 at 1:21 am

  89. Eu, infelizmente, não gostei do que vi até agora, no que diz respeitoàs disciplinas on-line.
    A princípio me matriculei numa matéria e tive que me deparar com outra. Gostaria de participar de uma matéria de produção de texto e no final fui simplesmente obrigada a lidar com uma temática que, a princípio tinha a minha simpatia – quem não quer brigar com os grandes que enriquecem às custas do monopólio de uma tecnologia? – no final das contas, só me fez implorar para que a mesma acabasse, tamanha confusão na organização da matéria, na imposição de um único tema de trabalho durante toda a matéria e principalmente da cegueira/surdez diante de tantas falas de reclamação sobre a mesma.
    Infelizmente termino meu curso de Letras na UFMG com essa ressalva. Lamento profundamente que tal matéria, que não viu conteúdos e que simplesmente os tinha postados nas supostas ições para que os alunos os lessem. Importante é que os alunos desenvolvam a autonomia, principalmente no que diz respeito ao costume de pesquisar, mas o que vi foi uma sucessão de exercícios que propunham uma reflaxão acerca de uma estrutura de texto e na verdade, nunca se chegou neles. A argumentação de que a turma é enorme, para mim não funciona, pois não me matriculei na matéria on-line e sim na presencial, com o intuito de aprender alguma coisa. No entanto, o que encontrei foi um anexo da turma on-line e daí “pedi prá sair” , já que percebi que não havia diferença alguma entre as duas modalidades. O mais triste é que falas deste tipo, tenho certeza, serão lidas como que oriundas de uma pessoa “resistente à tecnologia” e os responsáveis pela matéria não partem para uma reflexão e/ou ponderação da falta de que uma matéria de produção de texto devidamente aplicada fará aos alunos que ingressam na UFMG, principalmente no curso de Letras. Enfim, cumpro aqui, com bastante desânimo, mais uma tarefa da matéria. Boa noite.

    Emília Carolina

    14 novembro 2010 at 1:27 am

  90. É importante esta iniciativa ,além dos fóruns, de termos a possibilidade de expressar a nossa opinião sobre a diciplina de OF. de LP. Primeiramente, como vários outros colegas, esta foi a primeira vez que cursei uma diciplina online e foi uma experiência completamente nova. Por tal motivo, senti-me bastante à vontade para aprender e desenvolver ao máximo a diciplina a fim de ampliar meus conhecimento no assunto. Mas, infelizmente, não foi exatamente o que eu esperava e não atendeu minhas expectativas. Eu realmente nao entendo o porque da repetição de um único tema durante a matéria inteira, sendo que existem milhares de temas muito mais importantes do que o que foi dado. 2010 foi o ano em que começou a ser cobrada a nova ortografia ,e foi um tema que praticamente foi deixado de lado. Que eu me lembre foi apenas uma atividade ou um tópico à respeito disso. Não foram feitas propostas de produção de textos. Fomos obrigados a participar de eventos, comentar em blogs e foruns… Em fim, foi uma diciplina incoerente e que vai em desacordo com o título. Infelizmente fiquei insatisfeito. Espero que haja uma reformulação do sistema abordado para que não ocorra a imensa falta de interesse de futuros alunos. É com pesar que digo que minha primeira experiência com diciplinas online não foi boa. Na verdade foi um tédio. É preciso melhorar e melhorar para que isso seja uma porta para o ensino a distâcia.

    Marcos Ramos

    14 novembro 2010 at 3:31 am

  91. Matriculei-me em uma oficina de redação esperando aprimorar a minha escrita, no entanto, o que foi ensinado durante o curso foi nada mais do que como o software livre é bom e democrático. A matéria não cumpriu o seu objetivo principal e ainda forçou os alunos a aprenderem sobre um único tema. Quem não gostou do tema, como eu, teve que engolir durante o semestre. A diversidade temática é no mínimo algo que esperamos de uma oficina de produção de textos. A apologia a software livre se tornou maçante e desnecessária. Eu aprendi algumas coisas sobre software livre, entretanto, nada que seja aplicável na minha vida acadêmica. O único software livre que utilizo é o moddle (o da oficina de redação) e espero não mais utilizá-lo depois que terminar essa matéria. A única coisa boa desse curso foram os créditos em eletivas que serão integralizados no final do curso.

    Camila Martins Ramos

    14 novembro 2010 at 11:48 am

  92. Na engenharia estamos mais acostumados a disciplinas que nos exigem cálculos do que textos. Contudo, na minha profissão não tenho apenas que fazer cálculos, também tenho que escrever relatórios e uma parte do meu trabalho é avaliada por estes documentos que apresento na empresa onde trabalho. Por isso escolhi esta disciplina: para tentar melhorar minhas habilidades de escrita. Mas como muitos alunos, eu tinha outras expectativas sobre ela. Achei que seria mais simples e que me acrescentaria mais em termos de escrita. No começo eu estava gostando muito, aqueles esquemas estruturais e os questionários sobre os gêneros textuais estavam me ensinando muito. Saber o que eu tinha que escrever, em cada situação, e como organizar minhas ideias para meu texto ficar claro e conciso estava sendo ótimo e eu estava gostando muito da matéria. Também achei muito interessante a abordagem sobre o software livre. É um assunto no qual eu conhecia pouco e tive a oportunidade de expandir meus conhecimentos. Contribuir com isso, para mim, estava sendo uma experiência interessante. O meu problema realmente foi com a questão das várias resenhas e até mesmo um artigo para entregar. Este último nem tive vontade de me empenhar para fazer. As partes finais da disciplina foram ficando confusas, as atividades mal explicadas e com uma exigência que, para muitos alunos, assim como eu, chegavam a ser absurdas. Além disso, a participação no evento online foi quase impossível, pois eu trabalho o dia inteiro e estudo à noite. Primeiro, eu nem tenho acesso à internet no meu trabalho e segundo eu não posso simplesmente matar minhas aulas para entrar na internet e ficar conversando sobre software livre. Participar do evento presencial então, nem se fale. Eu escolhi uma disciplina online por precisar dos créditos para formar e não ter muito tempo disponível para cursar uma disciplina presencial que exigisse muito de mim. Tal escolha não foi por preguiça, foi necessidade. Assim, no início eu estava gostando muito, mas no final do semestre eu queria que a disciplina acabasse logo. Mas apesar dos meus problemas, agradeço muito à professora e aos monitores, pois fizeram um ótimo trabalho. Acho que vocês deveriam apenas repensar as atividades de resenha, artigo e as participações nos eventos. Nas demais questões acerca da condução da disciplina eu dou os parabéns a vocês, pela dedicação e empenho em tornar esta experiência interessante e importante no que diz respeito ao tema software livre e ao ensino à distância. Obrigado!

    Glauber Assunção Resende de Paula

    14 novembro 2010 at 1:02 pm

  93. Participar dessa disciplina, possibilitou olhar com outros olhos questões de fundamental importância ligadas ao uso de software livre. Antes de cursar Produção de Textos, tinha poucas idéias que podiam ser consideradas limitadas ao se tratar de software livre. No decorrer do curso isso foi mudando, e percebi as inúmeras vantagens decorrentes desse sistema que espero estar mais difundido em nossa sociedade, principalmente nas escolas. Outro ponto interessante, e que é considerado um ponto positivo para mim, é o aprendizado em produção de textos. Agora conheço ferramentas que são eficazes e que nos ajudam na hora de produzir uma resenha, artigo e textos em geral. Estou falando, por exemplo, do Esquema Estrutural que facilita a execução na produção de textos.
    Estou contente em ter matriculado nessa discplina tendo em vista o conhecimento que obtive na mesma

    Raphael de Matos Martins

    14 novembro 2010 at 1:21 pm

  94. Ao cursar a disciplina de leitura e produção de texto tive um novo contato com dois novos conceitos os quais conhecia pouco: a matéria online e os software livre. Eu não tinha noção da dimensão que os softwares livres tinham e como, sem mesmo saber, eu estava inserida nesta idéia utilizando vários programas como por exemplo o skype.
    Com relação ao ensino à distância, eu acredito que seja de grande importância pois consegue incluir alunos que não estão nas proximidades da universidade dando maiores oportunidades à todos utilizando uma das ferramentas mais importantes da atualidade: a internet. Acredito porém que, se existir a possibilidade de o curso ser dado presencialmente, uma preferência deveria ser dada pois, na minha opinião, o contato direto com o professor estimula mais o conhecimento e gera mais questões para discussões que, no caso da matéria em questão (leitura e produção de texto), é essencial e agrega grande valor ao conteúdo da matéria.

    Anna Rachel leite

    14 novembro 2010 at 1:56 pm

  95. Depois que cursei a disciplina Oficina de Produção de Texto, online, preciso manifestar um certo grau de insatisfação com relação a ela. Acredito que esta disciplina tem um potencial elevadíssimo para fornecer educação de alta qualidade. Porém, ainda será necessário modificar um pouco a fórmula, para que o ensino seja realmente eficiente. Em primeiro lugar, seria muito interessante abordar vários assuntos diferentes, ao invés de manter-se no mesmo assunto exaustivamente. Embora seja muito interessante aprender coisas novas – como software livre, etc – a repetição deste assunto desestimulou vários alunos, especialmente aqueles que não têm interesse pela área. Uma coisa é conhecer algo e ler sobre. Outra é conhecer algo e ter que ficar lendo várias e várias vezes sobre o mesmo assunto que não traz estímulo e interesse.
    Outra coisa é a forma de abordagem. A maneira como foram feitas as atividades não foi chamativa, e não foram abordadas muitas formas de escrita e gêneros textuais. Sinceramente, eu achava que iríamos aprender bastante sobre gramática (expecialmente as novas mudanças na língua) e fazer vários textos em diferentes gêneros textuais. Não foi o que aconteceu, e confesso que fiquei bastante desestimulado.

    Compartilho o mesmo pesar de outra pessoa que comentou anteriormente: por ter cursado outras 3 disciplinas online, acredito que esta ainda tem potencial para melhorar muito. Saio deste disciplina com pouco aprendizado relevante e com uma sensação de tempo perdido. Espero que nos próximos semestres essa disciplina fique melhor!

    Alexandre Melo

    14 novembro 2010 at 3:16 pm

  96. A disciplina me ajudou muito na escrita. Consegui aprender muitas coisas inovadoras, principalmente sobre software livre. Foi bastante interessante essa disciplina, a que eu mais gostei, das que eu fiz on-line. O curso à distância foi bastante produtivo, dado que me ajudou muito na minha vida acadêmica.

    Laís Araújo Lopes de Souza

    14 novembro 2010 at 3:27 pm

  97. Gostaria de dizer que fiquei muito triste com a matéria .Quando vi que teria essa disciplina, pensei que seria uma ótima oportunidade de melhor a minha escrita e a minha capacidade de compreensão de textos complexos mas, à medida que as aulas foram passando, percebi que havia me enganado com a disciplina. Acredito que a produção de textos foi muito pouco abordada e que o tema software livre tornou-se muito cansativo pelo fato de ter sido abordado o semestre inteiro.A disciplina precisa sofrer uma boa melhora na forma como se é cobrado os exercícios e nos temas abordados.

    Natália Leão

    14 novembro 2010 at 5:45 pm

  98. A escrita se tornou uma ferramenta ainda mais voraz e forte após sua ligação aos meios virtuais.
    Fazer esse curso deixou ainda masi claro pra mim o quão importante é a utilização de todos os meios de comunicação para dissolução de pontos de vista.
    No entanto no que tange a conteudo o curso deixou a desejar dando muito mais ênfase ao Softwares Livres do que as particularidades dos gêneros de escrita.

    No mais, tudo é reformulável e estou certo de que a disciplina ainda pode se tornar ideal.

    Heverton Harieno

    14 novembro 2010 at 5:53 pm

  99. Meu nome é Thiago de Paula Garcia Caixeta e sou aluno do 8° período do curso de Engenharia Química. Participar da disciplina on-line Oficina de Língua Portuguesa – Leitura e Produção de Textos foi uma grande oportunidade de rever alguns conceitos e aprender outros tantos. Depois de 4 anos de faculdade e praticamente afastado de qualquer disciplina relacionada à língua portuguesa, pude perceber que escrever não é uma tarefa fácil e requer muita prática e paciência. Tivemos contato com alguns gêneros textuais e revimos (pouquíssimos) aspectos gramaticais. Considero a possibilidade de interação com os colegas o principal atributo dessa disciplina, já que os comentários e as opiniões dos “leitores” enriquecem a produção de textos. No entanto, como já foi dito por mim e por vários de meus colegas, deveria ter havido um rodízio de temas ao longo do semestre, e não apenas “software livre”. Além disso, houve muita confusão na explicação de algumas tarefas. Contudo, acredito que a Oficina tenha sido positiva de uma maneira geral

    Thiago de Paula Garcia Caixeta

    14 novembro 2010 at 5:56 pm

  100. Quando me matriculei nessa disciplina imaginei que fosse ficar apenas produzindo textos em cima de temas aleatórios.Mas para minha surpresa em contentamento, além de aprender a produzir textos tive a oportunidade de aprender sobre algo que até então era desconhecido para mim.Os Softwares Livres são de fato uma ferramenta indispensável na era da cumunicação, por isso é de alta relevância aprender a utilizá-la.

    franklin

    14 novembro 2010 at 6:35 pm

  101. Quando prestei vestibular pro curso de Letra da UFMG meu objeivo era entrar pra faculdade e me deparar com atividades que me proporcionassem uma grande carga de leitura e escrita. Quando entrei em contato com a matéria de oficina de texto me surpreendi pela oportunidade de cursa-la n modalidade on line. Não tenho o que reclamar da forma como a matéria foi conduzida mas confesso esar um pouco decepcionada com a minha atuação para com a matéria.Aprendi bastante sobre pesquisa e formas de estudo mas ainda tenho dúvidas relativas ao como proceder em matérias on line. De qualquer forma valeu como expriência. Agradeço também a pro=atividade das monitoras.

    Kátia

    14 novembro 2010 at 7:29 pm

  102. Gostaria de manifestar minha insatisfação com a disciplina, especificamente com relação à repetição do tema “software livre”. Assim como diz o próprio nome disciplina, essa era uma Oficina de Leitura e Produção de Textos, não de software livre. E, com relação à produção de textos, acho que a disciplina deixou um pouco a desejar pois, no final das contas, foram poucos os textos produzidos. Posso até estar enganada, mas acho que esquemas de idéias e esquema estrutural não são textos, são apenas ferramentas que nos ajudam a produzir e/ou compreender melhor um texto. Assim, os textos de fato produzidos foram poucos e os textos a serem lidos e/ou escritos eram sempre sobre a mesma coisa, o que ficou bem cansativo… Acredito que a variabilidade de temas abordados já seria um ótimo começo para a melhoria da disciplina, tendo em visto que apenas isso já geraria mais motivação e interesse por parte dos alunos. Já cursei outras disciplinas virtuais, como Inglês Instrumental I e II e, nelas, havia alguns textos bem interessantes, dava até gosto de lê-los e isso tornou a disciplina mais agradável. Acredito que o tema “software livre” poderia até ter sido abordado, mas não exaustivamente, como o foi. Um ou dois textos dariam perfeitamente conta do assunto. Além disso, algumas pessoas demonstraram uma insatisfação ainda maior no que tange à produção de conteúdos para contribuir com a cultura livre, insatisfação essa com a qual eu compartilho. Não tenho absolutamente nada contra o movimento, mas isso não significa que eu tenha algo a favor, que queira contribuir com isso ou que me sinta à vontade para produzir conteúdos que serão publicados de um assunto que eu não domino e sobre o qual não tenho interesse. Um outro aspecto que me deixou bastante insatisfeita foi que, mesmo após tantas reclamações, não houve nenhuma mudança na disciplina. Insatisfeitos ou não, os alunos se quisessem que engolissem o tema “guela abaixo”… Espero, sinceramente, que as reclamações dos alunos sejam ouvidas e que sejam feitas mudanças nessa disciplina, que tem um grande potencial para ser uma ótima disciplina. Ela é essencial para alunos de todos os cursos, tendo em vista que aprender e aprimorar as habilidades de leitura e escrita é algo necessário para todos os futuros profissionais.

    Andressa Guimarães

    14 novembro 2010 at 8:10 pm

  103. Cursar a disciplina UNI003, para mim, foi uma experiência muita boa, pois estava afastada do mundo virtual há algum tempo. Isso obrigou-me a me atualizar, pesquisar, ler mais. Em muitos momentos senti-me completamente desinformada e perdida, diante de conceitos como Software livre e outros, cuja existência praticamente desconhecia. Como aprendizado, tenho a comentar que cursar a disciplina por um processo remoto, exige muita disciplina e dedicação, o que, para uma caloura, mesmo com muita vontade no fazer, o aproveitamento fica aquém do ideal.

    PATRICIA KEUFFER MENDONÇA ADÃO

    14 novembro 2010 at 8:49 pm

  104. Ao longo do semestre aprofundei os meus conhecimentos sobre software livre e aprendi a sua adaptação à produção de texto, o que é texto livre. Parece uma ideia bastante promissora, já que a maioria dos profissionais da area de software livre não estão interessados na tradução e produção de sua documentação, pois a grande maioria não são especialista em produção de texto. Porém acredito que a ideia pode ser extendida a outras formas de produção de texto; um exemplo é a Wikpedia, a maior produtora de texto livre do mundo.

    Gerley Machado de Oliveira

    14 novembro 2010 at 8:50 pm

  105. Confesso que a disciplina de produção de textos online poderia ser mais organizada, no entanto, pude observar muitas reclamações dos alunos. Admiro o trabalho das monitoras, pois elas sempre tiraram minhas dúvidas. Aprendi muita coisa sobre software livre, tive a oportunidade de conhecer sobre o moodle e o linux, mas gostaria de ter aprendido sobre outros assuntos também.Sabemos que o software livre é um assunto que está em evidência no mundo todo,e eu tenho uma opinião a respeito :Devemos deixar de ser reféns das empresas internacionais, detentoras dos softwares proprietários. Precisamos acreditar que podemos ser mais que mero compradores de licença para poder evoluir no mundo da tecnologia. As faculdades privadas e as universidades públicas de Belo Horizonte ou do país não deviam possuir máquinas operando com versões piratas do Windows, o que pode comprometer todo o funcionamento dos computadores ou de arquivos importantes que por ventura estão ali. Se todas as máquinas funcionassem com sistemas operacionais livres, certamente os custos nas universidades reduziriam e o dinheiro poderia ser revertido em obras de melhoria nos campus em favor da educação. Sou completamente a favor do software livre. Em nossa disciplina, além do tema software livre, poderia ser discutido outros assuntos, ou seja, dividir metade do semestre, ora produzindo texto sobre software livre, ora produzindo texto sobre outros assuntos.

    ALEX ALVES DE PAULA

    14 novembro 2010 at 9:37 pm

  106. Estou cursando a disciplina “Oficina de Lingua Portuguesa” e acho que a disciplina buscou mostrar para as pessoas um pouco do que é software livre, mas de uma forma pouco positiva. Uso software livre há uns 7 anos ou mais e, pelo que vi aqui, ficou parecendo que o software livre é uma coisa extremamente chata.
    Pode ser que nem tudo seja legal, mas depois de ler alguns comentários vi que depois de um tempo as pessoas que estavam interessadas no começo do semestre passaram a não ter mais interesse nas ferramentas utilizadas a favor do software livre.
    Acredito que a disciplina encontrou um tema legal para tratar com os alunos, porém precisa ser revista a forma como o tema deve ser apresentado.

    Samuel

    14 novembro 2010 at 9:52 pm

  107. Li alguns depoimentos acima, e ponderando a respeito, torno minhas algumas das reclamaçoes e elogios citados. Sou caloura do curso de Letras, e como muitos, fui matriculada automaticamente, no meu caso no dia da matricula foi me oferecida a opcao de cursa-la online ou presencial, optei pelo presencial , mas a curiosidade foi mais forte e mudei para online.
    Nas primeiras atividades notei o foco em software livre e achei muito interessante. Como eu disse em alguns dos topicos do nosso forum, me interesso bastante pela area, e achei extraordinario poder me aprofundar mais no assunto numa materia de produção de texto. Para produzir os textos, e mesmo os esquemas tive que literalmente “correr atras” de conceitos novos pra mim, o que me adicionou uma bagagem excelente. Fiquei muito satisfeita ao longo do tempo, porem percebi que todas as atividades eram voltadas para o mesmo assunto, o que é interessante, pois é um tema atual, mas arriscado, pois poderia tornar a materia “massante”; e infelizmente na minha opiniao isso ocorreu. Ressalto que o assunto é interessantissimo, mas meu comentario se baseia na ideia de que qualquer coisa em exagero é prejudicial, e uma materia que poderia explorar tanto campos, tornou-se limitada. Como minha colega ressaltou acima, muitas reclamaçoes foram feitas e nenhuma atitude foi tomada, o que é um contraponto pois toda a equipe demonstrou-se muito solícita em todos os momentos. a sugestao dada de se explorar outros conteudos alem do software livre deveria ter sido tomada, assim o resultado seria ainda melhor, pois arremataria o interesse de todos os envolvidos. Senti-me mal, pois foi obrigada a pesquisar um conteudo que de interessante tornou-se exaustivo. Mas no balanço geral da materia, estou satisfeita sim, posso afirmar com absoluta certeza que aprendi muitas coisas uteis para a produção de textos.

    Elsa Plascak

    14 novembro 2010 at 10:03 pm

  108. Apesar da insatisfação com a disciplina, pois achei que seria ministrada de outra maneira, posso dizer que aprendi algumas coisas sobre software livre.Me animei até mesmo em escrever um artigo direcionada para minha área. Posso me fundamentar nos textos indicados aqui e nos exercícios propostos para desenvolver tal artigo.

    Fabiane Costa

    14 novembro 2010 at 10:47 pm

    • Quando optei em fazer uma disciplina on line, foi por dois motivos: para perder o pré-conceito que eu tinha sobre ensino a distância e também porque eu trabalho as sextas-feiras a noite, portanto seria uma forma de não reduzir o número de disciplinas do semestre e não ficar tão atrasada no meu currículo. Pois bem! a disciplina e eu começamos na mais perfeita harmonia, eu acreditava que poderia sim passar a gostar dos assuntos que foram se tornando tão frequentes a cada semana. Mas do meio para o final, eu me decepcionei muito, com os assuntos, que foram se tornando desinteressantes e com a falta de clareza dos enunciados dos exercícios. Esse,aliás foi o motivo maior do meu desinteresse acerca da matéria. A cada semana eu não entendia nada que estava sendo solicitado e passei a me sentir mal com isso. Gostaria sim, que a disciplina tivesse diso focada em produção de textos, tais como são tradicionalmente com assuntos diversos e não focada em assuntos de softwares livres e afins.

      Mariana Câmara

      14 novembro 2010 at 10:58 pm

  109. Eu me matriculei em “Oficina de Lingua Portuguesa: Leitura e Produção de Textos” porque essa é uma matéria obrigatória no meu curso de Engenharia Química. Sinceramente, acredito que teria sido mais produtivo para mim se a matéria fosse focada na produção de relatórios e e-mails profissionais, pois esses são muito importantes para a vida de um engenheiro e muito pouco ensinados pela universidade.
    Apesar de ter aprendido bastante sobre o Software Livre e achar que esse tema é atual e interessante, acho que a matéria podia ter tratado de, pelo menos, mais um assunto. Ficou repetitivo um tema só o semestre inteiro.
    Acho o método da construção de esquemas de ideia e estrutural para escrever um texto muito interessante. Eu já utilizava de uma maneira mais precária, e achei que me aperfeiçoei.
    Em muitas ocasiões, vários alunos tiveram dúvidas a respeito das tarefas e as respostas foram vagas e, algumas vezes, até divergentes. Acho que a equipe precisa se alinhar melhor e estar a par de todas as tarefas antes que elas sejam divulgadas para os alunos. Além disso, na produção desse último texto para publicar no blog, a assistência foi muito ruim, restaram muitas dúvidas e acabamos tendo que “dar um chute no escuro”.
    Na única vez que entrei no chat para tirar uma dúvida com a monitora, ele simplesmente não funcionou! Fiquei entrando e saindo, reenviando as mensagens até desistir e sair ainda com a minha dúvida. O Moodle ainda precisa ser muito aperfeiçoado.
    Espero que meus comentários ajudem a melhorar a disciplina para os próximos alunos.

    Laura Soares

    14 novembro 2010 at 10:56 pm

  110. Assim como muitos que já expressaram uma opinião semelhante nestes comentários, acredito que a disciplina “UNI003-Oficina de Leitura e Produção de Textos On-line” foi um pouco frustrante nesse semestre que está terminando.

    Matriculei-me com o intuito de aperfeiçoar as qualidades técnicas de escrita, leitura e interpretação de textos e a matéria não atendeu completamente as expectativas. De fato, agregou valores que são importantes, como a construção e estruturação de ideias para um texto. Porém, na parte técnica mais profunda, como regras gramaticais ou estilos de escrita, a cobrança foi muito pouca.

    Por outro lado, a introdução da cultura livre também trouxe pontos positivos. Apesar de achar que a maneira como foi colocada não é a ideal (sendo usada como tema central, as vezes até ofuscando a língua portuguesa), penso que foi uma experiência importante no sentido de conhecer ideias novas.

    Recomendo a disciplina, desde que esta seja modificada para o futuro. É preciso atentar mais à proposta original e usar a cultura livre, apesar de sua relevância, apenas como pano de fundo e não como ponto central.

    Brenno Prado

    14 novembro 2010 at 11:19 pm

  111. A disciplina Leitura e Produção de texto me abriu um grande horizonte de aprendizado, uma vez que me apresentou um tema de discussão que não conhecia antes: o software livre. Por ser um tanto quanto leiga em assuntos específicos de internet, muitas vezes me senti perdida e por fora do assunto, o que por um lado me obrigou a investigar e correr atrás do assunto. Por outro lado, acredito que esse tema foi excessivamente abordado, uma vez que todos os tópicos da disciplina de alguma forma de relacionaram a ele, chegando a sobressair assuntos técnicos de escrita que acredito que deveriam ter sido mais abordados. O fator que acredito ter sido muito positivo na disciplina foi a prontidão das monitoras para tirar dúvidas dos alunos, eu particularmente tive todos os meus questionamentos respondidos em um curto período de tempo.

    Júlia Clatt Lopes Moreira de Moraes

    14 novembro 2010 at 11:36 pm

  112. Participar da disciplina Leitura e Produção de Textos OL foi de grande valia em termos de aprendizado. A escolha de um tema a ser abordado durante todo o curso, software livre, nos deu a oportunidade de conhecê-lo de maneira profunda. Isso é uma característica muito positiva: não se pretendeu conhecer superficialmente várias coisas, foi priorizado um só tema que relaciona-se com praticamente tudo, além de ser atual e polêmico.

    O curso certamente não agradou a todos, mas quero deixar meus agradecimentos aos colegas e aos professores e tutores: foi interessante praticar a escrita e conhecer sobre software livre ao mesmo tempo.

    André Alves Freitas

    15 novembro 2010 at 1:11 am

  113. Estou cursando a diciplina online “oficina leitura e produção detexto” e tenho que confessar que eu esperava algo bem diferente.Talvez por isso, eu não tenha gostado no início ou melhor tenha estranhado um pouco, mas também não posso negar que foi graças a essa aula que eu aprendi sobre “software livre” algo até então desconhecido por mim. Então, mesmo que tenha sido inscrita na aula sem saber realmente do que se tratava acho que valeu a pena.Foi uma experiência gratificante.

    Ana Elias

    15 novembro 2010 at 1:33 am

  114. Com a displina online pude aprender muito, não só a matéria em si mas a ter responsabilidade com a aula já que não temos um professor cobrando o tempo todo temos que aprender a estudar por conta própria, apesar que no início encontrei algumas dificuldades e achei um pouco confuso, mas depois consegui entender melhor e percebi que foi muito importante pois exigia muita leitura e concentração e contribui para o progresso de todo o curso.

    Ana Carolina

    15 novembro 2010 at 2:10 am

  115. Para mim, foi muito interessante cursar essa disciplina. Estou me formando em engenharia e, como é de se esperar, produção de texto não poderia ser considerada um forte em mim. Um dos meus objetivos ao cursar essa disciplina foi melhorar esse quesito e creio ter sido bem sucedido nele. Além disso, a disponibilidade online foi fundamental para mim, pois tenho uma carga horária muito “concorrida”, sobretudo em dias de semana. Ter a opção de fazer as atividades da disciplina no horário que me fosse mais conveniente foi muito importante. Julgo que “valeu a pena” cursar a disciplina.

    Yuri Cravo

    15 novembro 2010 at 2:34 am

  116. Matriculei-me “Oficina de Lingua Portuguesa: Leitura e Produção de Textos” por ser uma matéria obrigatória de meu curso. Pelo que havia sido dito teria de escrever diversos textos toda semana e que seria muito desgastante. Mas achei o curso interessante já que não foram propostos exaustivos textos e me interesso muito pelo assunto proposto que foi “Software livre”.

    Guilherme Corrêa Soares

    15 novembro 2010 at 3:02 am

  117. Não gostei de ter cursado esta disciplina. Esperava aprender e praticar técnicas de leitura e escrita de textos, conforme o nome da disciplina sugere. Entretanto, percebi que a disciplina é utilizada apenas para promover o conceito do Software Livre, e o trabalho deste blog.

    Respeito e admiro muito o movimento do Software Livre, e acho o assunto interessante. Porém, a disciplina deveria ser focada em técnicas de escrita e leitura de textos. Infelizmente, muito pouco aprendi e pratiquei sobre este tema.

    Confesso que gostei muito de ter escrito o artigo para o UEADSL. Foi uma tarefa desafiadora que exigiu esforço e me ajudou a aperfeiçoar a minha escrita. Contudo, não encontrei nenhum outro desafio, e nada aprendi de muito relevante durante o decorrer do semestre.

    Outra reclamação se deve à ineficiência da equipe. Houve muita falta de organização e clareza das informações sobre datas limites dos trabalhos, o que causou confusão. A disposição de tais informações no Moodle é precária, “bagunçada”, e ambíguia.

    Felipe Augusto Dornelas

    15 novembro 2010 at 3:49 am

  118. A disciplina aborda um tema muito interessante e um tanto quanto obscuro para a maioria das pessoas, devido a pouca divulgacao do mesmo fora da universidade. Faz-se necessario que agente aprenda mais sobre software livre e nestes ultimos meses acho que atingimos tal objetivo.
    Acho que poderiamos ter aprendido um pouco mais de tecnicas para escrita, uma vez que isto ficou em segundo plano ao longo do curso.
    Repito, o software livre é um tema que deve ser debatido sim, poréem acho que oficina e producao de textos ficou um pouco de lado neste semestre.

    Lucas Provenzano

    15 novembro 2010 at 9:10 am

  119. Gostei muito de fazer essa matéria.

    Aprendi muito sobre o que é software livre e como ele é usado.
    Uma coisa boa que foi utilizada na matéria foram os questionários onde eram abordados conceitos de português como:
    reforma ortográfica dos acentos;
    a identificação através dos textos o que era resumo,resenha;
    o uso correto da crase;
    analisar numa determinada parte do texto se ocorria erro de concordância verbal ou não.
    Adorei fazer os esquemas propostos.
    A única coisa que faltou na matéria foi: trabalhar com uma maior variedade de temas.

    Daniele Pereira Labecca

    15 novembro 2010 at 1:05 pm

  120. A disciplina leitura e prod~çaõ de txto on line, foi algo novo, diferente do padrão que estavamos acostumados de ter. Podemos conhecer conceitos novos e outras ferramantas para o estudo. Os esquemas de idéia e estrutural foram super produtivos.

    ALINE EVENCIO

    15 novembro 2010 at 1:37 pm

  121. Optei pela Oficina e produção de textos on-line devido a comodidade (na época eu estava cumprindo minha licença maternidade) e pelo desafio de experimentar algo novo, porque já ouvi pessoas dizendo que aulas on-line exigem mais esforço. E agora, que nossa jornada está chegando ao fim, posso dizer que foi uma experiência maravilhosa participar dessa matéria, pois aprendi muito sobre softwares, e apesar de ainda não ser adepta ao Linux adorei conhecê-lo melhor e ficamos até mais íntimos. Entretanto, confesso que no início foi muito difícil escrever textos utilizando o teclado, pois ainda tenho uma visão conservadora em relação ao ensino e sou apaixonado por lápis e papel, mas eu venci, até criei um blog para compartilhar minha maternidade precoce com outras que vivem ou viveram a mesma situação; e agora, sei que optar por matéria on-line não é uma escolha ruim, basta dedicação e entusiasmo.

    Raiane

    15 novembro 2010 at 1:38 pm

  122. Falar da aula de produção de textos online é simplesmente contar sobre a aprendizagem inovadora da escrita que tive a oportunidade de participar e aprender. Ao longo do semestre discutimos por forma da escrita sobre software livre, tema que acredito eu seja novo para muitos. Enfim, a matéria propôs um tema atual, concebeu – nus oportunidade de escrita e opinar sobre este. Valeu ter participado da disciplina.

    Fernanda S. Souza

    15 novembro 2010 at 2:16 pm

  123. A experiência de se aprender com a ajuda de pessoas que você não conhece presencialmente foi muito interessante. Ao passo que você cobra da pessoa que te ensina uma metodologia que te faça aprender, você, ao mesmo tempo, se cobra para se dedicar cada vez mais no aprendizado. Isso faz com que nós mesmos cultivemos nossa compreensão no assunto abordado.
    Ao se estudar desta maneira, você acaba aprendendo a estudar sozinho, ou seja, a se auto ensinar, de modo que a partir daí não há limites para o seu conhecimento.
    A partir do uso de software livre, assunto tratado incessantemente durante essa disciplina, pudemos, pelo menos, dar uma chance ao software livre para competir com os nossos, já consagrados, softwares pagos. Com isso, para alguns, pode ter sido um assunto maçante, porém, para muitos foi a única possibilidade de confronto deste tipo de ideias que este teve oportunidade de presenciar.

    Rafael Franco Cordeiro

    15 novembro 2010 at 2:24 pm

  124. Confesso que me escrevi nessa discplina por ela constar na grade curricular. No início foi difícil me acontumar pois ela foi contra as minhas expectativas que eu tinha com a matéria: esperava que fosse fazer vários textos sobre temas corriqueiros afim de aprender como aplicar o gêneros textuais de maneira correta. Contudo, as tarefas semanais estavam relacionadas a um tempo moderno do qual não possuia quase nenhum conhecimento. Isso fez com que as tarefas se tornassem extremamente difícies para mim, e tenho certeza que para muitos também.
    Porém, tenho conciência de que esse tema abordado é muito importante e hoje vejo que aprendi bastante com a matéria, não apenas na produção e estruturação de textos, mas principalmente sobre assuntos com software livre e texto livre.
    Agradeço por tudo!

    Rafaela Duarte Soares

    15 novembro 2010 at 2:50 pm

  125. Me inscrevi nessa disciplina a príncípio porque gostaria de melhorar minha escrita e conseguir algumas ferramentas que poderiam melhorar minha redação e interpretação de texto. Me surpreendi negativamente com a disciplina, acabei aprendendo nela mais sobre softwares livres do que sobre a escrita em si, eu até gosto do tema, mas acho que a maneira que ele foi abordado frustrou muitos alunos. Acho que apesar do fracasso da disciplina considero a tentativa de inovação válida, mas como toda inovação, esta também corria o risco de erros ou acertos. Espero que aprendam com os erros, e que esse feedback sirva para uma melhora futura. Para mim seria mais coerente que a disciplina se chamasse oficina de software livre. Acho que dessa maneira os alunos de maneira geral não se frustrariam tanto. Mas bola pra frente e boa sorte e sucesso em 2011!

    José Marcos Gomes Borges

    15 novembro 2010 at 3:34 pm

  126. A matéria “oficina de leitura e produção de texto” excedeu muito minhas expectativas, não esperava que tantos temas importantes, seja para qualquer uma das áreas de conhecimento, foram aprendidos diversos gêneros textuais e muito equívocos que costumávamos cometer foram corrigidos.
    Outra coisa que merece muito crédito foi a apresentação de um tema que tanto aparece nos mais diversos meios de comunicação, que é o software livre, a oportunidade de discutir sobre o tema, aprofundar, ou mesmo descobrir do que se trata. Acho que não poderia ser discutido um assunto mais pertinente e em meio mais conveniente, uma vez que se trata de um tema que carrega dentro de si muitos interesses de diversas partes.

    Guilherme Reis

    15 novembro 2010 at 3:37 pm

  127. Confesso que no início esperava que fosse abordado outros temas referentes a produção de textos. Por ter conversado com colegas que já participaram dessa disciplina pude purceber que a mesma sofreu algumas alterações, o que acho que foi muito positivo.
    O foco nesse semestre foi mais no tema software livre, o que achei muito interessante pois anteriormente a essa disciplina não tinha conhecimento suficiente para este tema. Gostei da forma como foi abordado o tema o que me fez interessar pelo assunto e ver que é uma importante ferramenta de conhecimento.

    Glauca Freitas

    15 novembro 2010 at 3:47 pm

  128. Considero a discussão proposta pela disciplina algo interessante, mas não para a que o nome e ementa da disciplina propõem. Assim como a maioria dos alunos que cursaram a disciplina me sinto desapontada. Outros colegas que cursaram essa disciplina em períodos passados haviam me relato uma outra prática de leitura e produção de texto.
    Considero impotantante colocarem claramente o que tratará a matérias, afim de evitar novos desentendimentos.

    Adriana de Oliveira Mariano

    15 novembro 2010 at 4:38 pm

  129. Posto mensagem nesse Blog em resposta a atividade da disciplina Oficina de Língua Portuguesa: Leitura e produção de textos. Confesso que aprendi bastante sobre temas, conceitos e gêneros textuais que, com certeza serão importantes tanto para o dia-a-dia quanto para a vida profissional. Entretanto, esperava da disciplina uma outra gama de conteúdo em que praticaríamos escritas sobre diversificados temas e assuntos do cotidiano, política, sociedade, comportamento, tendência de futuro, assunto polêmicos que sempre devem ser debatidos. Para mim, seria através desses temas que buscaríamos desenvolver a escrita, a qual se basearia em leituras obrigatórias e diversificadas. També, com criação textuais diversificadas e, até mesmo, abordagens gramaticais fundamentais para redigir textos coesos e coerentes. Não foi isso que encontrei. Deparei-me com uma disciplina de assunto extremamente restrito à temas relacionados à informática, blogs, esquemas entre outros. Pelo nome que disciplina carrega consigo deveria, sem a menor sombra de dúvida, ser mais abrangente e de maior relevância para a formação acadêmica de cada um de nós alunos. Sempre é tempo de melhorar aquilo que nos propomos a fazer. Desejo a vocês mais sucesso e organização para as proximas edições dessa disciplina. Obrigado a todos.

    Rossine Simões Batista

    15 novembro 2010 at 5:03 pm

  130. Sou aluno da disciplina online de Oficina e produção de texto.
    De modo geral a experiência na disciplina foi muito enriquecedora. Tive contato com um assunto que desconhecia até o momento, os software livre e aperfeiçoei a elaboração de resumos e esquemas que nos auxiliam no desenvolvimento de textos complexos.
    Cito, entretanto, alguns pontos que acredito necessitarem de maior reflexão por parte dos organizadores: A divisão em grupos dificulta um bom trabalho, uma vez que se perde a maior vantagem de uma disciplina online, a flexibilidade; a abordagem de um mesmo tema como foco central pode tornar o aprendizado um pouco mais difícil devido ao cansaço; e um retorno das atividades elaboradas é essencial, uma vez, somente dessa forma o aluno saberá se o que ele está fazendo está de acordo com a proposta da disciplina.

    Rodrigo Gomes Louzada

    15 novembro 2010 at 5:25 pm

  131. Não sou muito a favor de disciplina online, acho que tendo a possibilidade, presencial é mais proveitavel. Esse ano fiz porque me redirecionaram à ela. Mas não posso dizer que desgostei, deixar de ir sexta-feira na faculdade ajudou bem em certas coisas que tinha para fazer.
    Quanto ao conteúdo, superou minhas expectativas. O negativo que enxerguei foi a utilização de um único assunto, o que tornou a matéria cansativa, e a falta de acesso às notas, nos deixando sem um controle para o fim do semestre.

    Bárbara Marques Bernardo

    15 novembro 2010 at 5:39 pm

  132. Minha experiência com essa aula on line não foi muito aproveitável,já que muitos exercicíos não consegui relacioná-los diretamente com a matéria a ser estudada.Mas, em contrapartida, obtive alguns conhecimentos sobre software livre, já que antes de participar desse grupo não sabia nem ao menos o que significava esse termo. Foi uma experiência interessante,mas que precisa ser muito aperfeiçoada e possibilitar mais liberdade de escolhas.

    Angelina Dayanne

    15 novembro 2010 at 5:56 pm

  133. Na minha opiniao o assunto abordado durante a maior parte do tempo não foi o esperado, porque até onde eu sei produção de texto vai muito além de texto livre. Acho que muitos assuntos ( mais importantes ) não foram abordados,e acabamos ficando prejudicados, principalmente em relação aos alunos que fazem essa materia presencial,uma vez que eles sim aprenderam o que é realmente um disciplina voltada para a produção de textos. É claro que em alguns momentos tivemos atividades referentes ao assunto principal e foi muito produtivo.Tenhos algumas insatisfações também em relação à organização da disciplina, umas vez que ocorreram vários problemas que poderiam até mesmo prejudicar nosso rendimento.Mas o tema sobre texto livre nos rendeu uma boa oportinudade de conhecer algo novo e ampliar nossos conhecimentos.
    Espero que as próximas turmas não passem por esses contrangimentos e que tenham muito sucesso na matéria; me refiro tanto aos alunos quanto aos reponsáveis que, concerteza terão grande crescimento depois dessa experiencia.

    Raquel Soares

    15 novembro 2010 at 5:56 pm

  134. Acredito que a disciplina nos ensinou algumas coisas sobre a produção de texto, como deveria ser o foco principal dela. Como a utilização de esquemas para o desenvolvimento das ideias a serem utilizadas no texto. Porem gostaria que ela não tivesse voltado exclusivamente para isso, tivemos poucas explicações sobre os diferentes tipos de texto. Outro ponto foram os temas abordados, me interesso por cultura livre/software livre até mesmo por ser estudante de ciência da computação, mas acho que seria interessante que outros tópicos em diferentes áreas tivessem sido explorados até mesmo para facilitar a abordagem de outros tipos de textos alem dos estudados.

    João

    15 novembro 2010 at 6:04 pm

    • Sou aluno da disciplina online de Oficina e produção de texto e curso ciência da computação. Achei interessante a disciplina abordar o tema software livre juntamente com produção de texto. Software livre é um tema muito interessante na computação e levar isso ao conhecimento de mais pessoas é muito bom. Como crítica apenas acho que outros assuntos deveriam ser abordados também, para criarmos algo mais diversificado e que agrade a todos um pouco.

      Douglas Martins Furtado

      15 novembro 2010 at 6:30 pm

  135. [Postagem referente disciplina Oficina de Língua Portuguesa: Leitura e produção de textos]

    A prposta da disciplina é muito interessante e considero que com os ajustes do tempo trará mais benefícios. A interação de um grande número de pessoas de variados cursos tem um potencial muito grande.

    No entanto, acho que restringir essa experiência a um tema foi um grande fator limitante. Por que não discutir o trecho de alguma obra literária, um artigo de algum periódico, uma crônica..? Creio também que faltou comando e organização na hora de responder os alunos. Um chat online que não resolve a maioria das dúvidas (digo com relação a “logística” e não ao conteúdo apresentado) e um fórum assíncrono que muitas vezes não responde as dúvidas também perde sua razão de ser.

    Obviamente a disciplina também nos trouxe aprendizado. Explorar a forma dos esquemas foi um desses destaques.

    Rodrigo Pitta

    15 novembro 2010 at 6:45 pm

  136. Essa disciplina foi uma surpresa para minha,aprendi muito sobre software livre, mas no que se refere a produção de texto ficou a desejar. Falo-se que aprendemos a escrever escrevendo, de fato, mas o que faltou foi um feedback da professora e/ou dos monitores em relação aos textos produzidos. Não culpo os profissinais, pois provavelmente isso ocorreu devido ao grande número de alunos para apenas uma professora e alguns poucos monitores. Portanto, a quantidade de alunos em disciplinas on-line deve ser repensada, não é porque a matéria é on-line que um professor pode atender 500, 600 alunos.

    Regiane Carvalho

    15 novembro 2010 at 7:06 pm

  137. Sou aluna da disciplina online de leitura e produção de textos, e foi através dessa dsciplina q tive meu primeiro contato com o termo “software livre”, achei bem interessante a abordagem e aproveitei para me interar um pouco do assunto. A respeito da disciplina propriamente dita me decpcionei um pouco, pois esperava outra coisa, mais produção de texto, o que não se resume ao texto livre. Mas de qualquer forma a experiência foi válida.

    Carolina Sena Tomich

    15 novembro 2010 at 7:09 pm

  138. No começo da matéria de Oficina Leitura de Produção de Textos, UNI003, eu estava bastante animada. Sempre gostei de ler e escrever e, como aluna de engenharia, não tenho tido muitas oportunidades para realizar tais atividades além de redigir relatórios de trabalho. No entanto, com o andar do semestre, fui perdendo completamente o ânimo pela disciplina, especialmente quando percebi que o tema Software Livre seria fixo ao longo dos seis meses. Não recomendei a nenhum de meus colegas realiza-la, pois achei frustrante discutir o mesmo assunto por tanto tempo; não me interesso pelo assunto nem o bastante para poder criticá-lo e, honestamente, pensei em abandonar a disciplina diversas vezes. Recomendo que se usem temas variados em semestres posteriores. Pode ser até impossível agradar a todos, mas certamente muito menos pessoas ficarão desagradadas. O gota d’água, para mim, foi escrever um artigo – preferi perder 15 pontos a fazê-lo, ainda mais em final de semestre.

    Dito isso, gostei da oportunidade de usar o moodle, não precisar freqüentar aulas e poder entregar os documentos e trabalhos nos horários que fossem mais convenientes para mim. No futuro, se tiver a opção, provavelmente escolherei disciplinas EAD.

    Júlia Meira

    15 novembro 2010 at 7:15 pm

  139. Bom, fiz a Oficina de Produção de Texto e com ela tive acesso a sites, artigos, palestra e tudo o mais que diz respeito a software livre. Com relação à produção de texto propriamente dita, posso dizer que esta é a terceira evz que respondo a uma tarefa que pede pra analisar ou refletir sobre o que foi passado e sobre a minha experiência com a disciplina e o tema software livre. A conclusão, portanto, é a mesma: um tema desinteressante pra mim, que se tornou cansativo, repetitivo e massante. De produzir texto faltou o elemento essencial, que é o prazer da escrita. Por via das dúvidas, vou salvar esse comentário, pra caso o próximo texto a ser produzido envolva o tema “minha experiência com a disciplina” e com o software livre.”

    Nathália Machado Laponez Maia

    15 novembro 2010 at 7:21 pm

  140. Confesso que esta disciplina me surpreendeu muito, positiva e negativamente. O lado positivo foi que tive a oportunidade de conhecer este mundo do software livre e suas inúmeras possibilidades, como a imensa interação e colaboração que ocorre entre todos os que pertencem a alguma comunidade de cultura livre. Isto é extremamente importante para a difusão e democratização do conhecimento.
    O lado negativo foi a produção de textos em si, pois achei a disciplina um pouco carente de produções de texto de fato e também uma maior variabilidade de temas. Aprender a escrever resumos e resenhas foi muito válido, só faltou um pouco mais de exercícios práticos.
    De qualquer forma o balanço que faço da disciplina sem dúvida é positivo, com certeza aprendi muito e vou levar isso para o resto da minha vida acadêmica, profissional e pessoal.

    Thiago Domingos

    15 novembro 2010 at 7:24 pm

  141. Ao longo deste curso me aproximei de certos conceitosque realmente não tinha interesse inicialmente, mas vi após certo tempo, querealmente são úteis e estão causando grandes mudanças no mundo. O softwarelivre é uma sólida tendência e, principalmente no nosso meio acadêmico, está sefazendo cada vez mais presente.

    A Cultura Livre é outro conceito que nem de longe eupensava que existisse. Em tudo o que vimos a palavra-chave é COLABORAÇÃO.

    Colaboração para fazer deste curso uma verdadeiraferramenta de criação de conhecimento;

    Colaboração para compartilharmos conhecimento;

    Colaboração em trabalhos, etc. etc. etc. Ninguém vive sozinhoneste mundo interconectado e todos podem dar sua contribuição!

    De fato, não vou negar que tivemos grandes problemasnesta disciplina. Talvez pelo grande número de estudantes e uma infra-estruturainadequada para tal suporte, tivemos algumas falhas que devem ser evitadas numapróxima vez, mas ao final, podemos concluir que até com isso aprendemos. Emambientes de comunidades virtuais como é a plataforma deste curso, o Moodle,devemos saber como nos comportar e como tratar as informações.

    Sobre os conteúdos, realmente achei de grande relevância,apesar de explorado de forma um tanto exagerada em minha opinião e deixando adesejar no quesito “variedade”.

    Enfim, realmente achei de grande proveito e possonumerar certos aprendizados que tive que serão úteis até mesmo fora dafaculdade:

    · Normas da ABNT: nunca tinha feito nada comtanto critério como foi este artigo que fizemos ao final;

    · O que é, como funciona e onde são usados ossoftwares livres;

    · Esquema estrutural: extremamente útil durante odesenvolvimento de trabalhos escritos!

    No mais, deixo aqui meu desejo de sucesso para osorganizadores esperando que tenham aprendido com as falhas e que continuemanimados como são na promoção de formas alternativas de se “fazer escola”.

    Albert Douglas de Castro Costa

    15 novembro 2010 at 7:47 pm

  142. Eu realmente acho que essa disciplina contribuiu muito não só para o meu crescimento acadêmico mas também pessoal. Eu não sabia quase nada sobre software livre e através dessa disciplina virtual descobri varias coisas à respeito: o que é, como se deu sua formação, qual é o impacto que tem no mundo atual, como pode ajudar as pessoas, no que podemos contribuir para essa questão. É surpreendente o que um pouco de boa vontade por parte dos professores e dos alunos pode fazer, abrindo nossa mente para algo novo, que nos transporta de um viés egoísta para compartilharmos uma ferramenta com a sociedade. Valeu a experiência!

    Ramon Fraga Rsende

    15 novembro 2010 at 8:00 pm

  143. Para mim é meio difícil fazer uma disciplina OnLine, mas , olhando no todo , essa matéria foi, de certa forma interessante, e acabei aprendendo algumas coisas.
    Eu acredito ,porém, que a matéria deveria ter oferecido mais assuntos relacionados a português, a meu ver a matéria foi de software livre tendo português como um dos sub temas, o que é o inverso do esperado.
    Eu gostaria de ter tido mais contato com gramática, sendo que para mim essa é uma partes mais difíceis de português.Apesar disso, existiram alguns pontos positivos na matéria.

    Elerson Rubens da S. Santos

    15 novembro 2010 at 8:16 pm

  144. Faço também a disciplina online “Oficina de Leitura e Produção de texto” e o que posso falar aqui é que a disciplina no início foi muito interessante e me motivou realmente a pesquisar e a entender sobre software livre, assunto que pouco conhecia. Os esquemas de ideias também foram fundamentais para que eu aperfeiçoasse minhas resenhas e resumos, e pude, a partir deles, melhorar muito minha escrita principalmente nas tarefas do meu curso de História.
    Acho que o que contribuiu para que a matéria ficasse confusa e problemática para mim e para muitos, foi que houve um acúmulo de informações trocadas, pouco respaldo dos monitores, e problemas na visualização das notas e freqüências. Mas claro, que esses problemas eram esperados em uma matéria com tantos alunos e que dependesse sempre do sistema estar em pleno funcionamento. Acredito que as críticas serão úteis na possível reelaboração da proposta da disciplina de modo a atender mais especificamente a temática da oficina de leitura e principalmente de produção de texto.
    Mas estou satisfeita, no balanço geral, do andamento da disciplina.

    Ana Paula

    15 novembro 2010 at 8:17 pm

  145. Olá, como aluno do curso de Ciência da Computação já conhecia diversos software livres, o movimento software livre e inclusive alguns de seus entusiastas. Considero interessante a discussão sobre o tema e também como a ideologia de difusão do conhecimento que prega esse movimento tenha encontrado adeptos mesmo fora da área da informática. Sobre os demais temas tratados na disciplina em si, foram interessantes as formas alternativas de desenvolver um texto(os esquemas se mostraram realmente úteis na produção de textos).
    Quanto ao modo de ministrar a matéria, gostaria de ressaltar como pontos positivos: o alto número de tarefas; seu esparsamento regular(o fato de a maioria ter de ser entregue no mesmo dia da semana facilita muito o agendamento para quem tem tempo apertado – numa matéria não-presencial essa regularidade mostrou valor ainda maior); o nível de cobrança compatível com a capacidade diversa dos alunos; feedback realizado com rapidez; dedicação e compreensão dos professores/monitores a resolver problemas dos mais diversos tipos que ocorrem ao longo do semestre numa matéria com tantos alunos.
    Como pontos que podem ser melhorados, gostaria de citar: disponibilização contínua das tarefas já realizadas e corrigidas(para que tenhamos visão do quadro amplo a qualquer momento do curso); disponibilização de cronograma de tarefas/notas o quanto antes possível, para que o agendamento seja feito da melhor maneira possível(especialmente se em algum momento os alunos enfrentam o incoveniente do tradeoff entre tempo a dedicar a matérias distintas).

    No mais, foi uma experiência bacana realizar essa disciplina. Sucesso a vocês tanto nas experiências didáticas quanto com texto/software livre.

    Abraços, Henrique Dias

    Henrique Dias

    15 novembro 2010 at 8:17 pm

  146. Optei pela disciplina online porque tinha pré conceitos sobre a educação a distância e queria me dar uma chance de mudar de opinião. No início achei bastante interessante a proposta e o tema da disciplina. Porém, com o decorrer no semestre, fiquei um pouco desapontada pois metade dos assuntos que eu gostaria de aprender, não foram abordados. Pensei que falaríamos mais sobre a nova ortografia, escreveríamos mais textos e que seria mais abrangente. Não gostei do tema proposto, acho que fugiu muito do objetivo da disciplina.

    JULIANA DE SOUZA GUIMARAES

    15 novembro 2010 at 8:45 pm

  147. Adorei conhecer o trabalho do blog me fez entender o que e software livre e o que é texto livre e ver a importância da aplicação dessas ferramentas no meio social,pois, com esse engajamento poderemos ter uma maior inclusão digital com qualidade e mais barata.
    Adoraria ver no blog mais texto com o tema onde o texto livre e o software livre estão sendo utilizados nas instituições publicas.

    Elidiano

    15 novembro 2010 at 8:50 pm

  148. Quando me matriculei na disciplina, não sabia que o tema da oficina seria software livre. Penso que esse tema é extremamente importante e deve ser constantemente discutido para que os softwares livres sejam difundidos, bem como para que as implicações de sua utilização em larga escala possam ser previstas. Pudemos ter contato com blogs e conhecer o que pensam as pessoas que lidam diariamente com o desenvolvimento de software livre.

    Porém, acredito que há outros assuntos de enorme importância em nossa vida universitária que poderiam ser utilizados em nossas produções de texto. Poderíamos ter discutido sobre cotas raciais, ENEM, problemas da nossa comunidade (como o trânsito e a falta de estacionamento), mercado de trabalho, ciência e tecnologia, dentre uma infinidade de outros problemas que poderiam ter despertado mais o interesse dos alunos matriculados.

    No mais, gostaria de agradecer à professora e aos monitores pela dedicação e iniciativa.

    Adriano Borges

    15 novembro 2010 at 9:07 pm

  149. Apesar de gostar muito de software livres e ter aprendido ainda mais sobre o assunto, achei que a matéria fugiu um pouco do seu objetivo principal que é aprimorar a forma com que os alunos matriculados escrevem. Concordo que temas atuais e diversificados ajudam, mas nunca devem se tornar mais importante que o  próprio ensino da Língua Portuguesa. Errando é que se aprende, por isso as criticas devem ser levadas de forma positivas. Importante é que a experiência de participar da Oficina de Produção de texto foi muito boa e proveitosa. Aproveito para agradecer aos monitores e a professora Ana pela paciência e compreensão durante todo o curso.

    Felipe Silva Torres

    15 novembro 2010 at 9:19 pm

  150. Estou cursando a disciplina online produção de texto, não é a primeira vez que participo de um projeto desta forma, anteriormente havia cursado inglês instrumental I e II. Sobre a matéria produção de texto posso dizer que deixou a desejar em muitos pontos. Ainda estava muito bagunçado as atividades que deveriamos fazer, em relação a prazos e dúvidas. Ao me inscrever nesta disciplina achei que iriamos produzir alguns diversos textos sobre variados assuntos, mas infelizmente ficamos presos a um mesmo assunto, que nem sempre é atraente para todos, por todo o semestre, isto é maçante e muito desmotivador. Posso dizer que a professora e monitoras pelo menos mostraram bastante interesse em que tudo isto funcionasse, mas fica como uma sugestão, a de variar os assuntos, para que o aluno não fique preso a algo que nao queira por 6 meses, achando que iria aprender outros tipos de produção de texto.

    Carlos E Leitao

    15 novembro 2010 at 9:25 pm

  151. Antes de iniciar este curso, eu já havia ouvido falar a respeito de Software Livre e principalmente sobre o Linux, porém, este contato era apenas superficial.
    Gostei muito de trabalhar com este tema e aprendi bastante, não apenas me expressando e escrevendo melhor, como também sobre este assunto tão polêmico e necessário atualmente.
    Saber que existem diversas maneiras de buscar outros caminhos e soluções e ainda que existem diversas pessoas dispostas a ajudar esta causa, foi extremamente gratificante para mim. Mesmo que as minhas contribuições tenham sido “parcialmente” obrigatórias, eu me divertia muito a cada nova tarefa a ser realizada.
    Espero sinceramente ter sido útil e ter ajudado esta causa defendida e difundida pelos moderadores deste Blog/Projeto.

    Vítor Bracarense

    15 novembro 2010 at 9:44 pm

  152. É a primeira vez que curso uma matéria on-line e confesso que para mim é um tanto estranho trabalhar produção de texto longe do professor…fora da sala de aula,tive várias dificuldades para entender o ritmo do curso,acho que se houvesse um apóio e uma assistência maior por parte daqueles que são responsáveis pela a orientação dos alunos,o resultado teria sido melhor!Percebo que é uma opinião quase geral dos alunos do segundo período/2010.O software livre,me parece ser um assunto muito interessante,interessante mesmo!Gostaria de ter tido um pouco mais de apóio,ter recebido as respostas para as minhas dúvidas!Enfim,acho que podia ter me envolvido melhor com a matéria e ter sido estimulada a isso!

    Juliana de Paula

    15 novembro 2010 at 9:44 pm

  153. Sempre tive uma boa impressão da educação à distância, mas nunca tinha tido uma oportunidade de cursá-la como agora. Confesso que me decepcionei em certos pontos. Eu acreditava que a matéria online iria tratar de diversos gêneros textuais como é a presencial. Por se tratar de oficina de escrita, a matéria deveria propor mais textos ao aluno e ensiná-lo como fazê-lo. Acho que a matéria abordou poucos gêneros textuais e exigiu pouca escrita do aluno, logo, o aprendizado ficou restrito. Acho que fugiu a proposta de escrita, já que o que mais fizemos até agora foi pesquisar a respeito de softaware livre. É claro que pesquisar a respeito de um assunto é importante, mas a parte de produção textual vem primeiro. Eu passava mais tempo pesquisando informações de softaware livre do que produzindo textos em si. E achei que os textos de esquema estrutural, tradução, entre outros, deixaram muito a desejar na parte de desenvolver a escrita. Uma parte que gosto muito na área da escrita é a diversidade de temas. Muitos campos podem ser explorados, muitos temas podem ser abordados. Considero muito importante que o professor exija de seus alunos a busca de temas diferentes para suas produções, temas que estão na mídia, temas que já estiveram em foco na mídia, temas que nos interessam. A matéria online nos privou disso, ficamos o tempo todo voltados para escrever sobre softaware livre. Isso não foi positivo de forma alguma, pois isso não incentivou a pesquisa e o aprendizado de diferentes temas. Muito menos nos permitiu falar a respeito de outras coisas, nossas produções giravam sempre em torno de um mesmo ponto.

    Luiza

    15 novembro 2010 at 10:44 pm

  154. Antes de iniciar a disciplina eu já possuía contato com o mundo do software livre, devido ao fato de ser aluno de um curso muito ligado a área de computação. Pouco do que foi discutido na disciplina foi novidade para mim, e apesar disso, não considero que o curso foi uma perda de tempo. Fiquei um pouco frustrado pois, diante das minhas expectativas, a parte da disciplina relacionada a produção de texto foi pouco explorada. Acredito que não consegui aperfeiçoar minhas habilidades em escrita, devido a pouca prática neste quesito. Como pontos positivos, destaco a organização da disciplina e o feedback dado pelos professores, o que considero fundamental em uma disciplina à distância.

    Rafael Perdigão Bonutti

    15 novembro 2010 at 10:49 pm

  155. Sou aluno de computação e a matéria “Oficina de Leitura e Produção de Texto” é obrigatório no meu currículo. Pela descrição e até mesmo pelo nome da matéria, acreditava que teria exercícios de leitura e de escrita sobre diversos temas, pelos quais exercitaria minhas habilidades linguísticas.
    Li alguns comentários acima, de algumas pessoas indignadas pela objetivo não ter sido realmente alcançado. Minha opinião é que é exagero dizer que nenhum de nós exercitou a linguagem durante a disciplina: desenvolvemos textos, esquemas, lemos vários textos, respondemos questionários, etc. O fato é que houve sim o exercício da linguagem.
    Acredito que o fato de escolher apenas um tema para ministrar toda disciplina é uma faca de dois gumes: por um lado, o assunto se torna mais fácil de escrever, pois não precisamos aprender sobre um tema inteiramente novo a cada tarefa; por outro lado, a disciplina pode se tornar um pouco cansativa. No meu caso, não enjoei do assunto, até porque possuo interesse por computadores, software livre, etc. Por conta disso, não estou em posição de julgar ninguém de ter desgostado do assunto, já que no lugar deles, também não gostaria de desenvolver toda uma disciplina em torno de algum assunto indiferente pra mim.
    No mais, posso dizer que para minha pessoa, a matéria foi proveitosa e em questão de exercício da língua portuguesa a matéria não deixou a desejar. Em relação ao aprendizado sobre o tema abordado, não obtive nenhum ganho, pois já era familiarizado com o assunto.

    Luis Filipe Matoso

    15 novembro 2010 at 10:55 pm

  156. Estou cursando a displina de produção de textos online. O aprendizado de determinados conceitos e técnicas de produção de textos foi bastante interessante e útil, porém senti falta de mais atividades práticas (mais produção de texto) e temas variados na displina. De qualquer forma, foi bastante interessante a discussão crítica e aberta desenvolvida sobre Software Livre e Cultura Livre.
    Achei extremamente interessante e importante a iniciativa de tradução e documentação de softwares livres. Realmente, o universo dos softwares livre precisa de colaboradores neste sentindo. Isso facilita em muito o acesso de usuários inexperientes ao software livre, pois quebra muitas barreiras que impedem os mesmos do acesso e utilização.

    Alisson

    15 novembro 2010 at 10:55 pm

  157. Gostei de cursar a disciplina, mas penso que seria mais proveitoso se fosse temas diversificados. O aprendizado foi bom, mas poderia ter sido melhor. Aprendi novas informações sobre software livre e também novos conceitos. Valeu a pena.

    Joedson Antero

    15 novembro 2010 at 11:09 pm

  158. A disciplina de Leitura Produção de Textos Online cumpriu seu objetivo: fez com que os alunos lessem vários textos, principalmente sobre software livre, e incentivou todos a praticar a escrita todas as semanas. Na minha opinião, o tema principal da disciplina, software livre, foi bastante interessante. Acredito que muitos alunos tiveram o primeiro contato com esse mundo livre através das aulas online. Como aluna de Sistemas de Informação, o tema não foi novidade para mim. Continuo apoiando o desenvolvimento de aplicações livres, mas alguns textos apresentados na disciplina me deram uma visão mais abrangente sobre o assunto.
    Como uma matéria online, inovou ao propor trabalhos em grupo. Mas o ponto principal foi a atenção dada pelas monitoras. Todas as dúvidas foram prontamente respondidas pelas monitoras, tanto no atendimento online, quanto no atendimento assíncrono.

    Raphaella Carvalho Diniz

    15 novembro 2010 at 11:16 pm

  159. Apesar do pouco tempo para me dedicar à disciplina Oficina de Língua Portuguesa, considerei o curso bastante proveitoso.

    Primeiro, porque pude escrever sobre Software Livre, um assunto apaixonante, pelo qual possuo interesse acadêmico bastante arraigado.

    Segundo, porque pude praticar e aperfeiçoar mais minhas capacidades de leitura e escrita.

    E terceiro, porque tive liberdade para realizar as tarefas nos períodos em que tinha tempo, fato que só foi possível devido à característica “online” da disciplina.

    Com certeza, detalhes precisam ser melhorados — por exemplo, abordar com mais ênfase a reforma ortográfica ou incluir aulas mais completas e motivadoras. No entanto, para mim, isso não interferiu muito no aprendizado, visto que nos momentos em que sentia necessidade, eu consultava sites, livros e monitores do curso.

    Hugo Alves Richard

    15 novembro 2010 at 11:18 pm

  160. No inicio não estava gostando da materia , principalmente por que abordava um assunto que nao sabia do que se tratava e não tinha o menor interesse em saber, alem de que não conseguia enxergar onde estavamos trabalhando para aprender. Após este semestre, que tivemos que nos informar sobre software livre e fazer esquemas de idéias e estrutural , passei a me interessar mais sobre novas tecnologias ,e principalmente pela democratização destas alem de aprender como estruturar um texto. Não acho que vou sair daqui sabendo fazer um texto sem erros, mas tenho mais instrumentos para praticar e aperfeiçoar.

    julia gontijo mendes

    15 novembro 2010 at 11:28 pm

  161. Sempre tive curiosidade a respeito de educação à distância, mas nunca havia cursado uma matéria on-line. A disciplina “UNI003-Oficina de Leitura e Produção de Textos On-line” foi minha primeira experiência, um pouco frustrante por sinal. O principal motivo dessa insatisfação foi a abordagem de um único tema: software livre. Eu já havia ouvido falar a respeito de Software Livre, de forma superficial, e trabalhar com esse tema me fez aprender bastante sobre ele. Contudo, quando me matriculei na disciplina, meu principal intuito era aperfeiçoar as qualidades técnicas de escrita, leitura e interpretação de textos através da abordagem de vários temas, para que o aprendizado pudesse fluir de uma forma melhor e menos cansativa. Isso, infelizmente, não foi o que aconteceu. Tal aprendizado ficou restrito a um único tema, de forma que me dediquei mais tempo pesquisando sobre software livre do que estudando a parte técnica da produção de textos, como regras gramaticais e estilos de escrita, por exemplo.

    Filipe Santana de Freitas

    15 novembro 2010 at 11:32 pm

  162. Ao me matricular na disciplina Oficina de Leitura e Produção de Textos esperava exercitar minha redação nas diversas formas de escrita do português formal. Esperava encontrar textos interessantes sobre temas diversos e a partir deles escrever pequenas redações ou parágrafos padrões que seriam lidos e comentados pelas monitoras. Quando começamos a disciplina e tivemos então que escrever, ler e comentar sobre software livre, no primeiro momento, achei interessante e acreditei que seria o primeiro de vários temas a serem discutidos. Contudo, as atividades se desenvolveram e giraram todas em torno de software livre. Como dito, é um tema interessante. Através da disciplina tivemos contatos com vários blogs, fóruns e canais de comunicação de usuários de softwares livres. Porém, acredito que da mesma forma que abordamos software livre por uma ou duas semanas, poderíamos ter discutidos diversos outros temas de interesse da comunidade universitária. Esses temas poderiam até mesmo serem escolhidos através de enquetes. Eu, por exemplo, acredito que poderíamos ter discutido empreendedorismo, cotas raciais, processos seletivos de empresas (leia-se trainees), exame nacional do ensino médio, o papel da pesquisa na universidade, a relação universidade-empresa-sociedade, enfim, uma séria de temas que interessariam a todos e talvez motivariam os diversos setores da sociedade representados na UFMG. Espero que nos semestres posteriores, outros tema sejas lidos, pesquisado e discutidos.
    Sobre o software livre, sou a favor e apoio a iniciativa. Acho extremamente válido difundir e democratizar o conhecimento. Espero que no futuro mais pessoas utilizem softwares livres e ajudem a aprimorá-los. No momento, acho os software livre ainda pouco “user friendly”; ou seja, possuem interface relativamente complicada/complexa e pouco amigável ao usuário final.
    Fora isso, agradeço as professoras e monitoras pelo comprometimento e dedicação com uma matéria de mais de 300 alunos!

    Fernando Matheus Marques

    15 novembro 2010 at 11:45 pm

  163. Desde que iniciei esta oficina passei a enxergar a escrita como algo prazeroso, o que nunca tinha acontecido antes em minha vida. Existem duas prováveis explicações por este interesse inesperado: o tema discutido ao longo do semestre foi um tema muito ligado à minha realidade já que gosto muito de computação e passei a fazer parte do movimento de software livre desenvolvendo um programa de engenharia de código aberto; a outra possível explicação está associada ao aprendizado de ferramentas que auxiliem na estruturação das ideias, que antes eu desconhecia, o esquema estrutural e o esquema de ideias. O aprendizado destas ferramentas fez com que a escrita deixasse de ser uma obrigação dolorosa, como era na época do colégio nas aulas de redação, para se tornar uma atividade prazerosa de fim de semana.
    A disciplina também propiciou um espaço para discussão de ideias, em um português um pouco menos formal porém com opiniões muito mais sinceras. A utilização de um português menos formal também tornou as aulas mais agradáveis e mais coerentes com o tema tratado. Não teria como falar sobre software livre com um português de Camões.
    Estes últimos meses não somente me ensinaram técnicas para redação de textos de diversos gêneros, mas também me fizeram refletir sobre a importância do “livre”, seja a cultura, o texto, ou software. Este conceito, se adquirido em maior escala, é leva ao desenvolvimento. Este desenvolvimento não se restringe apenas ao resultado final do conteúdo elaborado porque inclui o crescimento educacional devido a toda bagagem teórica adquirida pelas pessoas envolvidas no movimento.
    Algo que nunca esquecerei desta disciplina é a comparação do blog do Kurt entre tirar carteira de motorista e realizar a transição de um sistema operaçional proprietário para o Linux. Antes de ler o texto escrito pelo Kurt eu achava que utilizar o Linux seria algo impossível, que somente um cientista da computacão seria capaz de fazer. Este texto não somente me encorajou a iniciar esta transição (hoje tenho um Ubuntu instalado em dual boot) mas também me encorajou a escrever. Antes desta disciplina, eu acreditava que escrever era uma atividade que somente poderia ser feita com um mínimo de qualidade por profissionais da área ou pessoas que realmente tivessem o dom, mas hoje eu me vejo, um estudante de engenharia, escrevendo um texto sem os bloqueios e sem muita dificuldade como antes ocorria. Então, este foi mais um dos grandes aprendizados: nunca é tarde para tentar!
    Agradeço a todos e monitores e especialmente à Ana Cristina, professora que conseguiu mudar completamente o universo da redação para melhor, e espero que muitos alunos da UFMG tenham a oportunidade de cursar esta disciplina, especialmente os alunos de engenharia!

    Guilherme Botelho

    15 novembro 2010 at 11:54 pm

  164. Acredito que a disciplina nos agregou bastante conhecimento no tocante a software livre, suas aplicações, utilidades e quando usá-los… Mas, assim como uma boa parte dos alunos matriculados aqui, esperava uma maior diversidade de temas a serem discutidos. Só como exemplo, estamos em ano de eleições presidenciais, poderíamos ter discutido algo sobre isso. É a primeira vez que curso uma oficina de redação e ela é completamente restrita a um só tema. Isso influiu diretamente no meu desempenho e interesse em cursar a disciplina, pois sempre ao ver uma tarefa mais longa, pensava : ” que preguiça, já não aguento mais falar de software livre”.
    No mais, a intenção foi boa. Fica só a dica para uma maior variedade. Obrigado,

    Omar

    15 novembro 2010 at 11:57 pm

    • Sem dúvida a matéria me agregou muito conhecimento, principalmente porque admito que nem sabia o que era software livre antes de fazer essa matéria. E agora sei o quanto ele é importante e como ele pode ajudar não só um usuário isolado como uma instituição, como uma faculdade, e até mesmo todo um país a se desenvolver com um custo mais baixo. Além de aprender sobre esse mundo tão amplo pude exercitar a minha escrita e relembrar alguns conceitos da gramática. Uma maior diversificação de temas poderia ser uma melhor opção para gerar mais interesse geral.

      Breno Lara

      16 novembro 2010 at 1:49 am

  165. Essa é a minha primeira experiência com matéria online e, ao me inscrever para participar dessa disciplina imaginei que seria completamente diferente do que agora vejo.
    Apesar das dificuldades iniciais e da minha completa ignorância no único assunto abordado (Software Livre), posso dizer que aprendi bastante e que saio dessa disciplina com uma bagagem maior. O fato de produzirmos esquemas de ideias e esquemas estruturais me ajudou bastante e tenho certeza que continuará me ajudando a escrever cada vez melhor. Como sugestão, no próximo semestre, a disciplina poderia ensinar mais técnicas de escrever, visto que se intitula “Oficina de Textos”.
    Quanto ao Software Livre, saio da disciplina sem ter uma posição formada sobre o seu uso; não que essa não tenha possibilitado que eu me posicionasse e conhecesse os programas ao ponto de aceitá-los e idolatrá-los, mas porque, desde o início, não me propus a tomar partido nessa questão. Mas, angariar conhecimento é sempre bom, não é? E, com certeza, saio no lucro.

    Melina Melo

    16 novembro 2010 at 12:03 am

  166. Através da disciplina que foi realizada pela UFMG, que eu conheci o conceito de Software livre e depois que eu fui ter contato e reconhecer o que realmente era um software livre. Por causa dessa disciplina que eu consegui diferenciar alguns programas que eu já utilizava no meu computador como sendo softwares livres ou não. Aí eu percebi que já usava alguns desses programas abertos e que podem ser modificados por quem utiliza-os.

    Achei muito interessante, apesar de um pouco complicado as vezes.

    Abraços,
    Pedro

    Pedro Vieira

    16 novembro 2010 at 12:13 am

  167. Durante essa jornada de pouco mais de 3 meses pude aprender um pouco mais sobre software livre, mesmo que ele não seja meu maior interesse. Entrei com um objetivo que era aprender a escrever melhor e acabei aprendendo um pouco mais sobre esse tão importante assunto. São iniciativas como essa que direcionam o pensamento coletivo e a ajuda mútua. Porém, acho também que poderiam nos ajudar a melhorar os textos, seja corrigindo-os várias vezes ou criticando-os. Tenho certeza de que saio conhecendo cultura livre, software livre e sei da sua importância no contexto atual e é isso que importa como objetivo.

    Thiago Mafra

    16 novembro 2010 at 12:22 am

  168. Esse está sendo o meu primeiro semestre no curso de letra da UFMG,fazer essa materia on-line confesso que foi um pouco dificil, pois nem sempre produzir bons textos e informatica estao ligados,não sou muito ábil no mundo virtual.Mas as coisas foram se ageitando e me parece ter sido uma boa experiência,em especial conhecer as possibilidades que existem no software livre, sua contribuição para democratização do conhecimento.

    Fernando França

    16 novembro 2010 at 12:28 am

  169. Bom, estou apesar de ser minha 3 materia online daa ufmg, não me adaptei muito bem ao tema e ao grande numero de tarefas a serem elaboradas.Achei muito pesado toda semana ter que elaborar redaçoes/artigos de temas que não domino.Apesar disso até achei interessante o tema, pois como já tive contato com o linux gostei de estudar dinovo suas vantagens e desvantagens.Como não fui muito fequente no inicio das tarefas minha pontuação na matéria não está muito boa, mas apesar disso estou me dedicando bastante nesse final, lendo muito sobre o assunto e tentando me aprimorar.Para ser sincero meu conhecimento não foi muito mais do que eu já sabia quando cursei a materia de ciencia da computação.Mas como toda materia online acho legal, pois com nossa carga horaria de materias obrigatorias ja são muito grande essas materias não presenciais são uma boa oportunidade de cursa-las no horario que estamos livres.Portanto gostei bastante, e o aprendizado foi satisfatorio no meu ponto de vista.

    João Marcos Monteiro Bernardes

    16 novembro 2010 at 12:37 am

  170. Bom, como já escrevi outras vezes, a disciplina não foi nada como eu esperava. Não que ela tenha sido ruim, mas também não posso avaliá-la como boa. Falo isso por alguns motivos: 1)Deveria ter sido explicitado na ementa que o único tema da matéria seria o software livre. Quando você se inscreve numa matéria chamada Oficina de Língua Portuguesa: Leitura e Produção de Textos, o mínimo que se imagina é que o aluno terá que desenvolver sua habilidade de leitura e escrita com diferentes temas, além de produzir textos com mais formatos do que os que foram propostos ao longo do semestre – os esquemas de ideia e estrutural foram úteis, mas insuficientes.

    2)Querendo ou não, quando se explora apenas um tema complexo, às vezes de difícil compreensão e fora do cotidiano de várias pessoas, como é o caso do software livre, e durante um semestre inteiro, ele acaba se tornando enfadonho e repetitivo. Esse fator, somado à obrigatoriedade em participar de um evento sobre software livre e ainda ter que escrever um artigo sobre isso(!) gera uma má vontade em continuar fazendo a disciplina. Claro, por meio da matéria me inteirei sobre um tema muito útil e da qual tinha ideias apenas superficiais, mas um rodízio de tópicos é necessário.

    3)Houve muitas vezes dificuldade e desorganização na explicação das atividades propostas (mesmo com a boa vontade e solicitude das monitoras e professora), gerando confusão por parte dos alunos. Tenho experiência pra falar, pois essa é a quinta matéria online que faço na UFMG – e de longe foi a mais confusa.

    Bem, é isso. Esse é um depoimento muito honesto da minha parte, e espero que contribua para melhorias futuras na disciplina.

    Grato,
    Juliano

    Juliano Ferreira

    16 novembro 2010 at 12:43 am

  171. A disciplina “produção de textos online” nos permitiu conhecer alguns conceitos e idéias novas que me ajudaram a entender como montar a estrutura geral de um texto. Acredito que o enfoque exclusivo dado no software livre fez com que outros assuntos de interesse para o estudante deixassem trabalhados. Vejo que a maioria dos estudantes que se matricularam nesta disciplina buscava melhorar a escrita, acreditando ser esta uma oportunidade de trabalho de produção textual. Infelizmente a maioria se decepcionou pelo fato de que poucos ou quase nenhum texto foi produzido. Penso que os organizadores desta disciplina poderiam trabalhar outros assuntos dentro da produção de textos, ou então mudar o nome dela.
    Certamente obtive aprendizado dentro da proposta, mas acho que a disciplina como um todo poderia ser melhor estruturada.

    Pedro Salomé de Oliveira

    16 novembro 2010 at 12:47 am

  172. É a primeira vez que participo de uma matéria online, assim que o curso iniciou-se, os exercícios estavam bastante interessantes, aprendemos muito sobre o software livre(já que eu era leiga no assunto), mas com o passar do tempo os exercícios ficaram bastante repetitivos, chatos de fazer e ai, eu e vários colegas nos perguntamos: para quê esses exercícios? Em quê irá nos acrescentar?Achei interessante e tudo mais, mas o tema foi muito repetitivo, achei que deveríamos ter visto mais sobre produção de textos, mas vimos muito sobre software livre e achei muito desnecessário…
    Enfim, gostei do curso, porém esperava muito mais…Afinal, como muitos aqui esperávamos mais sobre produção de texto e oficina de leitura!

    Fernanda Medeiros

    16 novembro 2010 at 12:48 am

  173. Assim como a maioria dos participantes da disciplina “Leitura e produção de textos” fiquei decepcionada com o objetivo dos estudos. Deparei-me na verdade com estudos sobre software livre sem ver o que na verdade me interessava, porque eu como estudante do curso de Letras esperava ler e produzir textos de diversos assuntos, aprendendo a expor minhas idéias e não apenas sobre um único assunto, software livre. Não que software livre não fosse interessante, mas estudá-lo, apenas, me fez sentir uma estudante da área de computação. Se houve algum intercâmbio foi apenas de outros cursos para a área de computação. Deveríamos ter discutido sobre outros assuntos também, e aprendido a fazer textos diversos sobre estes. Acontece que, por eu não entender muito bem sobre software livre, fiquei bem perdida nas tarefas, mesmo fazendo pesquisas, e assim, outra vez, não foi atingido meu objetivo.

    Marcela Carvalho

    16 novembro 2010 at 12:58 am

  174. Útil pra uns, perda de tempo para outros. Sem dúvida, houve aprendizado e houve progresso. A questão, no entanto, é que aprendizado era esperado e qual foi obtido. Ao longo do semestre, observamos que as expectativas quanto à produção de textos e à variabilidade dos tópicos foram se extinguindo, pra dar lugar a uma sensação de frustração e, arrisco-me a dizer, certo desinteresse. A sensação que se sobressai em mim é a de que a matéria deve ter sido uma grande aventura para os amantes da informática e apenas mais uma obrigação para os demais. Admiro o tema e acredito que esforços devam ser envidados no intuito de se expandir a abordagem dos softwares livres e da cultura que se forma em seu derredor. No entanto, não creio que este deva ser o papel fundamental de uma disciplina denominada “Oficina de Leitura e Produção de Textos”, mas sim, de uma disciplina intitulada “Software Livre”. Fica a sugestão pra que o nome da disciplina seja alterado e a ementa seja mais clara, afinal, embora estivéssemos tratando de cultura livre, software livre, texto livre, ficamos presos ao tema e a obrigações nem sempre muito bem compreendidas.

    Grato.

    José Rodolpho de Oliveira Léo

    16 novembro 2010 at 1:14 am

  175. Bom,estamos chegando ao fim da matéria.
    No comeco pensei que iria ser uma coisa totalmente diferente, ao longo do aprofundamento da matéria percebi que não seria bem assim. Pensei estudar mais grámatica,producao de texto, mais acabei estudando mais sobre outras coisas.
    Agora ja me acostumei mais com hábitos dessa matéria online e no final das contas aprendi muitas coisas, toda aprendizado sempre é valido.
    Obrigada a todos e até a próxima.

    Victória

    16 novembro 2010 at 1:18 am

  176. A displina Leitura e Produção de Textos, me abriu uma ampla porta no universo virtual, onde vi que o aprendizado não necessáriamente precisa acontecer dentro de uma sala de aula, muito menos as trocas de informações. Pelo contrário, vejo hoje que o ensino pode ser muito mais amplo através de publicações em sites como este, sem as restrições provinientes dos direitos autorais, restrições estas que me prejudicou muito ao longo do meu curso. Obrigado a todos que colaboraram para este meu aprendizado. Um grande abraço.

    Jaqueline Maia

    16 novembro 2010 at 1:21 am

  177. confesso que só me decepcionei com a materia…não aprendi nada daquilo que eu esperava.Produção de texto,gramática e entre outras, foram combradas muito pouco.Agora se for falar sobre software livre,isso sim foi cobrado com bastante intusiasmo…acredito que todos os alunos sabem muito sobre esse assunto depois dessa diciplina..
    apenas me decepcinei com a materia…nada do que esperava..

    leticia

    16 novembro 2010 at 1:28 am

  178. O título da matéria engana um pouco. Achei que seria uma disciplina de gênero textuais. Não fiquei decepicionano! As dicas de esquema de ideias e esquema estrutural ajudam na composição de qualquer texto. Se tivesse contato com tais recursos no princípio do curso de História, acredito que teria produzido melhores textos nas disciplinas que cursei. Também gostei de debater sobre softwares (livres, proprietários, com código fonte aberto e fechado). Resolvi intalar o BrOffice.org no meu computador e nas ferias escolares vou instalar o Linux. Descobrir que eles são ótimas opções de programas de computador e, melhor, estão disponíveis na internet, com um ótimo suporte on line e gratuito.

    Valeu pelas discussões….

    Elvis Carlos de Oliveira

    16 novembro 2010 at 1:36 am

  179. Foi muito bom aprender mais sobre o software livre…
    Mesmo que não tenha sido mostrado todo o conteúdo deste assunto houve um incentivo para se correr atrás de novas informações e aperfeiçoamento deste importante tema. Aprendemos o significado e quais as prováveis utilidades de um software livre. Foi importante debater a idéia de como utiiizar um software pago e software com licensas pagas, com software com licensas livres e códigos fontes abertos. Temos que estarmos sempre abertos a novas idéias e principalmente debater os prós e contras das novas informações.

    Augusto César Alves

    16 novembro 2010 at 1:37 am

  180. Sou aluna da disciplina Oficina de Leitura e Produção de Texto. No geral, gostei muito da disciplina. Foi aprimeira que tive on-line e tive algumas dificuldades no início. Mas com o passar do tempo, pude perceber o quanto é importante a dedicação e cumprimento das tarefas. É importante o fato de termos prazos e metas a cumprir, afinal, vivenciaremos isso constantemente em nossa vida profissional. O tema abordado durante o semestre foi interessante e bem aprofundado. Mas gostaria mesmo de ter tido a oportunidade de abordar outros temas em minhas atividades. Gostaria de fazer, futuramente, mais disciplinas como esta, com profissionais engajados em nos fornecer material de qualidade e que nos proporcionarão um crescimento acadêmico e de qualidade.

    Abraço a todos.

    Natalie

    16 novembro 2010 at 1:45 am

  181. A proposta desta oficina de redação foi um tanto quanto nova para mim. Acreditava que iria escrever diversos textos on-line, treinar a redação para valer. Todavia, não foi bem isso que aconteceu:fizemos esquemas, estruturas,debatemos um mesmo tema à exaustão. Ou seja, foi bem diferente do que eu pensava. Aprendi, sim, muitas coisas, como por exemplo os esquemas de idéia, foram bem proveitosos e creio que os usarei por muito tempo. Todavia, nem tudo são flores: senti falta de praticar a clássica redação, de desenvolver minha escrita mais. Quanto à questão do software livre não tenho sinceramente uma opinião formada. Creio que ele possui prós e contras, e preciso me aprofundar mais no tema para definir um posicionamento. Mas, é isso aí, foi uma experiência inovadora.

    Jonathas Barbosa Moreira

    16 novembro 2010 at 1:47 am

  182. Sou aluna dessa disciplina online de produção de textos. Gostaria de expressar aqui a minha insatisfação, pois eu pensei que era algo mais produtivo e que iria contribuir para o meu aprendizado, mas percebi desde o início que se tratava apenas de um mesmo tema, isso megerou um certo arrpendimento por não ter escolhido a aula presencial, pois de acordo com alguns colegas que a fazem presencial, eu pude notar que els aprenderam mesmo Produção de texto, coisa que na aula online, senti que faltou muita coisa. não vou dizer que não aprendi nada, apenas não achei a matéria interessante o bastante para a minha carreira.

    Stella

    16 novembro 2010 at 1:54 am

  183. Durante o semestre a disciplina de Leitura e Produção de textos teve como tema principal o software livre. Acredito que é um tema importante mas não exatamente essencial como nos foi apresentado.
    Os softwares livres tem sido implantados nas empresas brasileira cada dia com uma frequência maior, isso porque ele oferece algumas vantagens como liberdade de executar programas para qualquer finalidade e de altera-lo conforme as necessidades, podendo fazer melhorias e também compartilhar-las. No entanto existe também uma dificuldade para encontrar softwares livres confiável no modo tradicional de
    produção empregado na empresa.

    Jaqueline

    16 novembro 2010 at 2:01 am

    • Também sou aluna dessa matéria e fiquei um tanto surpresa com o que aprendemos!esperava ler mais e fazer textos que complementassem o meu aprendizado. O assunto de software livre é um assunto bacana para aqueles que se interessam de fato,mas não para mim. Mas não posso deixar de dizer que algumas tarefas contribuíram para o meu ensino,como a produção de artigos e textos,como os estruturais e os esquemas.
      Outra coisa,achei interessante esse novo método de ensino,o semi presencial,pois muitas das vezes facilitou na hora de pedir ajuda e realizar as tarefas.

      Jacqueline Calisto

      16 novembro 2010 at 5:21 pm

  184. Sou aluno da disciplina online de Leitura e produção de textos da UFMG. Pelo nome da disciplina entendi que iríamos trabalhar variados tipos de textos, a estrutura de cada um, os tópicos referentes a mudanças nas regras ortográficas, etc. Não entendi porque foi escolhido apenas um tema, para trabalho em todas as atividades propostas durante o semestre. Acredito que a escolha de assuntos variados proporcionaria maior motivação e aprendizado aos alunos. As tarefas iniciais foram bem legais, penso que os esquemas de idéias e estrutural são ferramentas muito importantes e que auxiliam a produção de quaisquer tipos de textos, porém, depois da escolha do tema de software e cultura livre percebi uma perda de foco em relação ao tema (produção de textos), apesar disso considero muito interessante e que aprendemos muito sobre essa nova tendência. Quanto a divulgação de notas, considero muito confusa. O retorno dos textos e atividades desenvolvidas pode melhorar, mostrando a cada aluno como e o que ficou errado em cada atividade, essa é uma etapa importante no processo de aprendizado.

    Gustavo Guimarães de Almeida

    17 novembro 2010 at 6:15 pm

  185. olá!
    sou Gabriela,faço parte da turma N51,disciplina oficina e produção de textos.Bom neste semestre aprendi muitas coisas legais relacionados a cultura livre,na verdade era um tema que eu desconhecia até então,logo,através desta matéria pude me familiarizar e entender melhor sobre o mesmo.No início me senti um pouco frustrada por não ter escolhido está matéria por conta própria,no entanto já consigo gostar e até pesquisar mais sobre o tema,a saber que a tecnologia está aí,cada vez mais dominante e é nosso papel e principalmente do educador acompanhar está evolução.

    Gabriela assunção xavier

    17 novembro 2010 at 6:33 pm

    • Ola, sou Arthur Braga Cherem, e faço parte da disciplina oficina de leitura e produção de textos. A disciplina me introduziu num assunto que pouco conhecia, o de softwares livres, porem, fiquei bastante decepcionado com ela, pois acreditei que iria produzir mais textos (algo que não faço a muito tempo, pois curso engenharia e no curso quase nunca redigimos). Apesar do aprendizado, o assunto pouco me interessava e por isso não creio que evolui muito com a matéria.

      arthurcherem@hotmail.com

      17 novembro 2010 at 8:18 pm

  186. Meu nome é Letícia,sou aluna da disciplina online de Leitura e produção de textos. Pelo nome da disciplina pensei que iriamos aprender tecnicas de leitura e escrita, o que nos é de extrema importancia,trabalhando com varios generos textuais, os tópicos referentes a mudanças nas regras ortográficas, etc.
    Mas infelismente foi escolhido apenas um tema, para trabalho em todas as atividades propostas durante o semestre. E para piorar, na minha opinião, um tema que a nada me interessa, e do qual a unica coisa que ficou agora foi a birra, já que durante praticamente seis meses só lemos textos sobre, cultura livre, software livre e tudo o mais que seja livre ou aberto…e textos que ate onde percebi não possuiam nenhum sentido crittic o sendo completamente”apologeticos” no referente a eses assuntos… do que ficou… O linux é a salvação do mundo… que pena que a realidade é um poco mais cruel. No inicio do semestre as aticidades ainda tinham algum sentido e foram de certo modo até bem interessantes e divertidas penso que os esquemas são ferramentas muito importantes e que auxiliam a produção, porém, o topico que foi deixado como suporte para nos ajudar a fazer um esquema extrutural, infelismente não me ajudou muito. O retorno dos textos e atividades desenvolvidas precisa melhorar, se quiserem de alguma forma ajudar os alunos do proximo semestre…

    Letícia Márcia Ramalho

    17 novembro 2010 at 11:27 pm

  187. Infelizmente essa disciplina é mal interpretada pelos alunos. As expectativas crescem dependendo do curso e quando você chega aqui acaba não encontrando o que procura. Eu realmente adorei o curso. Achei super dinâmico e inovador. Tentei aproveitar a oportunidade sem me preocupar com expectativa e acho que me dei bem! A primeira coisa que me anima em disciplinas assim, on-line, é a “assincronissidade”. Sim, estou agora, às 21h32min escrevendo esse texto. Não é ótimo? A um clique do meu mouse posso falar com um monitor, ou mesmo com um professor. Tente fazer isso numa sala com 100 pessoas. Tente saber o horário de seus monitores. Mas o preconceito ainda é grande. As pessoas estão tão pré-moldados no estilo clássico que estão ávidas por datas de provas e exercícios avaliativos. Não conseguem imaginar um mundo diferente. Eu sempre quis um mundo diferente e é lógico que essa disciplina não seria a mudança do mundo. Mas está caminhando, a meu ver, a passos largos para o que penso que será, quando a população brasileira amadurecer, um novo e forte paradigma da educação. Interpretado como se deve: uma disciplina que aproxima alunos aos professores e ao aprendizado, sem me prender ao tempo da aula ou ao espaço da universidade.

    Isaias

    17 novembro 2010 at 11:37 pm

  188. A disciplina de Português online que comecei a cursar no início desse semestre teve pontos positivos e possui pontos a melhorar (para não dizer negativo e ser cruel). Os pontos positivos foram que aprendi o que é software livre(nunca havia ouvido falar sobre!), aprendi a fazer resenha de artigo (me acrescentou muito, mas para uso pessoal, não acredito que utilizarei isso na Engenharia), e tive um encontro legal com meu grupo para escrevermos o artigo do evento online. Já como pontos a melhorar, deixo aqui minha dica: acho que cada curso deveria ter essa disciplina mais específica, com um professor avoltado a dar temas da área de cada um. Como por exemplo na área da engenharia sentimos carência de alguém que nos ensine a fazer um senhor relatório, referências e citações nos mesmos, atualize-nos da nova gramática, escrever um email formal dentro da empresa. É disso que precisamos! Acho também que deveríamos ter algumas aulas presenciais. Em nosso país esse sistema de educação pela internete ainda não se consolidou e cresce de maneira desenfreada. Não temos suporte sólido ainda para adotar completamente esse método, acho que deveríamos adotá-lo parcialmente, em conjunto com aulas presenciais e avaliações mais severas. Mas não devemos baní-lo! Acredito sim que no futuro poderemos dizer que o EAD é eficiente, e para isso precisamos construí-lo nos moldes corretos com nossas críticas.

    Karoline Almeida

    18 novembro 2010 at 11:07 am

  189. Compartilho a opinião de muitos que acharam que não aprenderam muito. O principal problema não está nas tarefas colocadas, mas sim no feedback. Penso que em todos os exercícios deveriam haver correções e retorno sobre o que foi feito certo e errado, mesmo que isso não venha acarretar em uma nota melhor ou pior no exercício. Só sabendo onde aconteceram os erros que podemos corrigir e melhorar. Do jeito que a matéria foi ministrada a impressão que tive foi de uma matéria de produção de textos teórica e não prática.

    André Domingues

    18 novembro 2010 at 4:24 pm

  190. Cada um de nós somos seres pensantes. E nesta perspectiva criamos o mundo a nossa volta. Ao me matricular na disciplina Oficina de Leitura e Produção de Textos sabia que tinha um desafio pela frente. Gostei do novo! Uma forma diferente de produzir texto. Eu já experimentara em outra ocasião algo parecido e aprovei a dinâmica. Falar, escrever, exercitar e esquematizar sobre de Software livre é uma ótima oportunidade para conhecer e usufruir dos seus benefícios.
    Mas acredito que poderíamos ter explorado outros temas. Por exemplo a utilização do Portal Capes, ferramenta imprescindível para o corpo discente e pouco conhecida e quase não utilizada na Universidade.

    Como futura bibliotecária e gestora da informação gostaria de sugerir que fizessem um estudo do usuário para conhecê-lo e a partir daí trabalhar conciliar o que ele conhece e precisa(Construtivismo interdisciplinar).

    Rosaria Otoni

    18 novembro 2010 at 9:35 pm

  191. Sinto que, desde o meu vestibular, por ser aluno do curso de Ciência da Computação, perdi muito minha capacidade de escrever textos. Por me restringir à escrita de textos técnicos me deparei, algumas vezes, à situações onde precisava escrever sobre um assunto variado e as idéias não fluíam mais com a leveza de antigamente. Ao ver que esta matéria fazia parte da minha grade curricular realmente pensei que isto estava prestes a mudar. Engano meu, tive que ler textos massantes, sobre um único assunto. Tema ao qual me desviei durante esses meus 6 períodos na computação por não me interessar nem um pouco. Agora chegando ao término do semestre a unica coisa que espero é ser aprovado para não ter que passar nunca mais por esse sofrimento. A matéria que me gerava uma boa expectativa se tornou a pior da etapa, quiçá do meu curso inteiro.

    Caio Pimenta

    19 novembro 2010 at 7:01 pm

  192. Estou cursando a disciplina OF. DE LP: LEITURA E PRODUCAO DE TEXTOS na UFMG e aqui está minha avaliação, na qual considero a disciplina desapontante e por vezes irritante. Primeiramente, o assunto nada tem sobre produção de textos. Ficamos debatendo sobre software livre, o que nem de longe é assunto de uma matéria com o referido nome. Se soubesse que era algo deste tipo, dificilmente teria cursado. Parece que os tutores e professores simplesmente não leram o nome da disciplina. É impressionante também o descaso de nossos tutores e professores com nossas queixas, que nunca são respondidas ou tratadas.
    É minha sexta matéria não presencial na UFMG e as atividades nunca foram tão confusas e desorganizadas. Uma enormidade de atividades, com distribuições esdrúxulas de pontos, datas apertadas. As distribuições de pontos não tiveram nenhum padrão, nada sabíamos sobre quantos pontos tínhamos recebido ou quantos haviam sido distribuídos. Digo também que quem faz uma disciplina online não tem tempo de ir à aula. Mas também ficar decifrando atividades e trabalhando freneticamente no computador toda semana não é cabível. Outras disciplinas, de mesma quantidade de créditos, tinham no máximo 10 atividades semestrais, com datas bastante razoáveis.
    Por fim, o que ficou também de impressão para mim é que as atividades desta disciplina foram terceirizadas. A todo o momento tínhamos de acessar links externos de palestras, fóruns ou blogs, por vezes sem nenhum vínculo com a disciplina ou a universidade. É simplesmente ridículo ter que acessar ferramentas de terceiros quando temos o Moodle bem aqui para resolver estes problemas. Não sei qual era a idéia com isso, mas a imagem passada foi de terceirização de todas as atividades, o que foi péssimo para meus conceitos da disciplina. Para mim, pareceu que os integrantes da disciplina se esquivaram das responsabilidades da disciplina, como a conferência dos trabalhos e elaboração de atividades.
    Sobre software livre, bom, nunca me interessou um debate. É válido, é importante, mas é para quem quer. Se a proposta da disciplina fosse esta discussão, e não é, eu diria que os conteúdos apresentados foram extremamente esquerdistas, anticapitalistas e tendenciosos ao extremo, tendo passar uma idéia de que software protegido é um vilão, o que não é verdade. Existem corporações inteiras que investem pesado em melhorias, pessoas que dão seu suor por isso e, com todo direito, querem ser recompensadas. O socialismo faliu. Mostrou que é fraco, inútil, moroso, estúpido e amigo da miséria. Se o objetivo era discutir sobre software, os conteúdos deveriam ser expostos de forma bastante diferente. Só porque você gosta de McDonalds não quer dizer que ele seja obrigado a lhe dar a receita do sanduíche.

    Lucas Guastaferro

    19 novembro 2010 at 9:27 pm

  193. Foi importante a abordagem do tema de software livre nesta disciplina.
    Não é possível que uma pessoa seja contra o software livre conhecendo os benefícios que o mesmo traz a toda humanidade.
    Se não fosse o software livre, provavelmente hoje a inclusão digital estaria bem comprometida.
    Atualmente, recebemos os benefícios do software livre, de várias formas, que variam desde serviços de alta qualidade nos websites que frequentamos, a computadores mais baratos.
    As futuras gerações se beneficiaram mais do software livre do nós nos beneficiamos hoje.
    Provavelmente, o homem conquistará novos espaços no universo, guiado por softwares livres que estão sendo escritos atualmente.
    Não há como negar que a adoção de softwares de código aberto será um caminho sem volta para a humanidade.

    Fernando Carvalho da Silva Coelho

    20 novembro 2010 at 2:46 am

  194. Ola,aprendi muito pouco com a matéria,é uma pena,na verdade imaginei outra coisa sobre a oficina. Mais em alguns poucos aspectos foi bom, pois aprendi algumas aspectos sobre a internet.

    Danielle

    20 novembro 2010 at 12:42 pm

  195. Na disciplina de “Oficina de Língua Portuguesa”, tivemos a oportunidade de aprender muito sobre “software livre”. Particularmente, achei o assunto muito complicado, no entanto, vi que ele é muito importante na vida acadêmica. Confesso que senti a falta de mais redações para realizarmos e uma correção mais minuciosa das que fizemos. Além do mais, acredito que a disciplina restringiu muito o assunto discutido. Agora no final da matéria, vejo que essa foi de grande valia.Entretanto poderia ter contribuído bem mais se explorasse mais assuntos.

    Renan Correa Dmasceno

    20 novembro 2010 at 4:39 pm

  196. Sou aluno da disciplina “Oficina de Língua Portuguesa” e nela tive a oportunidade de conhecer melhor Software Livre, bem como este blog. O que era para ser uma disciplina comum, virou um grande aprendizado. Fomos apresentados não apenas a um tema, mas sim a um mundo novo.
    Não concordo que por tratar principalmente do tema software livre, tenha sido uma disciplina restritiva, este assunto é amplo e de grande importante a todos. Acredito que é melhor conhecer um assunto com certa profundidade, do que falar de vários assuntos e que possivelmente nem me lembraria depois.

    Com relação à disciplina, tive a oportunidade de cursá-la anteriormente, porém não concluí e voltei a fazer novamente. Vi que houve uma grande evolução, de uma disciplina onde a meta principal era o aprendizado de diferentes tipos de texto, agora temos uma disciplina interessante, mais interativa e que busca, além de seu objetivo principal, acrescentar um algo mais, neste caso, o software livre. Mas como qualquer projeto em evolução também tem seus defeitos, acredito que nesta busca do equilíbrio, a disciplina acabou atravessando a “linha” e algumas vezes exagerou, tornando-se um pouco maçante, e fugindo de seu objetivo principal. Espero que a disciplina continue assim, em constante evolução.

    Wellerson Ernani C Luiz

    20 novembro 2010 at 6:01 pm

  197. Achei bem interessante fazer está matéria online, aprendi algumas técnicas muito úteis para o desenvolvimento de esquemas, resumos, textos, etc. Com certeza escrever alguns tipos de texto, será mais fácil agora!

    A sensação de se fazer uma matéria online é meio estranha no inicio, pois fica-se um pouco perdido já que a comunicação é feita toda por escrito.
    Acho que seria interessante, se a matéria tivesse alguns vídeos, dos professores explicando ou comentando sobre coisas da matéria.

    Fiquei meio desapontado com a reação de alguns alunos que também fizeram a matéria, que acharam a matéria ruim, pelo fato, de se falar muito sobre software livre. Acho que deveria-se apresentar a programação da disciplina e os focos antes do semestre começar, para evitar que alunos fiquem desapontados, assim tendo-se conhecido a ementa, talvez seja melhor, eles nem se matricularem!

    André Santos

    20 novembro 2010 at 6:06 pm

  198. Chegou a hora de compartilhar com vocês da minha experiência nesta disciplina “Oficina de Leitura e Produção de Texto”. Sinceramente, minha experiência foi completamente traumática. O tempo todo fomos “voluntários” obrigados a escrever, ler, pesquisar sempre sobre o mesmo tema. E um tema que não me interessa nem um pouco. E depois desta experiência, eu não gostaria nunca mais de ler ou mesmo ouvir nada sobre software livre. Parabéns! Acho que era essa a intenção, não é? E além disso, não aprendi nada de novo sobre técnicas de leitura e produção de texto. Registro aqui a minha total insatisfação com essa disciplina. Com certeza a pior que eu cursei nos 5 anos de UFMG.

    Mateus Reis

    20 novembro 2010 at 6:41 pm

  199. Bom, quando me matriculei nesta disciplina, não sabia qual era o seu conteúdo e tinha uma certa expectativa que era aprender mais sobre a reforma ortográfica. Não foi isso que aconteceu, e mesmo assim vai de grande valia o aprendizado sobre cultura livre e principalmente sobre software livre. Apesar de um pouco repetitivo alguns trabalhos, não posso reclamar que alguma coisa aprendi e foi saber mais detalhes sobre software livre e que me fez levar a algumas empresas que presto consultoria e algumas delas aderiram.

    Diego Rossi

    20 novembro 2010 at 7:04 pm

  200. Eu sou encantado com as possibilidades do ensino a distância e da cultura livre. Gostei do projeto, gostei das discussões no blog – entretanto, a inclusão dos “voluntários involuntários” na discussão ficou um pouco pesada para a matéria em si – unifocal e unidirecional. Outro ponto é que a interação entre as pessoas – mesmo dado o enorme número delas – foi bastante restrita. A experiência como um todo foi bastante positiva: eu, que já fiz roteiros e desenvolvi cursos para treinamento a distância, sempre sem ter que interagir, pude ter uma boa idéia das dificuldades enfrentadas. De qualquer modo, independente desta questão do tema, tive sempre respostas aos questionamentos no chat, e considerando que é um “work in progress”, espero que ao longo do tempo os métodos e “asperezas” se aperfeiçoem.

    Um ponto extremamente positivo: não foi uma disciplina dada ao léu, só por ser on line. Cobrou bastante, teve bastante atividade, muita coisa para se fazer, ler, etc. Tive a impressão, inclusive, de ter lido e gastado mais tempo nela do que em algumas presenciais!

    No fim e ao cabo, foi legal.

  201. Sou aluno da disciplina de português online e digo que:
    a disciplina foi para mim um aprendizado válido e enriquecedor. As tarefas e postagens ajudaram abordar aspectos que não dava relevância até então.

    Fabrício Vieira

    20 novembro 2010 at 10:23 pm

  202. Como vários colegas que já comentaram, sou aluno da disciplina on-line. Realizar esse curso foi bastante enriquecedor, sempre tive aversao a Educação a distancia, agora tenho uma ideia uma pouco diferente.
    Sobre o software e texto livres, é simplesmente fascinamente as ideias, já que suas construções e desenvolvimento são feitas pela própria rede virtual.

    Clayton

    20 novembro 2010 at 10:44 pm

  203. Participar da disciplina online de Produção de Textos foi muito diferente do que eu imaginava. No início, eu esperava que fosse produzir mais textos, em diferentes estilos literários. Imaginava algo tipo um pré-vestibular de redação.
    Quando vi que era diferente, achei estranho, mas no final eu gostei muito. Achei ótimo trabalhar com o conceito de cultura livre, texto livre e, principalmente, poder associar tudo isso ao tema software livre no meu trabalho final. Eu sou aluna de Sistemas de Informação e sou completamente a favor de software livre e da cultura livre em geral.

    Marcela Cláudia Carvalho

    21 novembro 2010 at 1:30 am

  204. Em primeiro contato não estava me sentindo bem fazendo disciplina online, pensei que o ensino não era proveitoso. Hoje vejo que aprendi muito e que essa disviplina online foi uma forma de quebrar Tabus e de me disciplinar com as datas e horarios de entregas dos trabalhos. E minha opnião é totalmente favoravel a disciplina online

    Mônica Marçal

    21 novembro 2010 at 1:30 pm

  205. Fazer uma matéria online exige muito mais disciplina de nós alunos. Achei muito organizado a forma como os professores e monitores nos auxiliaram, mesmo sendo breves comentários.
    Porém, sinto que poderíamos ter realizado exercícios mais variados e com temas diferenciados, talvez com mais produção de texto e menos esquemas de idéias.
    De qualquer forma, novos conhecimentos são sempre bem-vindos como no caso dos movimentos de softwares livres que se mostrou muito maior do que imaginava. Além disso, essa questão abrange democratização e socialização.
    Interesso-me muito por disciplinas à distância, só tive alguns problemas com horários porque as atividades foram muito relacionadas com as atividades dos outros colegas, mas sinto que foi prazeroso aprender um pouco mais sobre produção de textos que eu utilizo menos no meu dia-a-dia.

    Laura Silveira

    21 novembro 2010 at 2:29 pm

  206. Estou encerrando minhas atividades na disciplina “Oficina de produção de texto” feita através do moodle pela UFMG. Esta é a primeira disciplina que estou cursando online e acredito ter sido válido o que aprendi. Muitas críticas já foram mencionadas pelos meus colegas. Não gostaria de deixar aqui críticas negativas. A verdade é que foi muito legal para mim realizar de forma online uma disciplina com 4 créditos. Tinha muita curiosidade sobre o funcionamento deste tipo de atividade. O maior benefício para mim foi a facilidade para realizar as tarefas no horário mais conveniente para mim. Isso me permitiu aprofundar em determinado assunto sem perder a continuidade dos outros assuntos. O aluno que tem vontade de aprender e se esforça, consegue abservor o que a matéria propõe. Percebi que disciplinas online podem funcionar muito bem. Por ter muitos alunos, acredito que a participação dos monitores foi prejudicada. O enfoque no software livre trouxe polémicas e foi um assunto interesante que atinge quase todos os alunos. Acredito que uma prova presencial poderia ser uma melhoria para a disciplina. Também acredito que poderia ser feita uma correção mais rígida dos textos escritos pelos alunos. As tarefas poderiam ser mais rígidas, cobrando assuntos conceituais também. Para conciliar com a quatidade de alunos com as correções de tarefas, poderiam ser feitas menos atividades com maior dificuldade. Exércicios de múltipla escolha que permitem apenas 1 tentativa também seriam interessantes. Acredito que esta não deva ser uma matéria difícil de se passar. MAs poderia ser ligeiramente mais apertada para que houvesse um comprometimento maior por parte de todos.

    Lucas Moreira Carneiro de Miranda

    21 novembro 2010 at 3:32 pm

  207. A disciplina oficina de produção de texto on line possui uma metodologia inovadora e me surpreendeu a praticidade que tive para me dedicar às atividades. Entretanto, essa disciplina não atingiu meus objetivos, afinal, produzir um texto é um desempenho que é necessário tempo e muita prática. Por isso, eu acho que se tivesse mais redações, incluindo todos os gêneros textuais, à serem feitas, com temas diversificados, eu possuiria uma obrigatoriedade de avanço no meu desempenho da escrita. Senti falta de textos, ou pelo menos resumos, da teoria de produção de texto e de gramática. Aprendi muito sobre resumo, resenha e sobre gêneros textuais nas atividades dos questionários e achei esta disciplina muito bem organizada, muito mais do que muitas aulas de alguns professores de disciplinas presenciais, portanto, não fiquei perdida sobre as matérias e os exercícios.

    Fernanda Gonçalves da Costa

    21 novembro 2010 at 4:00 pm

  208. Eu estou muito decepcionada com essa matéria, pois, a minha expectativa era completamente diferente daquilo que foi realizado ao longo do semestre. Eu não me identifiquei com a proposta de trabalhar com software livre e, acredito que muitas pessoas também não. Entretanto, diante do descontentamento de grande parte dos alunos, imaginei que a ementa seria revista ou alterada. Para a minha decepção, nada foi feito.

    Mas como considero que todo conhecimento é válido, posso afirmar que entendi melhor como deve ser a estrutura de uma disciplina à distância. E, sinceramente, ela deve ser muito diferente desta que encontramos nesta matéria.

    De acordo com os princípios que uma disciplina de EaD deve atender, segundo alguns teóricos da área, estão a objetividade das atividades propostas, a participação planejada dos alunos, monitores e professores e o feedback das atividades desenvolvidas. Todos estes aspectos são falhos nesta disciplina. Talvez pelo alto número de inscritos, o que dificulta para os poucos monitores (que, normalmente estão desatualizados ou não têm precisão para informar) e para a professora.

    Esta disciplina deixou a impressão de que o EaD ainda não está bem estruturado e que precisa melhorar muito. Eu espero que assim seja!

    Pollyanna de Sousa

    21 novembro 2010 at 5:58 pm

  209. Sou aluno da disciplina online “Oficina de produção de texto” pela UFMG.
    Confesso que quando me matriculei para esta disciplina online, estava esperando uma disciplina mais genérica, sem temas centrais como o software livre. Mas no geral acredito que a matéria foi proveitosa na hora da escrita de diversos gêneros textuais, em que tivemos que aplicar nossa produção de texto. Falta ainda um pouco de organização do tema da disciplina e tarefas a serem feitas.

    Mas a experiência foi válida e os erros cometidos serão a causa do acerto em anos seguintes. As matérias EAD estão no caminho certo para completarem seus objetivos.

    Thiago Moura de Queiroz e Oliveira

    21 novembro 2010 at 6:54 pm

  210. Educação a distância
    Realmente acredito ser a educação a distância uma ferramenta muito interessante. Mas na presente matéria acredito que muitas mudanças precisam ser realizadas. Parte de organizam das tarefas e das ferramentas disponíveis no site são as mais importantes. Entendo como é difícil montar um projeto que venha a agradar gregos e troianos, mas espero que no ano que vem nossos depoimentos possam servir para aperfeiçoar essa proposta de ensino muito interessante.

    leonardo de magalhães cariri

    21 novembro 2010 at 9:16 pm

  211. Minha experiência não foi muito boa. Foi chato ter que ficar só lendo sobre um mesmo assunto o curso todo. Parece uma religião, e isso me irrita profundamente. Se antes eu tinha algum sentimento por softwares livres, hoje eu tenho birra pois me lembram essa aula de Português. Aliás, apesar de os responsáveis serem do ramo de Português, não me digam que isso foi uma disciplina disso. Eu nunca recebi uma sugestão de melhora de texto. Só tive que ficar lendo sobre esses assuntos que se tornaram insuportáveis.

    Para mim foi uma perda de tempo. Não tenho tempo direito no meu curso, e ter que fazer essa matéria só me ajudou a estressar mais ainda. Não melhorei minha escrita, ao contrário, piorei. Piorei porque tive que ficar lendo blogs em que não há uma lingua estruturada. E não quero saber desse papo de que a lingua sofre mutações bla bla bla. Quando escrevo um relatorio para o CNPq ou uma monografica, a lingua não é flexivel. Logo, eu não preciso de uma disciplina para me (nao) ensinar escrever de qualquer jeito.

    Eu sinto muito se dedicaram para dar uma boa matéria. Não queria ser tão direta, mas minha frustração é tanta que não dou conta de ser mais educada e menos direta.

    E para finalizar, “quem não consegue competir com a Microsoft produz software livre”. Amém.

    Juliane

    21 novembro 2010 at 10:35 pm

  212. O tema software livre certamente será tratado com mais discernimento entre todos os alunos que fizeram esta disciplina, e certamente ajudará a muitas pessoas, já que esta tendência está se consolidando e com alguma propriedade eu posso dizer que este será o futuro para muitas soluções em TI. Estou grato pela participação do projeto, e espero que com o que foi discutido e compartilhado nesta Oficina, sirva apenas para melhoria e evolução da disciplina, e com certeza para o aprendizado de todos que a fizeram e a ministraram.

    Braulio Afonso de Oliveira

    21 novembro 2010 at 11:12 pm

  213. Quando eu me matriculei na disciplina de leitura e produção de textos online, confesso que fiquei em dúvida se realmente minha escolha seria certa.Eu desconfiava da qualidade da displina por ser online achava que a qualidade da matéria seria ruim.
    Pelo nome da matéria, achava que iria ser abordado mais temas como: gêneros textuais, questões gramaticais e novo acordo ortográfico.Os dois primeiros temas foram sim,abordados porém de forma menos explorada.
    Entretanto, o que tenho a relatar é que me surpreendi com a matéria,pois se não fosse ela acho que nunca teria ouvido falar em software livre.Depois da disciplina online, eu passei a me interessr mais pelas ferramentas tecnológicas e a partir de agora quero sempre ficar por dentro das novidades a respeito.
    Antes da disciplina confesso que eu não era muito boa nas ferramentas tecnológicas, agora melhorei.
    A matéria só veio para acrescentar ainda mais meu currículo acadêmico.Hoje eu posso dizer o que é um software livre e falar que já cursei uma disciplina online, na qual aprendi vários termos novos.

    Natália Rodrigues Rocha

    21 novembro 2010 at 11:19 pm

  214. Estou cursando pela segunda vez uma matéria não presencial e acredito que a disciplina foi muito importante para a minha formação. Aprender sobre esquemas de ideias e estruturais, além de conhecer um pouco mais sobre softwares livres, vai ser muito útil não só na universidade como na minha vida profissional. Saber um pouco mais sobre resumos e resenhas, por exemplo, também torna o curso uma boa opção.

    Só que nem tudo foi perfeito. Acredito que faltou um pouco de organização no andamento da matéria. Pelo menos no meu caso, notas de tarefas que fiz não foram lançadas. Além disto, senti falta de uma abordagem maior a temas importantes como as normas da ABNT e reforma ortográfica. Uma última crítica que faço é em relação às tarefas. Seria interessante ter uma resposta as nossas atividades. Desta forma saberíamos o motivo pelo qual perdemos pontos e o que poderia ser melhorado. O aprendizado seria muito maior.

    Apesar de fazer alguns questionamentos, considero que o saldo foi positivo e recomendo a disciplina para quem queira cursar. Para alunos que tem o tempo limitado é interessante cursar matérias online, mas que seja necessário empenho por parte destes alunos.

    Douglas Baêta

    22 novembro 2010 at 12:09 am

  215. Bom amigos, apesar de alguns problemas com a linguagem mais técnica e os caminhos, as vezes um pouco confusos a serem percorridos, acho que a experiência da disciplina foi bastante positiva. Permitiu a muitos que não tinham nenhum conhecimento sobre o tema estudado um aprendizado inicial.
    Apesar de ser interessado pelo assunto, não sou necessariamente um entusiasta. Ou seja, sou um curioso, mas ainda não me “converti” ao software livre.
    Quanto a disciplina e seu desenvolvimento, acho que talvez tenha faltado mais harmonia entre professores e alunos. Acredito que uma explicitação maior daquilo que era demandado facilitaria mais para os alunos.
    No entanto, assim como um dos artigos criados para a disciplina citou, o moodle ainda permanece por vezes pouco utilizado pelos alunos, pela falta de hábito. Isso acaba gerando que o maior volume das respostas às atividades só apareça a poucas horas do fim do período destinado a elas. Assim, perde-se a possibilidade de discutir mais.
    Como sugestão ficaria a necessidade de que fossem explorados mais de um tema. Não necessariamente temas de senso comum, pois a proposta da disciplina de nos atentar para uma coisa diferente foi interessante, mas penso que a variação do tema permitiria mais aceitação.
    Por fim, obrigado, valeu a experiência
    Abraços

    Vitor Aquino Brandão

    22 novembro 2010 at 12:36 am

  216. Apesar de algumas ponderações, como enunciados confusos quanto ao desenvolvimento de atividades e instabilidade do servidor, creio que a disciplina foi altamente proveitosa. O tema escolhido me acrescentou bastante conteúdo, pois eu não possuía muito conhecimento sobre softwares livres e a pesquisa para a produçao de textos foi de veras útil de forma geral. Creio que se o tema Software Livre tivesse sido abordado apenas durante metade do semestre, haveria espaço para desenvolvimento e conhecimento de outro tema. Tal mudança evitaria a repetição exagerada do tema esoclhido.

    Porém, a produção de textos de diferentes estilos e formas foi importante para aprimoramento de algumas habilidades e, com isso, indicarei tal matéria para amigos.

    Felipe Paixão Cristelli

    22 novembro 2010 at 12:47 am

  217. Embarquei nessa disciplina on-line tendo solicitado aula presencial. Mas, foi algo interessante, na verdade, algo novo pra mim, pois, nunca havia realizado nenhum tipo de aula on-line. Gostei da experiência. Gostei do assunto abordado. Pensei que sempre teríamos temas novos. Mas acho que foi enfatizado um único assunto para nos incentivar, e inclusive, colocar em prática o seu uso (software livre). Acho que temas diversificados seriam mais interessantes. Apesar de ficar perdida inúmeras vezes, aprendi bastante coisa. Inclusive, sobre termos da informática, o que julgo de extrema importância no mundo em que estamos vivendo. Toda experiência é valida.

    Cristiane Feira

    22 novembro 2010 at 12:48 am

  218. No começo dessa disciplina me senti meio perdido, tive um certo problemas com relação às datas, algumas vezes me deparei com exercícios cujas datas limites já haviam expirados, o que me fez perder alguns pontos. Mas apesar disso, acredito no método e creio ser uma boa maneira de passar conhecimento e de familiarizar os participantes com as funcionalidades de um ambiente virtual, possibilitando uma turma de milhares de alunos de várias faculdades, unidos em tarefas em grupo ou discussões.

    João Carlos Oliveira Pena

    22 novembro 2010 at 1:03 am

  219. A disciplina realmente me surpreendeu, achei que seria uma coisa totalmente diferente do que foi.
    Quando vi que o assunto da disciplina seria software livre, fiquei meio espantado no começo, mas gostei muito, já que sou da área de computação me senti mais a vontade.
    Foi uma experiência muito boa e gratificante fazer a disciplina, além de ensinar mais sobre software livre e treinar a escrita, a interação com outros participantes e ver como se sente sobre software livre fez desta disciplina realmente uma grande matéria.
    Recomendo a todos.

    Luiz Borges

    22 novembro 2010 at 1:10 am

  220. Cursei essa disciplina por ser obrigatória no meu curso, confesso. Mas me surpreendi com as atividades propostas, ainda mais com o tema Software Livre, um assunto importante na área que estou cursando. Além disso retomei aqui um velho hábito de escrever textos, algo que estava aposentado ha algum tempo devido ao grande volume de trabalho que tenho no curso de exatas.
    Achei o curso bem interessante, mas concordo com meus colegas que deveríamos ter um pouco mais de variações no tema durante o semestre, pois nem todos podem se identificar com o assunto. Sorte minha que me identifiquei como debate do Software Livre! =)

    Lucas Rena de Souza

    22 novembro 2010 at 1:49 am

  221. Pela primeira vez na vida estou cursando uma disciplina online. O principal motivo para cursá-la foi o fato dela ser obrigatória no meu curso (Ciência da Computação). Tive uma grata surpresa quando percebi que a maioria dos textos vistos tratavam de software livre, tema tão constante no meu curso. Dá para entender porque algumas pessoas não se sentiram confortáveis com o tema aparecendo de forma tão recorrente, mas vale lembrar que o tema chega a ser quase universal pois lida com direitos autorais, compartilhamento de arquivos e cultura livre de forma geral. Posso dizer que foi uma grata surpresa!

    João Paulo Pesce

    25 novembro 2010 at 8:05 pm

  222. A disciplina de Leitura e Produção de Texto foi certamente muito boa. Acredito que ainda possa melhorar, principalmente quanto à clareza do exercício proposto, pois algumas vezes me deparei com a dúvida sobre o que era para se entregue algum texto ou não. Ao final do curso, esse problema não ocorreu. Pelo contrário, foram até informações demais!
    O meu maior aprendizado, que com certeza levarei para sempre, é a organização da idéias, a estruturação do texto.
    Todas as dúvidas que eu tive foram sanadas imediatamente e de forma super agradável pelas monitoras no chat.
    Continuem o bom trabalho, sempre buscando o melhor!
    Abraços!

    Gustavo Lima

    11 junho 2011 at 12:50 pm

  223. A Oficina Online de Leitura e Produção de Textos foi uma disciplina que me possibilitou conhecer muito sobre Softwares Livres. Não tinha nenhum conhecimento sobre o assunto e, confesso, que além de surpresa com tantas oportunidades que esses softwares nos trazem, também me senti fascinada com as possibilidades que nos permitem no universo online.
    Hoje, após uma visão diferente e abrangente dessa ferramenta, já estou instalando recursos de softwares livres em meu computador.
    Quanto a equipe, foram excelentes no atendimento, comprometimento com a turma e na busca de soluções para as dificuldades que apareciam.
    Mas, não somos perfeitos, graças à Deus. Portanto, melhorias ainda podem ser feitas a fim de facilitar o entendimento dos conteúdos, em especial das atividades, que às vezes eram um pouco confusas, e possibilitar uma maior interação entre todos os participantes da disciplina.
    No mais, só tenho a agradecer a paciencia, dedicação e suporte que nos foi dado durante esse semestre.
    Muito obrigada e sucesso aos organizadores da disciplina!

    lmm2010

    12 junho 2011 at 3:41 pm

  224. Creio que a proposta foi extremamente feliz: unir o texto aos softwares livres.
    Pude ver que existe vida muito mais inteligente fora das grandes corporações, e que é possível democratizar o acesso e a utilização da internet.
    Comprovei que a união faz a força, e que toda unanimidade é burra.
    Revi preconceitos linguísticos.
    Tive prazer na elaboração dos textos.
    Gostei da forma como fui avaliado.
    Mesmo atrás de uma tela de computador, senti a atenção desprendida pela equipe na elaboração e avaliação das atividade.
    Pena que acabou!

    Obrigado por tudo,
    Paz e Força sempre!

    Daniel Oliveira

  225. Muito mais do que aprender o conteúdo específico da disciplina, aprendi a trabalhar e entender como as coisas funcionam através do moodle… Nas primeiras tarefas, achei que teria muita dificuldade, essa coisa de software livre?!!! Logo depois, as coisas ficaram mais claras e assim foi mais fácil caminhar. Aprendi muito com os esquemas estruturais e esquemas de ideias, que eram coisas que eu já fazia pra estudar, mas não sabia que tinha esse nome! Aprendi muito com as dicas também! A disciplina deixou um gostinho de quero mais, apesar de ter sido muito produtiva para mim, penso que poderia ter abordado muitas outras coisas! Talvez seja esse mesmo objetivo… deixar a gente curioso pra buscar novas coisas sobre o tema!

    Thaís Villela

    17 junho 2011 at 11:01 am

  226. Fiquei surpreso com a proposta de estudo orientada pela disciplina on-line, realmente não passou nem perto do que imaginava para tal. O que não a tornou menos interessante. Pude, através dessa disciplina, ter uma melhor clareza de exposição de idéias e sobre a proposta de software livre. Os esquemas estruturais e de idéias realmente devem ser utilizados para a produção de textos de qualidade e facilita em muito nessa tarefa. Os softwares livres vieram para ficar e democratizar, gostei muito do que foi apresentado sobre o assunto.
    Como uma sugestão, gostaria que a exposição das tarefas fossem mais claras na oficina de produção de texto. Não foram raras as vezes que tive que recorrer aos fóruns de dúvidas para poder entender o que estava sendo proposto. Isso realmente incomodava, pode ser melhor.
    No mais gostei. Confesso que não tive o tempo que queria para me dedicar, porém pela mudança de formação e opinião que me foi proporcionado, acredito que valeu a pena.

    Rodrigo de Almeida Nascimento

    17 junho 2011 at 8:59 pm

  227. Com a diciplina Of. de LP: Leitura e Produção de textos aprendi muito sobre gêneros textuais, técnicas para construção de textos. Além disso, apesar de o estudo de software livre ter sido a princípio involuntário por parte dos alunos, esse fomento ao GNU é muito importante, visto que muitas pessoas que inicialmente desconhecem o movimento começam a percerber as inumeras vantagens do software livre para: os clientes, o desenvolvimento acadêmico, a inclusão digital, aumento da complexidade dos sistemas, aumento da segurança dos sistemas; e até para o próprio desenvolvedor ao ter a oportunidade de melhorar ou utilizar programas já prontos para fazer ferramentas ainda mais complexas ou para conquistar o cliente com todos os seus benefícios.

    Gostaria de fazer um comentário: Acredito que deve ser muito difícil ministrar uma turma desse tamanho e ainda pela web, porém, devido à grande quantidade de dúvidas durante as atividades, acredito que ajudaria um detalhamento minucioso de cada passo de cada atividade.

    Obrigado por tudo. Parabéns!

    Rodrigo Maffra

    18 junho 2011 at 1:53 pm

  228. Realmente!
    Percebemos que uma articulação bem feita entre EAD, produção de texto e softwares livres permitiu que os conteúdos fossem melhor compreendidos e aplicados.
    Parabéns aos professores, colaboradores e toda a equipe!

    André Ogando

    20 junho 2011 at 1:11 pm

  229. Primeiramente parabenizo a equipe, que se demonstrou mto disposta e as atividades foram mto interessantes.

    Mas achei meio cansativo trabalhar somente sobre um tema durante todo curso… além disso, de acordo com o nome do curso, achei que escreveríamos mais e aprenderíamos mais sobre texto… achei que a coisa ainda ficou um pouquinho no ar…
    Foi a minha primeira matéria on-line na ufmg, e gostei da oportunidade e da experiência como um todo!

    Valeu!

    Ana Silvia Avelar

    20 junho 2011 at 2:11 pm

  230. Breve parecer sobre a oficina de produção de texto.
    Estudando sobre software livre juntamente com a produção textual, tive a oportunidade de aprender sobre o assunto. Ate então não tinha contato direto com SL’S, que na minha área de estudos e muito utilizado. No entanto tenho longas criticas sobre a forma do processo. A disciplina de produção de texto é muito importante para todos os cursos de graduação, por isso tenho convicção que deveria ser tratado de forma mais efetiva, o ensino deve ser direto. O projeto de software livre é interessante, mais tira o foco do mais importante que é a produção textual. Aprendi muito sobre software livre nessa oficina, mais em nada me acrescentou na produção de texto. A forma de abordagem também não é direta, os alunos recém chegados além de não saberem como funciona o portal minha UFMG, ficam perdidos na pagina da disciplina, o que prejudica muito o inicio das atividades. Enfim, esperava mais dessa matéria, termino decepcionada pelas expectativas não atingidas.

    Carola Castro- Ciências do Estado

    Carola Castro

    20 junho 2011 at 2:13 pm

  231. Acredito que esta disciplina online me informou bastante sobre software livre e gêneros textuais. No entando, a organização da mesma no tocante ao feedback que o aluno deve receber para conseguir evoluir ficou muito aquém do esperado. Recebí pouquíssimos. Também, por produção de texto em nível acadêmico, o que se espera é poder, acima de qualquer outra coisa, aprendera redigir de forma adequada ao ambiente acadêmico. Lamentavelmente, isso também não aconteceu. Sei que a equipe enfrentou dificuldades, mas também sei que ser sincero auxilia os responsáveis a repensar meios de se atingir o objetivo. Espero que meu comentário contribua para tanto.
    Um forte abraço,
    Ingrid duarte

    Ingrid Duarte

    20 junho 2011 at 3:04 pm

  232. Olá, professores e monitores

    Confesso que a disciplina de produção de texto não foi bem o que pensei que seria. Queria estudar literatura (rs), mas fiquei satisfeito com o que aprendi aqui.

    Achei muito interessante as ferramentas para o auxílio da produção de textos. Sempre que precisava escrever alguma coisa antes, simplesmente me punha de frente para o papel e esperava as ideias aparecerem, o que nem sempre ocorria. Elaborar um esquema de ideias e um esquema estrutural são ferramentas que passarei a utilizar de agora em diante.

    A adequação do gênero textual ao contexto também é muito importante para a correta comunicação, achei muito válido este tópico no curso.

    Relembrei coisas importantes, aprendi coisas interessantes e concientizei-me sobre o diálogo a respeito dos softwares livres, uma bandeira importante que precisa ser discutida com mais efetividade na universidade.

    Agradeço a oportunidade e acredito na possibilidade de novos estudos em conjunto.

    Um abraço a todos,

    Samuel Queiroz

    20 junho 2011 at 4:25 pm

  233. A Oficina Online de Leitura e Produção de Textos me proporcionou um aprendizado muito interessante sofre Software e Cultura livre. Eu já tinha algum conhecimento sobre o assunto, mas com a disciplina aprofundei em alguns aspectos interessantes. Percebi a importância da cultura livre para a sociedade como um todo, e que sistemas compartilhados como Linux e WordPress são muitas vezes mais bem estruturados e seguros devido a grande comunidade por trás dos projetos.
    Me surpreendi com positivamente com a disciplina pois o que nos foi ensinado foi principalmente a forma de sintetizar e envolver o leitor através de técnicas que vão além da escrita (como resumos e esquemas estruturais)
    Avalio positivamente a disciplina e a equipe por trás!

    buzzzina

    22 junho 2011 at 12:37 pm

  234. No começo fiquei meio perdida, mas a partir do esquema estrutural e do esquema de ideias comecei a entender a importancia dessas estruturas na construção de um texto. Com relação ao software livre não conhecia nada e as buscas pelo assunto me possibilitaram compreender bem. Ao final com a construção do artigo e a participação no evento veio a empolgação. Foi muito bem interagir com quem eu nem conheço e mais ainda ter alguem comentando o meu artigo e o da Fernanda. Infelizmente o tempo é muito curto e nos priva de participar mais. Mas gostei da dinamica e realmente aprendi muito.

    Abraços a toda a equipe.

    Eliane Silvestre Oliveira

    24 junho 2011 at 12:29 pm

  235. Meu nome é Kelly Cristiane, sou aluna do 8º período do curso de Biblioteconomia.
    Fiz a disciplina de oficina e produção de texto para melhorar a minha escrita. Gostei muito da disciplina, embora no começo fiquei um pouco perdida e insegura, uma vez que foi a primeira disciplina a distância que eu fiz .
    Aprendi com as dicas e informações repassadas durante o semestre e posso dizer que alcancei o objetivo que era de escreve melhor. Percebi que o esquema estrutural e de idéias são essenciais para estruturar um texto, para que de fato o leitor final compreenda a mensagem que o autor quis passar com aquele texto. O tópico sobre resenha e resumo de projeto também foram fundamentais, para treinar as habilidades de síntese e interpretação do texto lido.
    O que mais gostei na disciplina foi conhecer e aprender um pouco mais sobre os sofwares livres e ter a oportunidade de participar de um evento a distância sobre este tema, realmente foi uma experiência bem interessante e produtiva.
    Bom para finalizar deixo meu agradecimento a toda equipe que tanto me ensinou durante este semestre, e deixo a dica para outros alunos, para que façam a disciplina, pois independente do curso e da área do conhecimento, aprender a escrever melhor é sempre importante!

    Kelly Cristiane Santos Morais

    25 junho 2011 at 4:52 pm

  236. Depoimento

    A disciplina Produção de Textos organizou minhas idéias facilitando o desenvolvimento e finalização dos trabalhos acadêmicos. Para vida profissional será ferramenta utilizada para estruturação de projetos e finalização de relatórios. Identificar as idéias e saber estruturar no texto foi lições mais importantes da disciplina já que resenhas, artigos e trabalhos acadêmicos fazem parte do dia a dia na universidade. Enfim, a disciplina veio agregar habilidades para minha vida.

    Patricia Ferreira

    26 junho 2011 at 12:40 am

  237. Fiz a disciplina de Oficina de Língua Portuguesa e aprendi vários aspectos da escrita, com enfoque maior em gêneros textuais, desde esquema de ideias a um artigo.
    Pude melhorar a escrita e me informar sobre um assunto que ainda não tinha estudado: os softwares livres.
    Uma crítica que posso fazer à respeito da disciplina, foi que o assunto foi muito restrito, restrigindo-se apenas aos softwares livres, a disciplina poderia focar outros temas para a matéria ficar mais prazerosa.
    Mas, concluo que gostei dessa oportunidade de cursar a Oficina De Língua Portuguesa, haja vista que aprimorou minha escrita e, como consequência, será de grande valia para minha vida profissional.

    Lucas Andrade

    27 junho 2011 at 1:45 am


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: